quinta-feira, julho 31, 2014

Peugeot 208, 2008, Citroën C3 e C3 Picasso devem ganhar novo motor 1.2 THP no Brasil!


Mais novidades da PSA devem chegar ao mercado brasileiro. Trata-se do novo motor que será lançado em 2015 substituindo o velho 1.5 8v Flex que atualmente rende 93/89cv de potência. Esse novo motor deve estar disponível para Citroën C3, C3 Picasso e Peugeot 208 e no inédito 2008. Esse novo motor 1.2 THP deve ter potência na casa dos 100cv para 208, C3 e C3 Picasso e cerca de 130cv no 2008. Esse motor está nos planos da PSA no Brasil e pode chegar as ruas primeiramente ao 2008, no início de 2015. Ainda não se sabe, mas esse 1.2 THP pode ser tri-cilíndrico garantindo bom índice de consumo, autonomia, peso e emissões de poluentes. A previsão é que esse novo motor 1.2 THP chegue ao mercado brasileiro no segundo semestre de 2015, possivelmente sendo Flex, trazendo novamente os turbos ao mais compactos. Já está em estudos também tornar Flex o 1.6 THP de 165cv (Com gasolina) que pode render 172cv com álcool, que equipa atualmente Citroën C4 Lounge, DS3, DS4, DS5 e o futuro C4 Picasso/Grand C4 Picasso. Na Peugeot equipa o 308, 408, RCZ, 508, 308CC e em breve o 208 GTi. O 1.6 16v Flex segue em linha oferecendo 122/116cv, mas com a chegada do 1.2 THP pode render mais, podendo chegar a 130cv de potência, assim como o 1.6 da Hyundai e Ford.


Dodge deve lançar mais uma versão para o Journey no Brasil, que chega em Agosto!


Depois de lançar a versão com tração integral para a versão R/T por R$129.900, a Dodge prepara mais uma versão para seu SUV. O modelo deve ganhar a versão Crossroad, a versão aventureira do Journey. A versão conta com adereços visuais como faróis e lanternas escurecidos, novas rodas de aro 19", novos para-choque dianteiro e traseiro e pequenas mudanças na lateral. No interior há bancos revestidos de couro e sistema multimídia com tela touchscreen de de 8,4 polegadas. O motor é o mesmo 3.6 V6 Pentastar de 283cv e 35,9kgfm, sempre com câmbio automático de 6 marchas. Porém a versão Crossroad é uma versão especial, que deve ter 199 unidades a venda, possivelmente com preço acima dos R$130.000, sendo a última mudança do Journey antes da nova geração, prevista para chegar nos EUA em 2016 e no Brasil possivelmente em 2017!


Finalmente! Novo SsangYong Korando chega ao Brasil em Agosto!


Apresentado em Agosto de 2013, o face-lift do SsangYong Korando deve chegar ao Brasil no mês que vem. O face-lift apresenta boas novidades como faróis, grade, para-choque dianteiro e traseiro, lanternas e rodas. Os faróis em leds diurnos e com interior mais caprichado, deixando o novo Korando mais próximo dos modelos conterrâneos como Kia Sportage e Hyundai ix35 no quesito beleza, que foi desenhado pelo Italdesign de Giorgetto Giugiaro.


O único SUV Médio deve continuar com seu principal diferencial frente aos rivais. É o motor 2.0 16v Diesel que rende 175cv de potência e com 36,7kgfm de torque, acoplado a um câmbio automático de 6 velocidades e com tração integral. De acordo com a Districar (Importadora da SsangYong no Brasil), o novo Korando deve ter preços na casa dos R$110.0000 aos R$125.000, dependendo da sua versão. Uma possível chegada do motor Gasolina, esperado há um bom tempo também é possível, com um preço bem mais acessível.


Papel de Parede: "novo" Chery QQ 2015!


(Clique na imagem para ver em tamanho maior)

Tamanho da Imagem: 1600x1200

quarta-feira, julho 30, 2014

SEGREDO: Nissan Murano pode voltar ao mercado brasileiro em 2015!


