terça-feira, março 31, 2015

Fábrica da Volkswagen em Taubaté (SP) dá férias a 4.200 funcionários; Unidade produz Gol, Voyage e up!


Com as baixas vendas do mercado brasileiro nos últimos meses, a Volkswagen concedeu férias coletivas de 4.200 funcionários que operam na fábrica de Taubaté (SP). A unidade é responsável pela produção de três dos seus principais veículos no país: Gol, Voyage e up!. Mas é desses dois últimos que a produção foi suspensa, que só voltam no dia 18 de Abril. Segundo o Sindicato de Metalúrgicos da região, a decisão foi tomada com o objetivo de viabilizar a realização de mudanças no sistema de produção para remanejamento de 970 trabalhadoras vindos do turno da noite, que foi suspenso (era a única fábrica que operava nos três turnos. A alteração, ainda segundo o sindicato, só será possível com a paralisação da fábrica. A produção do Gol não teve paralisações e segue normalmente. Segundo a Volkswagen, a medida foi tomada para “promover ajustes para adequar a produção à nova demanda do mercado”, sendo esse o mesmo motivo das paralisações anteriores. Porém, dessa vez, a Volkswagen não quis se pronunciar com o ocorrido. Enquanto isso, a fábrica que foi projetada para montar 1.400 carros por dia depois da nacionalização do up!, hoje produz apenas 850 unidades por dia.


Fonte: Carplace

Peugeot começa a receber encomendas do 2008, que será lançado na metade de Abril!


A Peugeot já está aceitando encomendas do 2008 no Brasil. Para reservar uma unidade, é precisa dar um sinal de R$1.000, sendo que a versão básica terá preços na casa dos R$65.000. Ele começou a ser fabricado em Porto Real (RJ) no último dia 17 e as primeiras unidades chegam as concessionárias cerca de 15 dias após o lançamento. A Peugeot já tem uma data para lançar o 2008 no Brasil. Com emplacamentos para concessionárias desde Fevereiro, o SUV da francesa deve chegar ao Brasil nos próximos dias 6 e 7 de Abril. Devido ao preço dos concorrentes, o 2008 deve chegar ao Brasil com um preço menor que o praticado com o Jeep Renegade, que deve ter preços a partir dos R$66.900 a partir de Junho (até lá a versão de entrada custa R$69.900, assim como o Honda HR-V). O Peugeot 2008 deve ter preços na casa dos R$63.000 aos R$65.000 na versão mais em conta, com motor 1.6 16v Flex que desenvolve 122/116cv de potência com torque de 16,4/15,5kgfm de força, com câmbio manual de 5 marchas e opção de câmbio automático de 4 velocidades, que deve ser substituído no fim de 2016 pelo de 6 velocidades. A Peugeot também oferecerá o motor 1.6 THP Flex, que desenvolve 173/166cv de potência, sempre com o torque de 24,5kgfm.


Nunca um Scion foi tão importante para o Brasil; Toyota deve trazer novo sedã ao Brasil e não é o Vios!


O título do post está errado? Não. A Scion, marca "jovem" da Toyota nos Estados Unidos, entrou em parceria com a Mazda para vender dois compactos no mercado americano. O sedã, que deve se chamar iA nos EUA, deve chegar ao Brasil via México com o logo da Toyota. Ele é basicamente um Mazda 2 Sedan, que recebeu algumas mudanças em seu visual para ficar a cara da Toyota. Aqui ele deve se posicionar logo acima o Etios Sedan, com preços na casa dos R$50.000. Ele deve receber um visual dianteiro com novos faróis, grade, para-choque dianteiro e traseiro e novas rodas. Além disso, a troca de logos, é claro. Com produção no México, o "iA" deverá se beneficiar do motor 1.5 16v a gasolina que desenvolve 108cv, com opção de câmbio manual ou automático, ambos de 6 velocidades. Assim, que sonhava em ter um Mazda no Brasil pode se contentar com um Toyota, que seria basicamente a mesma coisa. Ele ainda não foi divulgado oficialmente e seu lançamento deve ocorrer durante o Salão do Automóvel de Nova Iorque, que abre suas portas no próximo dia 03 de Abril. Assim, hatch e sedã devem desembarcar no país como uma opção acima da linha Etios, que segue em linha, colocando a Toyota no páreo pelo 5º de vendas no Brasil.


Fotos: AutoGuide

Nissan deve oferecer os mesmos câmbios automáticos CVT para New March e Versa no Brasil em 2015!


A Nissan quer mesmo alcançar o seu objetivo de ter 5% do mercado brasileiro. Para isso ela deve inovar no segmento de compactos ao trazer o câmbio automático CVT para New March e Versa nacionais. Há grandes chances do câmbio CVT, o mesmo que equipa o Sentra e Altima chegar aos carros de entrada da Nissan no Brasil, que seria realmente algo muito bom. Com uma parcela de apenas 2,3% do mercado atualmente, a Nissan tentará cativar o consumidor para poder atrair novos compradores. O câmbio automático deverá ser oferecido apenas com motor 1.6 16v Flex que desenvolve 111/111cv de potência com torque de 15,1/15,1kgfm de força. Caso esses boatos se tornarem algo verídico, eles devem ser lançados no país já no segundo semestre de 2015, após o fim da primeira etapa da nacionalização dos principais modelos no Brasil. Atualmente, o New March vende entre 2.500 a 3.500 unidades, com motor 1.0 12v Flex e 1.6 16v Flex. Já o Versa vende algo em torno das 2.000 unidades. Com o novo câmbio, as vendas de ambos aumentariam cerca de 25%, assim como acontece com seus maiores rivais no país. Se tornariam boas opções no mercado? Claramente sim, mas um preço condizente também seria um fator importante.


