segunda-feira, agosto 31, 2015

Suzuki apresenta mais imagens da nova geração do Baleno, irmão maior do Swift, que será apresentado em Frankfurt!


Principal novidade da Suzuki para o Salão do Automóvel de Frankfurt, na Alemanha, a nipônica deve apresentar o Baleno, irmão maior do Swift que deve concorrer no segmento de Hatchs Compactos Premiuns, ao lado de Ford New Fiesta, Citroën C3, Peugeot 208, Chevrolet Sonic, Volkswagen Polo, Renault Clio entre outros na Europa. O hatch teve duas imagens reveladas. Com promessa de amplo espaço interno, o hatch mede 4,02 metros de comprimento e 2,52 metros de entre-eixos, com aposta na versatilidade. Produzido em uma nova plataforma mais rígida e leve, o Baleno terá entre os destaques o novo motor 1.0 12v Turbo Boosterjet de injeção direta com a tecnologia SHVS (Smart Hybrid Vehicle by Suzuki) que consiste num sistema auxiliar para as saídas, como o Start&Stop. Além do 1.0, o Baleno deverá ter o 1.2 Dualjet e 1.3 DDiS, sendo este último o motor diesel Fiat 1.3 Multijet. A Suzuki também não divulgou detalhes do interior, mas sabe-se que deve se inspirar nos últimos lançamentos. Baseado no conceito iK.2 Concept, o hatch deve ser apresentado no próximo dia 15 de Setembro e que segundo a Suzuki deve unir “design estiloso, amplo espaço interno e novas tecnologias”. A produção na Índia está garantida e a venda na Europa idem. A vinda do Baleno ao Brasil não foi confirmada.


Honda confirma o motor 1.0 12v Flex Turbo Earth Drems, que deve equipar Fit e City no Brasil!


A Honda confirmou em evento oficial que aconteceu para a imprensa especializada em Goiânia (GO), semana passada, que deve trazer o motor 1.0 12v Turbo Flex Earth Dreams, mas não deu maiores detalhes sobre esse motor. Sabe-se que se trata de um motor tri-cilíndrico com tecnologia Earth Drems, que contempla redução de atrito interna, ciclo Atkinson, VTEC com VTC (Variable Timing Control), injeção direta e FlexOne. Esse novo propulsor deve desenvolver algo próximo a 140cv de potência, com torque acima dos 20kgfm e deve equipar os modelos de entrada da marca, como Fit e City. Este deve substituir o atual 1.5 16v Flex, que desenvolve 116/115cv de potência e 15,4/15,3kgfm de torque. Além de maior potência, o novo motor deve ser eficiência e custos. O 1.0 12v Turbo é mais econômico e implica em menor imposto. O motor terá auxílio de câmbio manual de 5 ou 6 marchas e automático CVT, de 7 velocidades. Além disso, a Honda terá no Brasil também o motor 1.5 Turbo Earth Dreams, que equipará a nova geração do Honda Civic, que chegará ao mercado brasileiro no segundo semestre de 2016. Ainda não se sabe maiores detalhes sobre esse motor, muito menos quando este deve chegar. Estipula-se que seu lançamento deve ocorrer dentro de três anos, no possível face-lift de Fit e City.


Volkswagen Golf deve receber versão GTE e novo pacote de equipamentos para o GTI, a Sport!


A linha 2016 do Volkswagen Golf deve ser apresentada em breve com algumas novidades. Além da chegada do motor 1.6 16v MSI Flex para a versão de entrada e o 1.4 TSI Flex de 150cv, a VW deve trazer novidades para o hatch médio. A primeira delas é o Golf GTE, que está em testes no Brasil, um "GTI híbrido", do tipo plug-in. O GTE é equipado com o motor 1.4 TSI que desenvolve 150cv, associado com um motor elétrico que rende 102cv, com um resultado de potência do sistema híbrido de 204cv, com torque de 35,71kgfm, semelhante ao GTI. A Volkswagen diz que o Golf GTE vai de 0 à 100km/h em 7,6 segundos, com velocidade máxima de 222km/h. Com o motor elétrico, a Volkswagen diz que ele pode ser usado em pequenos trechos urbanos, já que a bateria pode ser carregada em 3 horas em uma tomada convencional, seja de 220V. Para carregar o hatch, basta abrir o logo da VW na dianteira para poder carregar o hatch. Com detalhes em azul na dianteira na grade e nos faróis, além do logo "GTE" na lateral e na tampa do porta-malas diferenciam o hatch. O problema dessa versão seria o preço. Por aqui o Golf GTE chegaria facilmente em R$150.000. A outra novidade é um novo pacote para a versão GTI, chamada Sport. Atualmente a Volkswagen oferece os pacotes Standard, Exclusive e Premium. Entre as novidades estão as rodas de liga leve com aro de 18" polegadas Austin com pintura diamantada. Esse pacote Sport do Golf GTI traz também bancos em couro, banco do motorista com ajuste elétrico e sistema de som de alta fidelidade Fender. As novidades chegam em breve.