Ele já esteve por aqui por um curto tempo. Rivais como Ford Edge, Hyundai SantaFé e Kia Sorento que se cuidem! Em 2015 pode chegar mais um concorrente de peso no segmento de SUVs Grandes. Quem deve chegar ao país é o Nissan Murano. Ainda nada está certo, mas as boas as chances do modelo chegar ao mercado brasileiro. Com nova geração apresentada em Abril trouxe ao Murano uma maior maturidade e com visual mais ousado dos atuais Nissans, com leds nos faróis e lanternas, além de um visual bonito, lado a lado com os rivais. O novo Murano possui motor 3.5 V6 que rende 260cv de potência e um torque de 33,2kgfm de força, que ainda possui tração dianteira ou integral, associado ao câmbio CVT Xtronic. Em versão única, o Murano deve competir com Ford Edge 3.5 V6, Hyundai SantaFé 3.3 V6 e Kia Sorento 3.5 V6, que estão na casa dos R$130.000 aos R$154.000, mesma faixa de preços que o Murano pode chegar ao mercado brasileiro em 2015. Outro SUV que pode chegar ao Brasil é o Pathfinder, como SUV da picape Frontier, mas convenhamos, o Murano é bem mais bonito.


Nosso Fiat Punto pode seguir os mesmos passos do Punto indiano!


Lançado em 2007 e com face-lift em 2012 o nosso Punto sente o peso da idade. Depois da chegada de modelos como Ford New Fiesta, Chevrolet Sonic, Peugeot 208 e a nova geração do Citroën C3 envelheceram o Punto no mercado brasileiro. Na Índia o Punto acaba de receber uma leve mudança no visual, deixando o hatch parecido com o maior rival, o Ford New Fiesta. Nesse face-lift o que mais muda no Punto é o visual dianteiro com novos faróis, grade e para-choque dianteiro e traseiro (sim, com excesso de cromado, o que pode ser reduzido para nosso mercado caso vier). O interior continua com o mesmo do face-lift introduzido no modelo nacional em 2012. As motorizações continuam a mesma, com o 1.4 8v Flex que rende 88/86cv de potência, o 1.6 16v Flex que rende 117/115cv de potência (Tem a opção de câmbio Dualogic) e a esportiva 1.4 T-JET que rende 152cv de potência. Caso nosso Punto ganhe esse face-lift, possivelmente ele chegue no final de 2015 ou em 2016. Na Europa já tem estudos de uma nova geração baseada no 500, sendo um "grande 500". Caso isso se concretize, nosso Punto pode ganhar vida própria, diferente de outros mercados.


Atrasado? BMW Série 2 deve chegar ao Brasil até Setembro!


Até Setembro teremos uma "chuva" de novidades e lançamentos inéditos. Um deles é o BMW Série 2, que ganha vida própria, "saindo da aba" do Série 1. O Série 2 deve chegar em duas versões. A primeira delas é a 220i que deve chegar com motor 2.0 16v Turbo que rende 184cv de potência ou 245cv. A segunda e mais interessante (porém mais cara) deve ser a M235i que conta com motor 3.0 V6 Turbo que rende 310cv de potência, sempre acoplado a um câmbio automático ZF de 8 velocidades (Não se sabe se ele virá com câmbio manual para aqueles que gostam de uma esportividade maior). Por aqui o preço deve ficar na casa dos R$150.000 no 220i e pode chegar aos R$170.000 na mesma versão com maior potência. Já na M235i os preços podem ficar um pouco acima dos R$190.000, podendo chegar até os R$200.000, algo que só irá se concretizar até Setembro. Caso o coupé não chegue até Setembro, sua estréia deve-se dar durante o Salão do Automóvel.

Mercado: Quantas unidades o Audi A1 vendeu desde 2011 à Junho de 2014!


Lançado no Brasil em 2011, o menor dos Audi passou por vários estágios. Primeiro foi a chegada da versão "normal", a 1.4 TFSI que rende 122cv de potência e com carroceria de 2 portas. Logo depois veio as versões mais em conta e com a carroceria Sportback de 4 portas, também com o 1.4 de 122cv. Alguns meses depois chegou o com motor 1.4 que rende 185cv de potência na versão de 2 portas, que deixou o A1 com um grande leque de opções no mercado brasileiro. Com boas versões o A1 começou a vender até a chegada dos rivais como Hyundai Veloster, Citroën DS3 e Volkswagen Fusca que chegaram entre 2011 e 2012. O IPI nos importados também derrubou as vendas do A1, que atualmente vende uma média de 50 unidades contra as 150 unidades no seu lançamento. Ultimamente o modelo conseguiu melhorar suas vendas graças a chegada da série especial Kult que custa R$79.900 e é a opção mais em conta do A1 atualmente.