Renault lança "novo" Duster no Brasil por R$62.990, que chega as concessionárias em breve e se alia a novatos!


A Renault está lançando no mercado brasileiro o face-lift do Duster, um dos seus maiores destaques no Brasil nos últimos 5 anos. Desde o lançamento da dupla Logan e Sandero no Brasil, em 2007, a Renault não parou de crescer no país. O SUV franco-romeno, oriundo da marca de baixo custo da Renault, a Dacia, recebeu mudanças no visual mais relevantes que o modelo que é oferecido na Europa devido a grande importância que esse segmento recebeu nos últimos anos. No Duster, a Renault resolveu dar uma maior caprichada no seu visual. Ele recebe um face-lift mais profundo que aquele apresentado pela Dacia, em 2014. Entre as novidades estão os novos faróis, grade, para-choque dianteiro e traseiro, lanternas, rodas de liga leve, novos retrovisores, ele ganha um falso quebra-mato e um spoiler traseiro da mesma cor, com rack do teto renovado com a inscrição "Duster" e friso acima da placa que passa a ser na cor preta.


No interior, o Duster muda o quadro de instrumentos, novo volante igual aos irmãos Sandero e Logan que ganha comandos do piloto automático, além de um possível novo revestimento das portas e dos bancos, região central do painel em black piano e painel de instrumentos com nova iluminação. As mudanças, apesar de parecessem tímidas no interior, mostraram certa evolução frente ao atual. Já os motores são os conhecidos, os mesmos da gama atual, mas receberam melhorias: o 1.6 16v Flex capaz de desenvolver 115/110cv de potência, com torque de 15,5/15,1kgfm, sempre com câmbio manual de 6 marchas (há a possibilidade do câmbio automatizado Easy'R), enquanto as versões mais caras vem equipadas com o mesmo motor 2.0 16v Flex do Fluence que desenvolve 148/143cv e torque de 20,9/19,7kgfm, com opção de câmbio manual de 6 marchas ou o velho câmbio automático de 4 velocidades. O consumo, segundo o InMetro, é de 6,8/9,6 km/litro no etanol e 7,3/10,6 km/litro na gasolina, respectivamente cidade e estrada com motor 1.6 16v.


Já com o 2.0 16v e câmbio manual ele faz as mesmas provas em 6,2/9,1km/litro e 7,1/10,3 km/litro, nas mesmas ordens, mostrando uma ligeira piora no consumo em relação ao modelo anterior, seguindo esse, o calcanhar de aquiles do Duster. Em baixas rotações, o motor 2.0 passou de 18,1kgfm a 2.250 rpm, quando abastecido com etanol, e 17,1kgfm a 2.250 rpm quando abastecido com gasolina. Já o motor 1.6 16v ganhou 1kgfm de torque em baixa rotação, passando para 14,6/14,1kgfm em baixas rotações. Uma das novidades do novo Duster fica por conta da central multimídia MediaNAV Evolution, que recebe sistemas de informações de trânsito em tempo real e possibilidade de acessar mídias sociais por meio de um aplicativo via smartphone, além de novas funções como: temperatura externa, o Eco-Coaching o Eco-Scoring, assim como os irmãos Sandero e Logan. Na linha 2015 ele perde a versão básica de entrada, aquela que tinha para-choques em preto, rodas de aço e não tinha rack de teto. Ele agora é oferecido em 5 versões, sendo duas de acabamento.


Duster Expression: Essa versão é oferecida com bons itens de série, apesar de ser "básica". Ela conta com airbag duplo, freios ABS, direção hidráulica, travas elétricas, volante com regulagem da altura, ar quente, desembaçador do vidro traseiro, faróis máscara negra, brake light, rodas aro 16" polegadas de ferro com design standart, retrovisores na cor preta, para-choques bi-colores, rádio CD MP3 double DIN/USB/Bluetooth, alarme perimétrico, assento do condutor com regulagem de altura, barras no teto. Como opcional há as rodas de liga leve com aro de 16" polegadas.


Duster Dynamique: os mesmos equipamentos da versão Expression, mais, Media NAV Evolution, faróis de neblina, para-choques na cor da carroceria, rodas aro 16" polegadas de liga leve, piloto automático, comando elétrico dos retrovisores,  sensor de estacionamento, computador de bordo, tomada 12 Volts no compartimento traseiro e vidros do motorista com função um toque. Como opcional bancos em couro, piloto automático e câmera de ré. Com tração nas 4 rodas o Duster Dynamique ainda adiciona para-choques bi-colores, rodas de liga leve com aro de 16" polegadas na cor cinza escuro e como opcional há piloto automático e câmera de ré, além dos já citados bancos de couro.