Lançado em 2011 comoprimeiro compacto japonês, Nissan March comemora 100.000 unidades vendidas!


A Nissan está comemorando nesta semana a marca de 100.000 unidades vendidas do March no mercado brasileiro. Lançado em 2011 como o "primeiro compacto japonês", o March começou vindo do México, passando a ser produzido em Resende (RJ) em 2014. Reestilizado também em 2014, o March é vendido em seis diferentes versões com duas opções de motor, o 1.0 12v Flex e o 1.6 16v Flex. A opção de câmbio é apenas a manual de 5 marchas, mas em breve deve ganhar auxílio do câmbio automático CVT, para se tornar o primeiro compacto com esse tipo de câmbio. A unidade 100.000º vendida foi uma unidade da versão topo de linha SL na cor branca. Atualmente ele parte de R$36.990 e tem como principal argumento de vendas, o Custo/Benefício. Desde a versão básica ele traz direção elétrica, vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico, trava nas portas, retrovisores externos na cor da carroceria, entre outros. A versão mais cara se diferencia por acrescentar câmera de ré e conexão com mídias sociais. Rival de Fiat Palio, Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Ford Ka, Volkswagen Gol, Renault Sandero e cia, o Nissan March conta com um dos mais baixos custo de manutenção, de R$1.954 até 60.000km.


Volkswagen Gol é flagrado com placas verdes e pode denunciar a chegada de novos motores 1.0!


E a Volkswagen segue fazendo testes. O leitor Washington Fonseca conseguiu outro flagrante do hatch da Volkswagen rodando com placas verdes. Segundo Washington, o Gol também estava contando com o apoio de um Voyage e uma Saveiro, ambos com placas verdes, mas não conseguiu fotografá-los. Ao que tudo indica deve ser os novos motores 1.0 12v TSI Flex que devem estar chegando a dupla, além do motor 1.0 12v MPI, o aspirado. Estes novos motores devem substituir os cansados 1.0 8v Flex e 1.6 8v Flex, tendo ainda o 1.6 16v MSI Flex para mais versões do Gol e Voyage. No caso da Saveiro, a picape compacta pode ganhar o motor 1.0 12v TSI de 105/101cv de potência com torque de 16,8/16,8kgfm para as versões de entrada, colocando a picape com um nível de torque melhor que o antigo 1.6 8v Flex. No caso de Gol e Voyage, os compactos devem receber os dois novos motores 1.0, além de ganhar o 1.6 16v Flex (atualmente, apenas o Gol Rallye conta com esse motor). Segundo Washington, o A3 Sedan estava na rodovia 88, próximo a Biritiba Mirim com rumo a Bertioga, rumo ao litoral. No comboio de compactos, Washington flagrou duas Saveiros, dois Voyages e o Gol Track da foto. Atualmente a versão Track conta com o motor 1.0 8v Flex, podendo ser trocado pelo 1.0 12v TSI Flex, já que é uma versão mais intermediária do modelo. Já o 1.0 12v MPI Flex caberia as versões de entrada, como a Special, Trendline e Comfortine. A Highline e a Rallye ganhariam o 1.6 16v MSI Flex, valendo o mesmo para o Voyage. A Saveiro ganharia o 1.0 12v TSI para as versões Starline e Trendline, mas estas também receberiam o 1.6 16v MSI Flex.