Vendas
2011: 1.441
2012: 1.428
2013: 953
2014: 246 (Janeiro à Junho)

Total: 4.068

terça-feira, julho 29, 2014

Além da Saveiro, Gol também é equipado com EBD de série em todas as versões!


O Gol ganhou um itens de série em todas as suas versões de olho no crescimento dos rivais. Trata-se do EBD (Eletronic Brake Force Distribuition), ou Distribuição Eletrônica de Frenagem. O sistema de controle da força da frenagem fica nos eixos dianteiro e traseiro e também é utilizado como auxiliar complementar do ABS para proporcionar melhor distribuição das forças empregadas na frenagem. Com esse item de série, o Gol se prepara frente aos seus rivais, com preços que partem dos R$32.490 na versão Trendline de 2 portas ou R$34.420 na Trendline de 4 portas. Além do EBD, o Gol vem equipado com airbag duplo, ABS, chave canivete, direção hidráulica, desembaçador traseiro, rodas de aço aro 14", tomada 12V, vidros dianteiros elétricos entre outros itens de série. É bom a Volkswagen se mexer diante a concorrência, ainda mais depois da chegada do Ford Ka, já que em Julho a previsão é que o Gol termine em 3º, atrás de Fiat Palio e Chevrolet Onix, podendo ficar atrás até mesmo da Fiat Strada.

Ford EcoSport ganha mais uma versão no mercado brasileiro, a 2.0 Freestyle PowerShift!


A Ford lança mais uma versão para o EcoSport no Brasil. Depois de perder a versão básica S no início do mês, o EcoSport ganha a opção 2.0 PowerShift para a versão Freestyle. Agora a versão Freestyle ganha o câmbio automatizado de 6 velocidades com o motor 2.0 16v Duratec Flex que rende 147/141cv de potência. Com essa versão o EcoSport passa a oferecer o câmbio PowerShift nas versões SE, Titanium e agora na Freestyle, que segundo a marca é a mais vendida do pequeno SUV. Entre os itens de série o EcoSport Freestyle PowerShift vem com rodas de 16″, bagageiro de teto com barras transversais, grade dianteira e retrovisores na cor cinza London Grey, computador de bordo, sensor de ré, vidros elétricos dianteiros e traseiros com fechamento one-touch, ajuste lombar do banco do motorista, volante e manopla do câmbio de couro, tomada de 12V, retrovisores externos com piscas integrados e sistema de som com quatro alto-falantes dianteiros e dois tweeters. O preço da nova versão é de R$73.990.

Linha 2015 de Hyundai HB20, HB20S e HB20X tem aumento!


Lançado em 2012 por R$32.990 os preços do Hyundai HB20 não pararam de subir desde então. Na linha 2015 não foi diferente e os preços subiram em média de R$375 à R$750 mesmo com o IPI prorrogado até o final de 2014. A linha 2015 traz algumas novidades como a nova opção de cor azul sky, sistema de som atualizado e nova grade frontal para o HB20X. O aventureiro também passa a contar com tapetes em carpete na versão Premium com câmbio automático. Opcionalmente pode equipar o HB20 com volante em couro, forro das portas e bancos também em couro por R$1.545. O sistema de som também passa por mudanças como a recolocação das entradas USB e auxiliar que agora ficam no porta-objetos. O sistema de som também passou por uma atualização, mas ainda são coisas que não justificam um aumento de preço, ainda mais que mínimos detalhes e não são para todas as opções que a linha 2015 chega com novidades. Confira abaixo a lista de preços.


Foto Fonte: Carplace

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 1991!