A Renault não confirma a data correta, mas a versão Tech Road e demais "séries especiais" devem voltar ao catálogo do Duster no segundo semestre desse ano. O SUV francês possui garantia de 3 anos ou 100.000km, o que ocorrer primeiro. As revisões serão feitas a cada 10.000km ou a cada 1 ano de uso. A Renault ainda informa que o Duster deve chegar ao Brasil com o programa "Revisão com Preço Fechado", que reúne todos os principais itens de maior desgaste, com preço único, sem alterações. O novo Duster deve começar a ser vendido até o dia 31 de Março nas concessionárias, quando ele se une a Honda HR-V, Jeep Renegade e Peugeot 2008 para destruir o Império Eco. A briga promete ser muito boa nos próximos meses. Compre sua pipoca, coloque seus óculos 3D que o show vai começar!


Preços

  • Duster Expression 1.6 - R$62.990
  • Duster Dynamique 1.6 - R$67.990
  • Duster Dynamique 2.0 - R$72.990
  • Duster Dynamique 2.0 A/T - R$75.990
  • Duster Dynamique 4x4 2.0 - R$78.490

Fonte: Autos Segredos

Novo Chevrolet Cobalt quer se distanciar da imagem de sedã compacto para se tornar um compacto premium!


Com projeto de meados de 2007 ou 2008, o Cobalt era para ter sido lançado logo em seguida do lançamento do Agile. A crise econômica congelou os planos e ele só foi lançado em Outubro de 2011. O Cobalt causou furor no mercado pelo seu visual, considerado feio e estranho. Para tentar trazer uma nova vivacidade ao sedã compacto, a Chevrolet deve provocar em 2015, mudanças no visual do sedã compacto, que deve ganhar novidades principalmente na dianteira e na traseira. A mudança deve chegar no segundo semestre de 2015, como linha 2016, onde as mudanças devem se concentrar na dianteira e na traseira do Cobalt. As mudanças devem se concentrar nos faróis, capô, para-choque dianteiro e traseiro, além de novas lanternas, que devem invadir a tampa do porta-malas. O interior deve ganhar padrões mais caros, para tirar a "essência" de um sedã compacto "normal" para o mercado. Até porque a Chevrolet pretende distanciar o Cobalt do Prisma. Fala-se até mesmo em uma nova mecânica, até porque os motores 1.4 8v Flex desenvolve apenas 102/97cv, uma vez que ele possui o mesmo motor do Agile e não da dupla Onix/Prisma. Já o motor 1.8 8v Flex é bem datado também, desenvolvendo 108/106cv diferente do câmbio automático de 6 velocidades, que é mais atual que os powertrain e que mesmo assim deve ganhar upgrades.


Por órfãos da Volkswagen Kombi, Nissan pode se beneficiar com NV200 no Brasil, que tem chances!


Com a saída de linha da velha senhora, a Volkswagen Kombi, que deixou de ser vendida no Brasil em 2013 depois de longos 56 anos de produção e só saiu do mercado por não poder instalar ABS e Airbag Duplo de série, a Nissan pode dar uma de esperta e lançar a van NV200 no Brasil em 2015, porém ainda não é certo. O modelo chegaria para tentar ocupar o lugar da Kombi, vindo possivelmente do México, depois que March e Versa deixaram de se beneficiar com as cotas, que caiu nos colos do Sentra, principal responsável pelo uso delas atualmente. Com 4,40 metros de comprimento e 1,84m de altura, a NV200 comporta até 771kg de carga e possui também a versão passageiro, que carrega até 7 pessoas. Atualmente o modelo é usado como Táxi nos EUA e poderia ser uma alternativa da Nissan para ganhar terreno no segmento de Furgões/Vans. Em alguns mercados o NV200 usam o motor 2.0 a gasolina com 131cv de potência e torque de 19,1kgfm de força, acoplado a um câmbio manual. Se viesse ao Brasil pelo preço de R$70.000, com certeza seria uma boa opção, principalmente depois da saída de linha da Kombi, que fez muita gente migrar para os segmentos mais caros, como Renault Master e Fiat Ducato.


Honda HR-V já chega próximo do Renault Duster e já vende mais de 1.500 unidades em 6 dias úteis!


