quinta-feira, novembro 16, 2017

Reestilizado, Subaru XV Crosstrek comemora um ano de mercado brasileiro como hatch aventureiro


Comemorando um ano do seu lançamento no mercado, o Subaru XV Crossback ganhou novidades de meia-vida no nosso mercado. O hatch aventureiro com base no Impreza Hatch ganhou novo para-choque dianteiro, friso cromado duplo e as aletas passam a ter acabamento “black piano”. Os faróis são novos e trazem as lentes das luzes de direção translúcidas – as lanternas exibem assinatura em LED e ha um novo aerofólio mais largo comparado ao modelo antecessor. Já as rodas redesenhadas possuem 17″. O destaque da cabine do Subaru XV está na central multimídia com tela de 7′ sensível ao toque com GPS integrado e nos revestimentos dos assentos em couro com costuras laranjas. O console central é em black piano e há novos comandos das luxes de leitura e de abertura e fechamento do teto solar. O XV ainda passa a oferecer sistema de automático de acionamento dos faróis e sensor de chuva, itens que ampliam ainda mais o já consagrado nível de segurança ativa desse modelo. Na mecânica, nada muda. O hatch mantém o motor 2.0 16v a gasolina que desenvolve 160cv de potência com torque de 20kgfm, acoplado sempre ao câmbio automático CVT que simula seis marchas. A tração é AWD. O preço do hatch é de R$117.900.


terça-feira, novembro 14, 2017

Antes confirmado e com lançamento adiado para 2018, Renault Koleos passa a ser dúvida no Brasil


Se no Salão de São Paulo de 2016 a Renault foi categórica ao afirmar que o Koleos seria lançado entre os meses de abril a maio de 2017, o que acabou não se cumprindo, agora pouco se sabe sobre a data de lançamento do Koleos em 2018, que teve seu lançamento adiado por conta do fim do Inovar-Auto. Terceiro membro da linha de novidades puxada por Captur e Kwid, o Koleos seria o terceiro modelo inédito a ser lançado pela francesa no Brasil este ano. Durante a apresentação do plano de crescimento e estratégico da América Latina para os próximos cinco anos, batizado de Drive The Future, Olivier Murget, Presidente da Renault Região Américas, mostrou a ofensiva de produtos para o Brasil para o período 2017-2022. Para a nossa surpresa, o Koleos não estava na lista de lançamentos. Porém vale destacar que o plano mostrava apenas modelos produzidos no continente e como sabemos, o Koleos seria importado da Coreia do Sul. Neste cenário, uma barreira estratégica se coloca no frente do modelo. No entanto, mesmo fora do planejamento mostrado pela Renault, os executivos não afirmam que a marca desistiu de importá-lo. Segundo Luís Pedrucci, CEO da Renault Brasil, ainda não se tem uma data definida para o lançamento do Koleos no mercado. Atualmente a Renault tem trabalhado com Captur e Kwid, além de semear o caminho para a chegada da Alaskan. Outro fator que pode ter ajudado no atraso do lançamento do SUV é que um novo SUV médio deve ser lançado pela Renault em 2022, com porte do Jeep Compass, entre 4,50 a 4,60 metros de comprimento. O Koleos mede 4,67 metros de comprimento, 1,84 m de largura e 2,71 metros de distância entre os eixos. A plataforma será a conhecida Common Module Family (CMF). Como dito, aqui ele deve ser oferecido com motor 2.5 16v a gasolina que desenvolve 175cv de potência com torque de 23,8kgfm, acoplado a um câmbio automático CVT.