Em 1991 o mercado continuava a mudar, com chegada de novos modelos e alguns com ascensão de vendas. A principal chegada de 1991 presente no ranking é o Ford Versailles, mas ainda tem outros modelos como o Fiat Tempra que não conseguiu emplacar o suficiente para estar entre os 20 carros mais vendidos do Brasil em 1991. Também o face-lift do Chevrolet Monza que melhorou suas vendas, assim como o Volkswagen Santana que apesar de ganhar um face-lift parece outro carro. O Apollo em seu primeiro ano completo também é destaque.

Foto: Best Cars
Em seu primeiro ano completo o Volkswagen Apollo vendeu 26.976 unidades, vendendo menos que o original Ford Verona, que emplacou 32.675 unidades. Auxiliado com a chegada do Escort Hobby, o Escort também cresce nas vendas e volta ao TOP5 após ficar em 8º em 1990, o hatch da Ford mesmo prestes a ganhar uma nova geração conseguiu emplacar e aumentar suas vendas no mercado brasileiro. Velhos, os Chevrolet Chevette, Opala e Caravan começam a dar claros sinais de cansaço e perdem força no mercado brasileiro, vendendo menos que em 1991. Com dados de 11 meses de vendas, o ano de 1991 se mostra um pouco melhor, apesar de não contar com os utilitários leves como Volkswagen Saveiro, Ford Pampa, Volkswagen Kombi entre outras.


Outros modelos que diminuíram nas vendas foram as picapes médias como Chevrolet D20/A20/C20 e a Ford F1000. Apesar de ter apenas os 11 primeiros meses de vendas e faltando alguns importantes modelos, o ano de 1991 mostra alguma evolução a frente de 1990 apesar de leve. Incompleto, podemos observar que modelos como Volkswagen Gol, Fiat Uno, Chevrolet Monza e Ford Escort tiveram aumento de vendas, mas alguns caíram pouco, como é o caso de Chevrolet Kadett e Ford Verona que quase não perderam mercado, diferente de Volkswagen Parati e Voyage.


Os 20 carros mais vendidos do Brasil em 1991!*

1º Volkswagen Gol - 102.204
2º Fiat Uno - 94.861
3º Chevrolet Monza - 54.846
4º Ford Escort - 36.346
5º Chevrolet Kadett - 35.985
6º Ford Verona - 32.676
7º Volkswagen Parati - 27.105
8º Volkswagen Apollo - 26.976
9º Volkswagen Santana - 20.366
10º Chevrolet Chevette - 19.668
11º Volkswagen Voyage - 19.262
12º Chevrolet D20/C20/A20 - 16.549
13º Fiat Prêmio - 15.145
14º Ford F1000 - 11.842
15º Fiat Elba - 11.219
16º Chevrolet Opala - 10.033
17º Chevrolet Ipanema - 9.361
18º Ford Versailles - 9.156
19º Volkswagen Quantum - 3.712
20º Chevrolet Caravan - 2.549

As marcas mais vendidas de 1991*
1º Volkswagen - 199.625
2º Chevrolet - 148.891
3º Fiat - 121.225
4º Ford - 90.020
* - Ano incompleto e faltando veículos

Total: 559.761

Veja outros anos!
1990 - Os carros mais vendidos em 1990!
1989 - Os carros mais vendidos em 1989!
1988 - Os carros mais vendidos em 1988!

segunda-feira, julho 28, 2014

Enquete: Segundo internautas, Sandero não deve ser TOP5, mas ajudará muito nas vendas da Renault!


A nossa enquete sobre a nova geração do Renault Sandero chegou ao fim. Segundo 30% dos internautas, a nova geração do Sandero não deve estar entre os 5 mais vendidos do país, mas deve ajudar a Renault a crescer nas vendas e quem se aproximar da Ford. Mas outros 26% estão confiantes e acham que o novo Sandero deve sim ter chances de estar entre os 5 mais vendidos. Outros 21% acham que o modelo não cacife para isso e enfrentar duros rivais como Fiat Palio, Volkswagen Gol, Chevrolet Onix e o Ford Ka. Outros 17% acreditam que o Sandero só terá sucesso quando chegar a versão aventureira StepWay, que deve chegar antes do Salão do Automóvel. Por fim, 4% acham que as vendas irão melhorar quando o câmbio automático desapontar no mercado, que deve acontecer agora em Agosto. E você? O que acha que o Sandero deve fazer no mercado? Sucesso ou não? Não deixe de votar na próxima enquete já no ar!