A Honda realmente tem muitos motivos a comemorar. O HR-V já é um sucesso maior que o New Civic, lançado no Brasil em 2007. Depois dele já estar vendendo mais que o Ford EcoSport, o SUV Compacto Japonês já ultrapassou o rival da Ford nos primeiros dias de vendas, com médias maiores que o rival da Ford e Renault. Em dois dias ele vendeu 455 unidades, número suficiente para ultrapassar a média de vendas do EcoSport, que tem sido de 140 unidades por dia e do Duster, com média de 110 unidades diárias. Nesses dois dias o HR-V manteve a média de 227 unidades. Porém, como recém começou a ser vendido, o máximo que ele pode conquistar em Março é o último lugar no pódio, em 3°, atrás de Ford EcoSport e Renault Duster, mas Abril deve começar como líder. Até o momento, até a última Sexta-Feira ele vendeu impressionantes 1.580 unidades, quase a soma de Hyundai Tucson e Chevrolet Tracker. A média subiu para 260 unidades diárias, que já o colocam como líder do segmento de Abril, enquanto Jeep Renegade e Peugeot 2008 não devem ter um mês cheio de vendas. Com 1.580 unidades, o EcoSport vendeu 2.866 unidades e o Duster 2.159 unidades. Lembrando que o rival franco-romeno está em transição de modelos. A Honda confirma a grande procura pelo HR-V, que bateu o recorde da marca no Brasil e superou o lançamento do New Civic. Com 219 concessionárias, a empresa registrou mais de 40.000 pessoas atrás de informações e reservas para o novo SUV, que poderá disputar a liderança do segmento.

Curiosidades: Porque alguns Crash-Tests apresentam pneus dianteiros na cor branca?


Você já percebeu que alguns órgãos especialistas em Crash-Tests usam as rodas dianteiras na cor branca? Entre os mais conhecidos, EuroNCAP, LatinNCAP, Insegurance Institute For Highway Safety, ou melhor, o IIFS, dos Estados Unidos é um dos exemplos. As imagens que ilustram esse post são do órgão de segurança automotiva norte americana. Acima, na foto do Fiat 500 e abaixo o Hyundai Tucson (conhecido por nós como ix35), possuem pneus pintados em branco. Mas porque disso? As rodas dianteiras pintadas de branco são utilizadas quando é necessário dar visibilidade ao deslocamento das rodas e eixos dianteiros, que fica mais possível ver a olho nu como ele reagem a um impacto em meio a parte preta da carroceria. Como os pneus e as caixas de roda são escuros, a tonalidade mais clara ajuda a identificar a movimentação do aro para dentro, para fora ou para baixo. a pintura é exigida principalmente em testes de impacto frontal deslocado, quando o obstáculo, em vez de colidir na totalidade da dianteira do veículo, atinge apenas uma parte, geralmente 25% ou 40% da área frontal, muito comum nos EUA, quando o carro geralmente é jogado na parede apenas na metade. Nos demais órgãos avaliadores, não existe o pneu de cor diferenciada, como o Euro e LatinNCAP.


Fonte: Quatro Rodas

segunda-feira, março 30, 2015

Quer um Jeep Renegade com motor 2.0 Diesel? Pague R$116.900 ou espere até o mês de Maio!


Você se interessou com o Jeep Renegade com motor a Diesel? Certamente ele deve ser um grande sucesso, ainda mais que nessa faixa de preço ele só concorre com modelos usados. Porém, que estiver almejando comprar uma versão com a motorização mais potente deve esperar até o mês de Maio, ou pagar R$116.900 pela versão Trailhawk. Isso porque a Jeep só deve oferecer ao consumidor a motorização Diesel para as versões Sport e Longitude em Maio. O preço delas, respectivamente é de R$99.900 e R$109.900. A motorização a Diesel deve ser oferecida ao Renegade apenas com câmbio automático de 9 velocidades e com tração 4x4 (4WD LOW), tração 4x4 permanente (4WD LOCK), sistema de seleção de terrenos com e Hill Descent Control (HDC), itens oferecidos apenas na versão movida a diesel. Segundo a Jeep, o motor 2.0 deve responder por 22% das vendas, enquanto a versão que mais deve ser procurada é a 1.8 16v Flex, com 78% de participação. Nas versões, a estimativa da Jeep é que a versão intermediária Longitude responda por 50% das vendas, a Sport com participação de 40% e a Trailhawk ficaria com a fatia de apenas 10%, número que também deve se repetir a motorização a diesel. Em Junho, a marca americana de utilitários deve começar a vender a versão básica, de R$66.900.


Land Rover divulga as primeiras imagens do Range Rover Vogue SV, que traz ainda mais luxo!


A Land Rover deve trazer algumas novidades para o Salão do Automóvel de Nova Iorque, nos Estados Unidos, que abre suas portas no próximo dia 03 de Abril. Além do Range Rover Sport nas esportivas versões SVR e HST, a marca de utilitários britânica deve apresentar o Range Rover Vogue SVAutobiography, que se torna o mais luxuosos dos Land Rover conhecidos até aqui. Comemorando os 45 anos da Range Rover, a Land Rover lança o modelo como uma proposta superior ao Vogue atual, que já é bem luxuoso. Ele deve competir principalmente com os futuros SUVs de Luxo, tais como o Bentley Bentayga, Maserati Levante e Aston Martin Lagonda, além do SUV-Esportivo da Lamborghini, o Urus.


O Range Rover SVAutobiography apresenta carroceria curta ou longa. Ele pode ter dois assentos escamoteáveis no porta-malas e aposta no exagero de cromados pela carroceria, carroceria em dois tons, novas cores para o interior e rodas de alumínio. No interior do luxuoso SUV estão as poltronas de couro especial, acabamento em madeira nobre, mais alumínio e mesas de trabalho no banco traseiro. Há ainda uma tela de LED em cada encosto do banco dianteiro e a tampa do porta-malas possui uma plataforma móvel para as malas. A motorização são os movidos a diesel: o SDV8 e o SDV6 Hybrid, bem como o 5.0 V8 de 550cv, já usado no Range Rover Sport SVR. O modelo, nesta última motorização, faz a prova do 0 a 100km/h em 5,5 segundos. As vendas começam na metade de 2015 no Reino Unido e depois parte em direção a outros mercados.