Peugeot confirma lançamento da segunda geração do 5008 para o primeiro semestre de 2018


A Peugeot confirmou o lançamento do 5008 para o primeiro semestre de 2018. O SUV de sete lugares maior que o 3008 deve chegar como opção com maior espaço e mesmo design imponente. Praticamente um Grand 3008, o 5008 já está em testes de homologação no Brasil deste a metade deste ano. Feito sobre a plataforma modular EMP2, o crossover herda o estilo do irmão 3008, mostrando suas garras para levar uma família grande a bordo. As linhas exibem certo exotismo nos detalhes, tais como as colunas D praticamente revestidas em cromo, assim como faróis duplos chanfrados, capô com vincos elevados e tampa do porta-malas proeminente, encaixada sobre uma base preta com lanternas de LED embutidas, representando as garras do leão. No interior, destaque para o painel i-Cockpit semelhante ao do 3008 com destaque para o HUD holográfico, cluster digital configurável em TFT de 12,3 polegadas e multimídia com navegação 3D, bem como sistema de som Hi-Fi, bancos com massagem, teto solar panorâmico, detalhes cromados e a alça metálica inspirada no antigo 3008. Nas dimensões, o 5008 2017 conta com 4,64 m de comprimento e 2,84 de entre eixos e com bancos são modulares e o porta-malas vai de 780 a 1.060 litros de espaço sem a terceira fileira. No Brasil, ele deve ser vendido possivelmente com motor 1.6 THP de 165cv de potência e 24,5kgfm de torque, acoplado ao câmbio automático de 6 velocidades. Preços devem ficar na casa dos R$150.000.


Renault confirma o fim de linha do Fluence na América do Sul em 2018 e possui estoque até junho


Atualmente o Renault mais caro à venda no Brasil, o Fluence começa a se despedir do mercado. O anúncio foi feito pela própria Renault em evento realizado em São Paulo (SP), quando apresentou seus planos para a América Latina. Com a crescente demanda por SUVs e a baixa de sedãs nas vendas, a marca deve abandonar o segmento depois de ser uma das mais tradicionais entre os sedãs médios. Sempre com um representante, o Fluence foi a última aposta da marca. Lançado em 2011, o Fluence foi a saída de produzir um sedã médio com personalidade, algo que o Mégane Sedan nunca teve. “O público do segmento de médios não está mais interessado em hatches e sedãs. Ele quer SUV. E por isso vamos apostar no Duster e no Captur. Temos dois modelos, algo que nenhuma outra marca possui”, disse o diretor de vendas e marketing da Renault, Ricardo Gondo. “O segmento está caindo. E o que se sustenta está ligado bastante ao produto, no caso Corolla e Civic”, afirmou o presidente da empresa, Luiz F. Pedrucci. A Renault disse que tem estoque do Fluence para vender até a metade do segundo semestre, que é quando ele definitivamente deve sair de linha. No acumulado desse ano foram 890 unidades vendidas até outubro, média de apenas 89 unidades mensais. A culpa da queda brusca nas vendas do Fluence se deu principalmente ao lançamento da linha 2016, quando o sedã passou a ser vendido nas versões Dynamique Plus e Privilège, que custam R$99.350 e R$108.300 respectivamente, bem mais caros que os players do segmento.


Com imagens vazadas recentemente, Ford Fiesta Hatch reestilizado será apresentado no dia 24


A Ford confirmou que deve apresentar o reestilizado Fiesta Hatch no próximo dia 24 de novembro no Brasil. Adaptação do modelo europeu no modelo brasileiro, o Fiesta deve ganhar mudanças no design externo e interno. Já rodando sem camuflagens, o hatch terá mudanças pontuais para competir com o Volkswagen Polo. O para-choque ficou bem diferente do modelo atual, com uma entrada de ar "a là Aston Martin" ainda maior e com detalhes cromados. Já as laterais dos para-choques ganham um certo parentesco com o EcoSport reestilizado. Há também frisos nas bordas e nas laterais inferiores, envolvendo as molduras dos faróis de neblina, que são novos. O Fiesta deve ser lançado no último trimestre desse ano. Entre as novidades, ele deve trazer novos para-choques, faróis mais estreitos, novas rodas de liga leve e novo layout das lanternas. No interior, tudo é novo: destaque para a nova central multimídia com Sync 3 com tela de 8″ “flutuante”, compatível com Apple CarPlay e Android Auto. As saídas de ar centrais agora ficam sob a tela e acima dos comandos do ar-condicionado. Antes, elas ficavam uma de cada lado dos comandos do Sync. O volante virá do Focus, com comandos do controlador de velocidade do lado esquerdo. Uma das mudanças mais esperadas, era que o hatch trocasse o motor 1.6 16v Sigma Flex pelo 1.5 12v Dragon TiVCT e o câmbio automático de dupla embreagem PowerShift de 6 velocidades pelo câmbio automático de 6 velocidades com conversor de torque usado pelo Fusion e Ranger. Nova mecânica deve estrear no final de 2018, possivelmente como linha 2019.