Do sucesso ao fracasso, vendas do Chevrolet Agile despencam nos últimos meses!


O que está se passando com as vendas do Chevrolet Agile? Lançado em Outubro de 2009 no Brasil o hatch compacto vendia muito e em seu auge chegou a vender 8.806 unidades em um único mês. Com a chegada do Onix em 2012 as vendas do Agile não caíram, despencaram. O modelo passou de um dos best-sellers da Chevrolet para ser um carro secundário. Para reanimar as vendas do Agile a Chevrolet aplicou um face-lift no hatch para ver se as vendas surtiam um efeito melhor. Até que as vendas melhoraram e em Janeiro de 2014 o modelo ficou entre os 20 modelos mais vendidos na geral entre automóveis e comerciais leves. Porém Maio ele vendeu menos de 1.000 unidades (766 unidades) e em Junho de 2014, ou seja, no mês passado o modelo vendeu ainda menos, chegando a 330 unidades. Com proposta de ajudar a Chevrolet na crise de 2008, o Agile não traz nada de atual, vide sua plataforma, do Corsa de 1994, além de não ser mais atrativo para o consumidor. Será que um possível fim de linha está próximo ou a Chevrolet deve seguir com o Agile?

Chevrolet lança a linha 2015 da Montana que ganha itens de série por R$36.296!


A Chevrolet está apresentando a linha 2015 da picape compacta Montana que não recebe novidades visuais, mas recebe mudanças nos itens de série como direção hidráulica na versão básica LS. Além da direção, a Montana tem outros itens de série como banco do motorista e cinto de segurança com regulagem de altura, para-choques na cor da carroceria, alerta de faróis ligados e freios ABS com EBD (assistente de frenagem de emergência). Entre os opcionais a Montana possui alguns itens importantes como ar-condicionado e comando elétrico dos vidros, das travas e dos retrovisores externos são opcionais.


Com boa capacidade de carga (768kg) é a maior do segmento. Falando em caçamba, a Chevrolet também oferece opcionais para a caçamba, como protetor de caçamba e 10 ganchos para amarrar objetos. A caçamba tem o degrau lateral que auxilia pegar algo na caçamba, além da chave anti-furto, também da caçamba. O motor tanto na LS como a Sport, é o 1.4 8v Flex que rende 102/96cv de potência que rende 13,5/12,8kgfm de força, acoplado a um câmbio manual de 5 velocidades. Confira abaixo os preços da Montana 2015.


Preços

  • Chevrolet Montana 1.4 8v Flex LS - R$36.296
  • Chevrolet Montana 1.4 8v Flex Sport - R$44.796

Carros que podem ou poderiam chegar ao Brasil: Honda Jade!


Quem sente saudades de ter um bonita station média no mercado brasileiro? Quase todos diriam que sentem. A Honda lançou no início de 2014 a station Jade, que é vendida em outros países asiáticos, que com visual bonito poderia ser feita no Brasil sendo a station do Civic, como aconteceu na década de 90, quando tinha a station do Accord a um bom preço. Por aqui ele poderia chegaria chegar com motor 1.8 16v Flex que rende 140/139cv como em outro países (Vendido a Gasolina que rende 140cv) ou até mesmo com o motor 2.0 16v Flex que rende 155/150cv de potência, vindo com câmbio automático de 6 velocidades e com preços na casa dos R$75.000 seria uma boa opção no segmento, mas como o segmento está decaindo muito, não deve chegar ao mercado nenhuma station para os próximos anos, mostrando que além das station, os SUVs também estão matando as minivans.

domingo, julho 27, 2014

Retrômobilismo#24: O voo rasante do Brasinca Uirapuru pelo mercado!