Nova geração do Audi A4 é flagrada sem nenhuma camuflagem na China e divulga detalhes do sedã!


A nova geração do Audi A4, programada para estrear ainda em 2015, recebeu seus primeiros flagras na China. Porém, ao invés de tirar uma foto completa do exterior do carro, o flagrante resolveu tirar apenas uma foto do farol dianteiro do sedã, que mostra ainda a grade dianteira hexagonal e um pouco do para-choque dianteiro. Com estreia prevista para o Salão do Automóvel de Frankfurt, em Setembro, o novo A4 ainda mostrou o seu interior por completo, faltando apenas o volante, que como todo seguidor de noticias deve saber que será muito parecido com os últimos lançamentos, vide TT e Q7. Externamente, percebe-se que os faróis ganharam um recorte na sua base, que não é comum nos modelos da Audi, podendo evidenciar um novo padrão visual, mesmo que ainda seja muito cedo para isso. Cerca de 100kg a menos, o novo A4 deve ser feito sobre a plataforma MLB e deve trazer algumas novidades na mecânica (no total devem ser mais de 7 opções de motorização na Europa), como o 1.4 TFSI que desenvolve 180cv e o câmbio automático de 9 velocidades. As fotos, divulgadas pelo site chinês AutoHome, mostram um interior muito próximo ao que vimos no Q7, com destaque para o head-up display e a nova central multimídia. Outro destaque é a nova alavanca do câmbio automático. No Brasil, espera-se seu lançamento para o primeiro semestre de 2016.


Imagens: Auto Home

Depois de 8 meses de espera, Chery finalmente deve lançar novo Celer Hatch e Sedan no dia 14!


Lá se foram 8 meses de espera. Quase uma gestação. A Chery finalmente deve lançar o novo Celer Hatch e Sedan no Brasil depois de 8 meses da fábrica ter sido inaugurada. A fábrica da Chery, localizada em Jacareí (SP), já fabrica os compactos desde o início desse ano e confirmou a data de lançamento do Celer Hatch e Celer Sedan: 14 de Abril. O Celer deve se tornar o primeiro carro de origem chinesa a ser fabricado no Brasil. O face-lift mostra um carro mais maduro, mais bonito e atual. Enquanto o exterior fica mais moderno, o interior dá um pulo em modernidade. Sai aquele painel "a là anos 90" e entra um mais moderno, que combina mais com o carro. Entre as principais mudanças estão na dianteira, onde tanto o hatch como o sedã ganham novos faróis, grade, para-choque dianteiro e capô. Nas laterais, nenhuma mudança. A traseira ganha novo para-choque traseiro e novas lanternas, além de uma nova tampa do porta-malas. O motor segue o mesmo 1.5 16v Flex que desenvolve 108/108cv de potência com torque de 14/14kgfm de força e câmbio manual de 5 marchas. Espera-se que o Celer ganhe uma versão mais básica e outra mais completa, com preços na casa dos R$35.000 aos R$40.000, mirando no JAC J3, seu maior rival. Porém a Chery espera vender cerca de 1.000 unidades mensais do hatch e sedã.


Mudanças visuais do HB20 devem ser lançadas no Brasil no segundo semestre, quando completa 3 anos de mercado!


A Hyundai não deve esperar até 2016 para lançar o novo HB20 no Brasil. A marca sul-coreana deve trazer a novidade já no segundo semestre de 2015 ao Brasil, quando o hatch completar exatos 3 anos de mercado brasileiro. As principais mudanças devem focar a dianteira e a traseira, que devem deixar o hatch e o sedã (as mudanças no HB20S devem acontecer em 2016) bem próximos a nova geração do i20. O "novo" HB20 deve se inspirar no conceito R-SPEC, apresentado no último Salão do Automóvel de São Paulo em 2014. Entre as mudanças estão: novo layout de faróis e lanternas, nova grade dianteira hexagonal, maior que o modelo atual, novo para-choque dianteiro e traseiro e novas rodas de liga leve. Além disso o HB20 deve trazer pequenas novidades no interior, que deve receber novo volante e detalhes do painel. Ar-condicionado digital, que vem virando tendência no segmento nos últimos tempos, pode chegar ao hatch. Os motores atuais não devem ganhar mudanças, já que são bem eficientes quando comparado aos rivais: o 1.0 12v Flex, que desenvolve de 80/75cv de potência e 10,2/9,4kgfm de torque, com câmbio manual de 5 marchas. Já o motor 1.6 16v Flex rende 128/122cv de potência e entrega torque de 16,5/16kgfm, com opção de câmbio manual de 5 marchas ou automático, de 4 velocidades. Preços devem ficar na casa dos R$38.000.

Chevrolet não descarta a possibilidade da volta de Sonic Hatch e Sonic Sedan ao mercado brasileiro!