Renault confirma o fim do câmbio automático de 4 velocidades para Duster e Oroch a "curto prazo"


A Renault deve, finalmente, substituir o velho conjunto 2.0 16v Flex com o câmbio automático de 4 velocidades. Usados pela dupla Duster e Oroch, o conjunto está com os dias contados para a Renault. Durante a apresentação dos planos para a América do Sul nos próximos anos, a Renault confirmou que o câmbio deve ser substituído em breve, enquanto o motor deve sair do mercado em meados de 2019. Sem especificar datas para a mudança, Olivier Murguet, vice-presidente Sênior e Presidente do Conselho da Região Américas, disse apenas que isso deve ocorrer a "curto prazo". O motor 2.0 16v Flex desenvolve 148/143cv de potência com torque de 20,9/20,2kgfm, acoplado ao câmbio automático de 4 velocidades que limita o desempenho e o consumo do motor. Atrasados em relação à concorrência, principalmente no caso da Renault Oroch, que tem a Fiat Toro como sua única rival e que possui opção de câmbio automático de 6 ou 9 velocidades. Já o Duster tem uma concorrência com câmbios automático de sua grande maioria de 6 velocidades. Pensando em melhorar seus índices de consumo, a meta da Renault é colocar o selo A do InMetro no lugar da etiqueta atual, C. Possivelmente até lá a Renault deve substituir o câmbio de 4 velocidades pelo CVT e em meados de 2019 ou 2020 deve apresentar o motor 1.3 12v TCe com câmbio automático ou CVT.


Fonte: iCarros

Volkswagen investe US$650 milhões na fábrica de General Pacheco, na Argentina, para produzir dois modelos


A Volkswagen está confirmando o investimento de US$650 milhões na fábrica de General Pacheco, na Argentina. A cerimônia do investimento teve a presença do presidente argentino, Mauricio Macri. Destinada a fábrica que atualmente produz a Amarok e a SpaceFox, a fábrica terá a capacidade de produzir dois modelos até meados de 2020. Ambos terão a plataforma MQB como base, sendo um com a MQB e outro com a MQB-A0. Pelo menos os dois modelos foram confirmados até o momento para serem produzidos por lá, com o projeto conhecido como Bala de Prata. Ainda com certo mistério, a Volkswagen não revelou nenhum detalhe sobre os modelos que serão feitos no país vizinho, mas tudo indica que deve ser um SUV de porte médio com base no Skoda Karoq e uma picape de porte compacto-médio, nas medidas da Fiat Toro, ficando entre Saveiro e Amarok. O SUV e a picape também são conhecidos com o nome de projeto Tharu (a ser usado por um deles, possivelmente). Na linha de montagem, a dupla deve substituir a SpaceFox, que serão produzidos ao lado da Amarok. A maior parte do volume produzido será exportada, tendo o mercado brasileiro como principal destino. Entre outros propósitos, o crossover terá a missão de equilibrar a balança comercial entre Argentina e Brasil. Ambos os modelos devem ser lançados no Brasil até o final de 2020.