Um legítimo esporte nacional. O Brasinca 4200 GT ou Uirapuru foi um dos únicos grã-turismo do Brasil, feito e projetado em terras brasileiras era a prova que nós, brasileiros, também temos capacidade de fazer carros iguais ou até melhores que os projetos exportados de outros países na época (Apesar de se parecer muito com o Jensen Interceptor), ainda mais que nosso mercado interno não tinha nem 10 anos de vida. Diferente de outros esportivos o Brasinca Uirapuru tinha carroceria de aço, feita a mão e o pioneiro no Brasil a ser testado em um túnel de vento para melhorar sua aerodinâmica. A Brasinca (que fabricava ferramentas, carrocerias e veículos) foi fundada em 1949, fabrica inicialmente peças para caminhões, entre eles o FNM.


Foi assim que em 1964 a Brasinca lançou o 4200 GT, que mais tarde seria chamado de Uirapuru (nome de um pássaro silvestre da Amazônia de coloração vermelha, preta e amarela), chegaria ao mercado. Mas o que mais chamava atenção no Uirapuru não era o design moderno, mas sim aquilo que move o carro brasileiro. O motor, era de caminhão, um 4.2 V6 que rendia 155cv de potência, com torque de 32,7kgfm de força, acoplado a um câmbio manual de 3 velocidades, que ia de 0 à 100km/h em 10,3 segundos. Tinha como opcional, alguns cavalos a mais, com o comando de válvulas "bravo C4", que aumentava a potência para 166cv de potência sem mudanças no torque, era o Uirapuru SS, o que poderia levar em até 200km/h, o que era muito para a época. Em seu slogan, o Uirapuru dizia que um "puro-sangue potente, elegante e de alta performance".


Com produção de um fora de série, o Uirapuru não era viável para ser comercializado em pequena escala. Foi assim que a Brasinca encontrou a STV (Sociedade Técnica de Veículos), que projetava alguns veículos mas sem fabricação, voltaram a produzir o 4200 GT, que recebia o nome do projeto, Uirapuru 4200 GT. Em Maio de 1966, Soler (criador do Uirapuru) decidiu que seu gran-turismo iria disputar corridas para maior divulgação do belo modelo. A partir daí uma equipe foi buscada para criar o 4200 GT S, com maior taxa de compressão, comando de válvulas ainda mais potente e 3 carburadores, que elevaram a potência para 171cv de potência, câmbio de 4 velocidades que o levavam até 210km/h.


Pouco tempo depois surgia o 4200 GT SS que com algumas melhorias chegava a 177cv e pneus mais largos, chagava a 230km/h, com estréia nas mil milhas de Interlagos em 1966. No 5º Salão do Automóvel de São Paulo, a STV apresentava mudanças visuais no Uirapuru, que ganhava novos faróis, grade, painel e maçaneta redesenhados. O modelo de rua ganhava 7cv de potência, que totalizava 162cv a 4.800rpm. Eram apresentados os conceitos Gavião (modelo que se entrasse em produção seria usado pela Polícia) e o Uirapuru Conversível que encontrou em produção, mas é raríssimo.


Com problemas para enfrentar o alto custo de fabricação, o preço do Uirapuru não era nada popular. Com apenas 76 unidades fabricadas (3 delas do conversível e 1 do Gavião) o Uirapuru saía de linha em 1967, com apenas 3 anos de mercado. Mesmo assim a Brasinca manteve em linha, mudando o ramo de veículos para fabricar carrocerias, como a da Volkswagen Saveiro na primeira geração de 1982. Era o fim do primeiro (e talvez único) gran-turismo fabricado no Brasil, que tinha um toque de esportividade, deixando um voo rasante e curto no mercado brasileiro.


Vídeos Automotivos: Test Drive no BMW Série 1 M135i!


Fonte: Canal Mecânica Online

sábado, julho 26, 2014

Retrômobilismo#23: Precursor de sucesso internacional, primeiro Puma do Brasil era o GT Malzoni!


Quem por aí nunca viu um Puma nas ruas? A história da Puma no Brasil surgiu graças a uma parceria com a DKW-Vemag que produzia modelos como Belcar, Vemaguet e Candango na época. O Puma GT Malzoni surgia em 1964 como um modelo esportivo que seria usado nas pistas. O modelo era fabricado mais para competições que para consumidores, usando mecânica e chassi dos antigos DKWs. Tinha carroceria de fibra de vidro, assim como seu maior rival na época, o Willys Interlagos, que também nascia para as pistas, mas teve lançamento em 1962.