A Chevrolet não descarta a possibilidade de voltar a ter o compacto premium Sonic novamente no mercado brasileiro. Fato estranho, mas que pode confirmar a hipótese é que a Stock Car continuou usando o Sonic mesmo depois dele ter saído de linha no Brasil, ao invés de poder optar entre Cobalt ou até mesmo o Cruze ao lado do Peugeot 408. O Sonic Sedan, usado nas provas segue como maioria no grid, podendo destacar uma possível volta do Sonic. Outro fato que ajuda a crermos nisso é que a Chevrolet já repetiu esse mesmo feito há anos. Foi com o Astra Belga, quando ele deixou de ser oferecido no Brasil em 1996, depois de ter sido lançado em Dezembro de 1994, voltando como nacional em 1998. Claro que sabemos daquele famoso bordão: "Um raio não duas vezes no mesmo lugar", mas podemos confrontar dizendo: "Porque não?". Se as chances do Sonic "ressuscitar" no mercado brasileiro ainda são prováveis (até porque a Chevrolet deixou um buraco, que vais dos R$48.000 até os R$70.000), o Sonic pode sim, muito bem, voltar a ser oferecido. Lembrando que, ele só saiu de cena no Brasil pelo fato do Tracker precisar de mais cotas de importação mexicanas, já que o Onix acabou enterrando mesmo o Agile. O Sonic possui motorização superior e é maior, ou seja, não competiria com o compacto lançado no fim de 2012 e que tomou as rédeas da Chevrolet.


Ford inaugura 1º Centro de Personalização na fábrica paulista de de São Bernardo do Campo!


Como forma de acelerar séries especiais e mais opções ao consumidor, a Ford inaugurou nos últimos dias o primeiro Centro de Personalização, feito em parceria com a Keko, empresa de acessórios automotivos. Esse Centro de Personalização localiza-se em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Com uma área de 800m², o CP deve funcionar como uma extensão da linha de montagem da fábrica, ajudando na flexibilidade e rapidez para o lançamento de séries especiais, como por exemplo, o New Fiesta Sport, na imagem abaixo. Feito em parceria com a Keko, a empresa de acessórios deve operar "como uma sistemista dentro do complexo industrial da Ford, montando e fornecendo localmente seus produtos de personalização automotiva". Essa é a segunda unidade criada pela Ford em parceria com a Keko, sendo que o primeiro foi na fábrica de Camaçari (BA). Segundo Antonio Taranto, diretor de Serviço ao Cliente Ford América do Sul, “A Ford é a única montadora a ter um centro de modificação de veículos desse tipo, que aumenta a flexibilidade da linha de produção”. Já segundo Segundo Leandro Scheer Mantovani, presidente da Keko, a empresa vai participar do projeto, produção, distribuição e também da montagem de modelos especiais, fechando o ciclo da cadeia automotiva, o que também abre espaço para novas parcerias.


Fonte: Carplace

Carros que podem ou poderiam chegar ao Brasil: Honda Pilot!


Desde o lançamento do CR-V, a Honda já tinha uma opção acima dele. Era o Pilot. O SUV ganhou uma nova geração no mês passado e deve ser lançado nos EUA de modo oficial muito em breve. A terceira geração do SUV promete ser mais competitiva com seus rivais, vide: Kia Sorento, Hyundai SantaFé, Ford Edge, Volvo XC60 entre outros. Maior e mais sofisticado, o novo Pilot trouxe novas tecnologias, até então inéditas para ele até a geração interior como faróis de LEDs, duplo teto solar e com capacidade de levar até mesmo, 8 ocupantes nas versões mais completas. No interior ele traz 5 entradas USB, entrada HDMI para dispositivos eletrônicos, tomada de 115V e leitor de Blu-Ray. A Honda ainda não especificou quais motorizações devem equipar o novo Pilot, mas fala-se no motor 3.5, V6 i-VTEC, movido a gasolina e com injeção direta. A Honda afirma que este motor conta com uma tecnologia, chamada de “Variable Cylinder Management”, que permite se desligar alguns dos seis cilindros quando não é exigida tanta força do motor. Caso viesse ao Brasil, certamente o Pilot teria preços próximos aos R$150.000, preços que o colocariam como uma boa opção frente aos rivais, mas a Honda não confirma sua chegada ao país, que deve ter apenas a dupla HR-V e CR-V.


domingo, março 29, 2015

Vídeos Automotivos: C’était un rendez-vous...


Uma vez, um cineasta chamado Claude Lelouch decidiu apenas pegar seu carro, esportivo, uma câmera para gravar, e sair dirigindo nas ruas de paris em 1976 ao amanhecer. Esse é a história contada por um curta-metragem. Mas o que tem de tão legal nesse vídeo, que foi um filme produzido por Claude, sendo que nem o próprio carro aparece no vídeo? Simples, primeiramente porque foi feito nas ruas estreitas de Paris, cidade conhecida por sua beleza, segundo que os carros da época dão uma magia que atualmente não existe mais. Tudo que está no vídeo, exceto as construções e monumentos, não existem mais. Os carros? Não são mais daquele jeito. As pessoas? Não são mais daquele jeito. A cidade? Também não é mais daquele jeito.