Chevrolet define como Projeto AVA, o modelo a ser produzido na Argentina em 2020, com plataforma GEM


A Chevrolet chama de Projeto AVA, o novo modelo a ser construído na Argentina a partir de 2020. Modelo ainda misterioso, o "Projeto A.V.A" foi apresentado na Argentina para o presidente, Mauricio Macri. Totalizando um investimento de US$500 milhões na fábrica de Alvear, Rosário, província de Santa Fé. O carro é descrito como um produto de "alto valor agregado", de alcance global e completamente novo - desconhecido até nos mais importantes mercados da marca. O que se sabe até agora é que o modelo não deve ser construído na plataforma D2XX que equipa Cruze e Cruze Sport6, mas possivelmente a plataforma modular GEM. Possivelmente estamos falando de uma picape entre a Montana e a S10, concorrendo com a Fiat Toro. Possivelmente usando a plataforma modular global GEM, essa nova picape deve ser vendida com carroceria de cabine dupla apenas e pode beber da fonte da nova filosofia de design. Um bom exemplo para basear a nova picape é o SUV Traverse, base na nossa projeção em parceria com Kleber Pinho, que pode inspirar a dianteira. Sua mecânica ainda é incerta, mas não seria de se duvidar sobre o motor 1.4 16v Ecotec Turbo de 153/150cv. Uma opção diesel também pode ser considerada, com capacidade de 1 tonelada na caçamba, com opção de tração 4x2 e 4x4, principalmente nessa última motorização.


Aston Martin apresenta novo teaser da nova geração do Vantage, que estreia no próximo dia 21


A Aston Martin confirmou a data de apresentação da terceira geração do Vantage em seu novo teaser. O superesportivo deve ser apresentado no dia 21 de novembro. A data foi revelada num teaser com um lobo. O coupé deve ser fortemente inspirado no DB10, que teve menos de dez unidades produzidas para participar do filme 007 Spectre. Feito sobre a mesma plataforma do DB11, o novo Vantage conta com a possibilidade de se tornar mais leve, com carroceria mais rígida, priorizando a condução esportiva e a eficiência energética. O Vantage 2018 foi antecipado por quatro imagens teaser que mostram o modelo pronto, mas rodando com camuflagem. A nova geração deve trazer um menor arrasto aerodinâmico e foi projetado dentro de túneis de vento para ser mais eficiente. Na mecânica, ele deve usar o mesmo motor 4.0 V8 biturbo da Mercedes que desenvolve 510cv de potência e 68,6kgfm de torque, acoplado ao câmbio manual de 6 marchas ou automático de dupla embreagem de 6 velocidades. Com esse novo motor ele fica mais potente que o atual, com seus 436cv, e deve acelerar de 0 a 100km/h em menos de 4 segundos, com velocidade máxima próxima dos 305km/h.


Volkswagen estuda tornar o up! um carro 100% elétrico na próxima geração, tornando-o rentável


Descontente com o desempenho comercial do up! e com o problema que tem em desenvolver a nova geração do subcompacto alemão, a Volkswagen estaria cogitando desenvolver a nova geração como 100% elétrica.Enquanto o modelo vive essas dúvidas entre os consumidores europeus, os engenheiros alemães cogitam que o up! se torne um modelo elétrico e quem sabe assim, mais rentável. Ainda sobre a plataforma PQ12 junto com o seu SUV, o T-Track, serveria de base para o pequeno. Por outro lado, fontes dizem que a Volkswagen conseguiu achar uma saída para adaptar a plataforma MQB ao up!. Mas segundo Herbert Diess, nenhuma das duas soluções é a saída para o up!. Segundo o site Automobile Mag, o chefão da Volkswagen não estaria satisfeito com essas duas opções. Para o executivo, desenvolver um ou dois modelos ainda sobre a PQ12, seria manter o status atual, o que não resolveria em termos financeiros. Com isso, a eletrificação parece ser a saída mais viável no momento. Uma nova geração do up! totalmente elétrico, assim como hoje existe o e-up!, seria a sugestão atual. Com isso ele teria plataforma MEB e colocaria os populares da marca no caminho da eletrificação antes da hora.


Fonte: Automobile Mag