Foto: Washington Fonseca

Nissan apresentará novo motor 2.3 para a Frontier em Frankfurt, que deve entregar 190cv; motor pode ser adotado no Brasil!


A Nissan divulgou nessa semana que a nova geração da Frontier está desembarcando na Europa e deve seguir o mesmo visual do modelo já conhecido por todos. Na mecânica, a nova geração da Frontier deve se destacar pelo motor 2.3 dCi, movido a diesel, que promete ser 24% mais econômico que o novo motor. O motor 2.3 será turbo e bi turbo, desenvolvendo 160cv de potência no primeiro caso e 190cv no potência no segundo. Junto ao bloco 2.3 estará uma transmissão manual de seis velocidades ou automática de sete marchas, com tração dianteira ou nas quatro rodas. No Brasil, acredita-se que esse motor pode ser o mesmo que deverá equipar a picape no país, uma vez que as novas regras de emissões tendem a ficar mais rigorosas, principalmente com motores movidos a diesel. Entre os equipamentos, haverá assistente de partida em aclives, câmeras com visão 360º, abertura das portas e partida do motor sem chave, câmera de ré, controle de cruzeiro, sensor de estacionamento, entre outros. No Brasil ainda não há uma data para a chegada da picape ao Brasil, mas acredita-se que a nova geração da Frontier possa continuar a ser produzida em São José dos Pinhais (PR), enquanto outros falam que ela chega ao país vinda do México, passando a ser produzida na Argentina em 2018.


Face-lift do DS 4 vaza antes da hora; apresentação acontece no Salão do Automóvel de Frankfurt!


Essas são as primeiras imagens do face-lift do DS 4, que deve ser apresentado no próximo Salão do Automóvel de Frankfurt, que abre suas portas no dia 17 de Setembro, na Alemanha. O face-lift introduz o DS 4 finalmente a linha DS, que passa a ser independente. Além do face-lift, a nova versão do hatch, chamada de Crossback também foi flagrada, com apelo aventureiro. O que há de tão diferente é a nova grade com formato hexagonal, o novo para-choque dianteiro e os faróis de LEDs. Entre as novidades da versão Crossback estão o rack no teto, suspensão elevada e molduras pretas nas caixas de roda. A versão pseudo-aventureira reforça a imagem que o DS 4 sempre teve mas que ninguém nunca percebeu, já que o DS 4 é um misto de hatch com SUV. O hatch com face-lift conta com nova grade dianteira com logo da DS como principal novidade, além de novo para-choque dianteiro, novos faróis dianteiros com LEDs e lanternas levemente remodeladas. Os dois devem ser apresentado durante o Salão de Frankfurt. No Brasil, o face-lift do DS 4 chega no primeiro semestre de 2016, com o mesmo motor 1.6 THP e câmbio automático de 6 velocidades.


Fotos: AutoForumCZ


JAC adia construção de fábrica em Camaçari (BA) e espera pelo empréstimo é causador da demora!


A JAC tinha falando em instalar uma fábrica no Brasil há um bom tempo. Desde 2012 a marca havia cogitado os planos e em 2013 escolheu a cidade de Camaçari (BA) para erguer sua fábrica. A meta era começar a produzir em Novembro de 2014, mas até agora a fábrica ainda não saiu do papel. Segundo a JAC, a demora para erguer a fábrica se deve ao fato de que o empréstimo ainda não saiu. O empréstimo, no valor de R$120 milhões do Desenbahia para início da construção da planta, o Desenbahia entrou em desentendimento com a JAC Motors e o dinheiro não foi liberado para melhor análise das garantias do empreendimento. A fábrica tem a meta de produzir 100.000 unidades por ano. Em Outubro, o governador da Bahia, Rui Costa vai para a China e um dos assuntos será o empreendimento da JAC Motors, cuja participação da matriz no Brasil é de 66%, enquanto a do Grupo SHC, do empresário Sérgio Habib, dispõe de 34%. Para a JAC, o atraso é até bem-vindo, já que o mercado nacional está em crise e com previsão de recuperação longa. Assim, investir agora na fábrica traria um grande prejuízo. A JAC Motors usa a Chery como exemplo, que produz cerca de 150 automóveis por mês,sendo que a capacidade é de 150.000 unidades por ano. No caso da JAC, os primeiros nacionais serão os substitutos de J3 e J3 Turin, que já começaram a ser apresentados na China.