Pelo ronco do carro e o contexto do video, parece ser como um Ferrari 275 GTB andando em alta velocidade, assustando pombas, pessoas, invadindo calçadas e ruas de contra mão, realmente confirma que se trata de um carro esportivo nas mãos de alguém atrasado para um encontro.


Dirigir ao amanhecer em uma metrópole, seja Paris, São Paulo, Nova York, em 1976 com toda a velocidade demonstrada no vídeo, certamente não seria a mesma coisa hoje, pois poderia resultar em cadeia e não teria a menor graça por ser uma época que nós vivemos, e não décadas atrás como mostrado no curta-metragem.

O filme também foi utilizado em um clipe da banda Snow Patrol, para a música Open Your Eyes. E ficou ainda melhor ver o vídeo junto com a música citada acima, pois ela dá mais ênfase ao clipe. Abaixo, o vídeo original, e em seguida o clipe da música Snow Patrol.

 Versão Original

Versão feita pelo Snow Patrol

Se ainda não entenderam o porquê de estar escrevendo sobre isso, é que percebemos a rápida evolução não apenas do mundo automotivo, mas em um todo no geral. As máquinas da época em que vivemos são cada vez mais modernas e cheias de coisas que acabam tirando nossa liberdade. Onde vamos somos rastreados, seja por dispositivos nos automóveis ou câmeras em ruas. E é exatamente isso que o filme mostra: Liberdade, um homem correndo em alta velocidade numa Paris em suas ruas sonolentas, belas e relativamente vazias. Algo que existia em maior dimensão na década de 70, a liberdade. As pessoas eram livres para dirigir da forma que quisessem, no horário que quisessem. Claro, existiam leis, porém não tão rígidas quanto as de hoje. Se pararmos para pensar, onde vamos parar com tanta tecnologia tirando a privacidade de cada um? A resposta é que não há como parar, o mundo voa e o tempo não para. Foi-se uma época mágica, em que todos se sentiam livres. Uma época que infelizmente não vai voltar.

Vídeos Automotivos: Test-Drive com a BMW Série 5 535i!





Inscreva-se: Garagem do Bellote


Fonte: Renato Bellote

Vídeos Automotivos: Em 1º pessoa com o Porsche 930 Turbo!




Inscreva-se: Garagem do Bellote


Fonte: Renato Bellote

Vídeos Automotivos: Relembre - Mercedes-Benz Classe C 36 AMG!





Inscreva-se: Garagem do Bellote


Fonte: Renato Bellote

Vídeos Automotivos: As novidades da Audi no Salão do Automóvel de Genebra 2015!





Inscreva-se: Canal Mecânica Online


Fonte: Mecânica Online

Vídeos Automotivos: Audi Night no Salão do Automóvel de Genebra!





Inscreva-se: Canal Mecânica Online


Fonte: Mecânica Online

Vídeos Automotivos: Release do novo Nissan Versa, que ganha face-lift e passa a ser nacional!





Inscreva-se: Canal Mecânica Online


Fonte: Mecânica Online

Vídeos Automotivos: Release do novo motor 1.0 12v de três cilindros do Nissan New March!





Inscreva-se: Canal Mecânica Online


Fonte: Mecânica Online

Vídeos Automotivos: Release do novo SUV Compacto da Honda, o HR-V!





Inscreva-se: Canal Mecânica Online


Fonte: Mecânica Online

Retrômobilismo#80: Botinha ortopédica? Fiat Uno tem mais de 30 anos de boas histórias!


Sabe aquele carro que quando é lançado revoluciona seu segmento? Atualmente temos muitos exemplos assim: Hyundai HB20, Jeep Renegade entre outros são os exemplos disso. Em 1984, era o Uno que fazia esse feito. Lançado como substituto natural do 147, que já entregava os pontos no Brasil por não conseguir se manter atual, o Uno chegou ao Brasil apenas um ano depois que na Europa, evidenciando seu fator novidade no Brasil. No mesmo ano foi considerado o "Carro do Ano", da revista Auto Esporte e da Quatro Rodas. Seus maiores rivais na época eram o Volkswagen Gol, lançado em 1980 e o Ford Escort, lançado em 1983. O Uno apresentava uma absurda evolução perante o 147. Apesar do seu estilo quadrado, o Uno diminuiu o arrasto aerodinâmico de 0,50 para 0,36Cx. Ganhou no Brasil o apelido de "botinha ortopédica" devido sua carroceria um tanto diferente na época do lançamento. Para se adaptar ao Brasil, a Fiat decidiu trazer o mesmo motor do 147, o 1.050 que desenvolvia 52cv de potência e torque de 7,8kgfm na versão de entrada, a S.