O motor era o mesmo dos populares da DKW, um 1.0 de 3 cilindros e 2 tempos, refrigerado a água rendia 50cv de potência a 4.500rpm chegava a 145km/h, com torque de 8,45kgfm de força, acoplado a um câmbio manual de 4 velocidades, o que era bastante para a época. A média de consumo era de 11,3km/l. O esportivo tinha bom rendimento graças ao seu peso, que era de 890kg. O nome de origem do GT Malzoni era que GT significava Gran Turismo ou Grand Touring e Malzoni vinha do sobrenome do seu criador no Brasil, Genaro Malzoni. Nas pistas o modelo era diferente. Não tinha muitos itens, era mais leve e tinha motor 1.0 que rendia 60cv de potência e era ainda mais "arisco" que o modelo de rua, começou a competir em 1964 até 1966.


Em 1964, o ano da sua estréia nas pistas, ganhou provas como GP Taça das Américas, em São Paulo e a 500 Quilômetros da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Já em 1965, um ano depois da sua estréia, o GT Malzoni ganhava 5 provas na frente do seu maior concorrente, o Willys Interlagos, entre elas o GP de Piracicaba, o GP do IV Centenário da Guanabara e a Prova Interclubes em Interlagos. Sua posição de dirigir era impecável, com alavanca de câmbio no assoalho trazendo a manopla em forma de pêra, mas mantendo o "H" do DKW-Vemag de alavanca na coluna: marchas ímpares em baixo e pares em cima, com a ré ao lado da segunda.


Em 1966 o GT Malzoni viria a ganhar mais provas como as Mil Milhas de Interlagos de 1966, sua sétima edição, os Malzonis chegaram em segundo, terceiro e quarto lugares. Só não venceu devido à queima de um condensador de ignição a três voltas do final, quando liderava com tranqüilidade. Entre as suas compactas dimensões, o Puma GT Malzoni media 4,08m de comprimento, 1,69m de largura, 1,28m de altura e 2,45m de entre-eixos. Em 1966 o modelo ganha algumas mudanças no visual, na dianteiro com nova grade e para-choques inspirados na Ferrari 275 GT.


O início da marca Puma, o modelo tinha montagem artesanal, assim até o fim da Puma no Brasil. Por aqui ele saiu de linha em 1966, quando foram produzidas 35 unidades do GT Malzoni para consumidores (modelo de rua) e cerca de 15 unidades para as pistas, totalizando 50 unidades do GT Malzoni sendo um dos carros mais raros do Brasil, junto com alguns que você já deve ter visto no Retrômobilismo como o IBAP Democrata e o Volkswagen Karmann-Ghia Conversível. Abaixo uma foto do Puma GT Malzoni em seu lugar preferido: as pistas!


Partes do texto retirados de: Best Cars

Hyundai Elantra já está na linha 2015 e corrige um erro e ressuscita outro!


A linha 2015 do Hyundai Elantra chega com algumas mudanças não vistas aos olhos. O sedan médio da Hyundai enfim muda os freios que deixam de ser a tambor para ser a disco nas 4 rodas. O modelo vinha com freios a disco apenas na dianteira e com freios a tambor na traseira, o que era até meio irreal para um carro que custava mais de R$80.000. Até a linha 2014 o preço era de R$83.900, preço que na linha 2015 voltou a subir (E as vendas devem diminuir novamente) e agora custa R$88.900 na única versão, a GLS (Que em outros países é a topo de linha do Elantra) e com teto solar o preço é de R$91.900 (Antes com teto solar era R$86.900). O modelo já tinha mudado na linha 2015 com visual diferenciado no início do ano, com novo para-choque dianteiro e traseiro, lanternas fumê e novas rodas de aro maior (17"). O motor segue sendo o 2.0 16v Flex que rende 178/169cv de potência e um torque de 21,5/20kgfm de força, com câmbio automático de 6 velocidades. Com os 4 freios a tambor o Elantra corrige um erro velho, desde seu relançamento em 2011 mas volta a ter um outro antigo erro: o alto preço frente aos rivais.

sexta-feira, julho 25, 2014

O filho da revolução! Novo Ford Ka chega para ser o precursor da nova geração de compactos!


Foram 9 meses incansáveis. Desde quando a Ford mostrou o Ka Concept em 2013, a nova geração do Ka inova totalmente ao ter 4 portas e um visual pronto para combater os novos compactos do Brasil, que ultimamente tem tido artilharia pesada para conquistar o público. Em 2012 foi a chegada de Hyundai HB20, Chevrolet Onix e Toyota Etios Hatch. Já em 2014 é a vez de Volkswagen Up!, a nova geração do Renault Sandero, o face-lift do Nissan New March e agora com o Ford Ka. Juntos eles querem tirar o reinado de Volkswagen Gol e Fiat Palio, os líderes mais invejados do segmento de compactos.


Com itens ainda não vistos no segmento, o novo Ka chega apenas em uma única opção de motor, e ainda não vem com o motor 1.5 16v Flex, que deve chegar mais tarde, possivelmente junto com o sedan Ka+. O Ka vem apenas com motor 1.0 12v de 3 cilindros que rende 85/82cv de potência com um torque que rende 10,7/10,2kgfm de força, com câmbio manual de 5 velocidades. Com esse motor, a Ford acredita que esse motor deve o mais procurado. Segundo o Inmetro, o Ka faz 8,9km/l na cidade e 10,4km/l na estrada, abastecido com etanol. Com gasolina, o rendimento sobe para 13km/l e 15,1km/l. Mas o que mais chama atenção na nova geração do Ka é os itens de série. Veja o que cada versão acompanha.


Ford Ka 1.0 12v SE: De série com ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas com controle remoto, sistema My Connection com rádio AM/FM, USB e Bluetooth, com quatro alto-falantes, My Ford Dock (compartimento para celulares smartphone), airbag duplo, freios com ABS/EBD (antitravamento e distribuição de força) e CBC (controle de frenagem em curvas), limpador e desembaçador traseiros, chave canivete, roda aro 14", maçanetas e retrovisores na cor do veículo, 21 porta-objetos, indicador de troca de marcha, conta-giros, abertura elétrica do porta-malas e ajuste de altura da coluna de direção.


Ford Ka 1.0 12v SE Plus: Os mesmos itens da versão SE mais vidros elétricos traseiros, SYNC Media System com AppLink, CD/MP3/USB, Bluetooth e comandos de voz em português e volante multifuncional.


Ford Ka 1.0 12v SEL: Os mesmos itens da SE Plus mais controle eletrônico de estabilidade (ESC) e tração (TCS), assistente de partida em rampas (HLA), rodas de liga leve de 15 polegadas, luzes de neblina, computador de bordo, alarme volumétrico, ajuste de altura do banco do motorista, grade dianteira com aplique cromado e lanternas traseiras escurecidas.


Entre os opcionais estão Revestimento dos bancos (80% em couro), Revestimento dos bancos (30% em couro, Bandeja de porta-malas, Dispositivo antifurto para rodas, Dispositivo antifurto para estepe, Farol de Neblina, Mini câmera de ré, Sensor de estacionamento com display em LED, Sensor de estacionamento sem display e Travessa de teto (alumínio). Suporte para bicicleta (aço)Segundo a Ford a meta é vender mais de 10.000 unidades mensais, e o colocar entre os 5 carros mais vendidos do Brasil. O modelo mede 3,89m de comprimento, 1,52m de altura e 2,49m de entre-eixos com um porta-malas de 257 litros.


As versões do novo Ford Ka ainda não estão completas e ainda faltam o motor 1.5 16v Flex que rende 111/109cv de potência que ainda deve ser equipado com câmbio automatizado PowerShift, sem falar que a versão sedan, a Ka+ deve chegar até Outubro no mercado brasileiro.. O modelo que deve começar a ser vendido em Agosto. Veja abaixo a tabela de preços incompletas do novo Ford Ka.


Preços

  • Ford Ka 1.0 12v Flex SE - R$35.390
  • Ford Ka 1.0 12v Flex SE Plus - R$37.390
  • Ford Ka 1.0 12v Flex SEL - R$39.990