Já as versões S e CS usavam o motor 1.3 a gasolina que desenvolvia 58,2cv de potência e torque de 10kgfm e o movido a álcool, que desenvolve 59,7cv e 10kgfm de potência. Com esse motor o desempenho era apenas razoável, com velocidade máxima entre os 140 e 150km/h, tinha foco principal na economia de combustível. Do 147 ainda vinha a suspensão traseira independente McPherson, com feixe de molas transversal, já que os amortecedores do modelo italiano durariam no máximo 5.000km no Brasil. Outra característica do Uno foi a adoção do estepe no cofre do motor assim como seu antecessor, devido a falta de espaço na traseira. A Fiat também reduziu o número de operações de prensa, de 470 do 147 para 270 no Uno, trazendo menos soldas e mais resistência da carroceria. Em Outubro de 1984 era lançado o SX, que se destacava pelo para-choque dianteiro com defletor, faróis de longo alcance, calotas integrais e molduras em preto fosco nos arcos dos para-lamas. No interior, o destaque era o painel, que incluia conta-giros e manômetro de óleo e volante de 4 raios em vez de dois. O SX tinha o mesmo motor de 1.3, trazendo apenas um apelo esportivo.


Certo tempo depois o Uno passaria a oferecer o motor 1.5, que usava carburador de corpo duplo que desenvolvia 71,4cv de potência com gasolina e 71,4cv de potência com álcool, que atingia 155km/h. Em ambos os casos o torque era de 10,6kgfm, praticamente o que um 1.0 12v é atualmente. Em 1985 o Uno ganhava computador de bordo, algo inédito, que era oferecido como opcional e ficava no lugar do conta-giros. Em 1987 era lançado o Uno 1.5R, que tinha um visual mais esportivo que o SX e motorização mais "picante". Trazia rodas de liga leve de aro 13", um discreto aerofólio traseiro, tampa traseira em preto fosco e faixas laterais decoravam a versão esportiva do Uno. No interior, a Fiat trazia algumas novidades como os cintos de segurança vermelhos, faixa central nos bancos dianteiros em vermelho e o mesmo volante de 4 raios do SX. O motor 1.5 desenvolvia mais, 86cv de potência e torque de 12,9kgfm de força graças a um comando de válvulas mais nervoso e uma taxa de compressão mais alta, aliado a um carburador de corpo duplo. Seus maiores rivais eram o Ford Escort XR3 e Volkswagen Gol GTS.


sábado, março 28, 2015

Volkswagen confirma lançamento da nova SpaceFox para Abril no Brasil, mas não especifica data!


A nova SpaceFox já tem "um mês" certo para ser lançada. A chegada da minivan deve ocorrer no mês de Abril, ou seja, mês que vem, mas sem especificar nenhuma data certa para o lançamento. A "nova" SpaceFox/SpaceCross deve ter um fato interessante: a versão Comfortline deve ser fabricada no Brasil, enquanto a topo de linha Highline será feita na Argentina. A versão de entrada, a Trend, deixará de ser oferecida. Já a versão Cross deve ser feita na Argentina, também. As fábricas que devem produzir a station é São José dos Pinhas (PR) e Pacheco, na Argentina. Vendida lá como Suran, a nova SpaceFox/SpoaceCross recebe a mesma dianteira do Fox, com novos faróis, grade, capô, para-choque dianteiro e traseiro, lanternas, para-lama dianteiro e novas rodas. Já o interior conta com novo painel e volante igual ao do Golf nas versões topo de linha. Entre as motorizações estão o 1.6 8v Flex que desenvolve 104/101cv de potência com torque de 15,6/15,4kgfm com câmbio manual ou automatizado I-Motion para a versão de entrada, a Comfortline e o motor 1.6 16v Flex que rende 120/110cv de potência para as versões Highline e Cross, com torque de 16,8/15,8kgfm e câmbio manual de 6 marchas ou automatizado I-Motion. Preços devem ficar entre os R$50.000 aos R$70.000.


Geely está próxima de concluir o cronograma de 15 concessionárias no Brasil em pouco mais de 1 ano!


Quando a Geely chegou ao Brasil em Janeiro de 2014, muitos torceram o nariz. Com a primeira concessionária instalada em Porto Alegre (RS), em um lugar estratégico (capital mais próxima do Ururguai, de onde vem seus dois modelos), a marca chinesa está bem próxima de concluir seu primeiro cronograma no Brasil: consolidar 15 concessionárias no mercado brasileiro. Atualmente a Geely já possui 14 pontos de vendas espalhados pelas principais capitais do país. Representada pelo Grupo Gandini, a Geely possui pouco mais de um ano no Brasil e já vendeu pouco mais de 200 unidades de GC2 e EC7, sendo esse último o carro de maior expressão até o momento. Em 2014 foram 129 unidades do EC7 e 53 unidades do GC2, completando 182 unidades em 2014. Com a expansão da rede, a expectativa é que as vendas tripliquem em 2015, principalmente depois da chegada do GC2, carro de maior participação que o EC7. O hatch popular da Geely possui motor 1.0 12v a gasolina que desenvolve 68cv de potência e torque de 8,9kgfm de força com câmbio manual. Preço fica em R$29.900. Já o EC7 vem com motor 1.8 16v a gasolina que desenvolve 130cv de potência e torque de 17,2kgfm de força, que deve receber câmbio automático ainda em 2015. Atualmente o câmbio é manual de 5 marchas e recentemente teve seu preço diminuído para R$44.900.