BMW Série 5 2017 deve ser "mini-Série 7"; apresentação da nova geração ocorre em 2016!


A BMW está prestes a apresentar uma nova geração do Série 5, que já está ficando ultrapassado diante dos novos rivais. O site Car Scoops flagrou a nova geração do Série 5 com pouca camuflagem, indicando que o lançamento não está muito distante. Ao que tudo indica, a nova geração deve ser apresentada no Salão do Automóvel de Genebra, em Março. A nova geração do BMW também chega a tempo de dividir a atenção do público com as novas gerações de Audi A6 e Mercedes-Benz Classe E, seus maiores rivais. Com camuflagem leve, fica perceptível o parentesco com o Série 7 (assim como o Classe E será um mini-Classe S). A dianteira terá faróis grandes, com estilo agressivo, tendo a parte interna conectada à grade frontal, que também está maior. A carroceria ficou mais volumosa, com a linha de cintura mais alta e o teto proporcionalmente mais baixo. Já a traseira exibe um porta-malas maior, mas com suavidade e ligado aos vidros traseiros. Com nova plataforma, o Série 5 deve perder cerca de 100kg, melhorando a eficiência energética. Isso graças ao uso de alumínio na carroceria e fibra de carbono, entre os principais. Os motores devem ser praticamente os mesmos usados pelo X5, com opção de 4 ou 6 cilindros em linha com turbo. Motores movidos a diesel e híbrido do tipo plug-in são esperados, enquanto o M5 usará motor V8 biturbo.


Fotos: CarScoops

Carros que podem ou poderiam chegar ao Brasil: Renault Twingo!


Apresentado em 2014, a Renault bem que poderia atender os anseios de alguns consumidores e começar a importar para o Brasil, os verdadeiros automóveis da Renault. Vendido entre 1994 a 2002, o Twingo já é conhecido do brasileiro. Aqui ele poderia competir no segmento de Hatchs de Imagem, com rivais como Audi A1, MINI Cooper, Fiat 500 entre outros. Com projeto feito em parceria com a Mercedes-Benz (dona da Smart), a nova geração conta com o motor 0.9 TCe Turbo que desenvolve 90cv de potência. Ao abrir o capô, uma surpresa. O motor fica na traseira! Assim como o "primo" Smart ForTwo, a nova geração do Twingo traz motor traseiro. Não há como negar que o Twingo ainda continua jovem. O urbano conta com luzes diurnas de LEDs, janela traseira basculante, maçaneta traseira embutida na coluna C e tampa do porta-malas em vidro. No Brasil sua missão seria de brigar com hatchs "fora do comum" e certamente teria mercado se tivesse um preço não muito salgado. Como viria da Europa, teria preços na casa dos R$55.000 e como tem proposta de um subcompacto, talvez pudesse prejudicar suas vendas. Mas, não é de se negar que o Smart ForTwo consegue vender cerca de 130 unidades mensais com menos de 30 pontos de venda. Assim, quem sabe, o Twingo conseguiria vender algo próximo a 200 unidades por mês.


domingo, agosto 30, 2015

Retrômobilismo#100: Mamãe, eu quero ser Porsche! PAG-Dacon era a alternativa brasileira frente ao importado!


Alguém já deve ter visto (na rua ou na internet) alguma criação da Dacon. Em 1984, em conjunto com a PAG, era lançado o PAG-Dacon, uma inspiração no Porsche 928. Como o mercado de importados era barrado, os consumidores se viam na obrigação de criar seus próprios modelos através de outros já existentes. Ele tinha carroceria de fibra com quatro lugares, mecânica Volkswagen Gol GT 1.8, caixa de quatro velocidades, tração dianteira e freios a disco nas rodas da frente. Para construí-lo, foi aproveitada toda a estrutura monobloco original do Gol, inclusive o para-brisa dianteiro e o esqueleto das portas; o monobloco era então “revestido” pelas partes de fibra-de-vidro, compondo um corpo de desenho absolutamente diferente do carro do qual derivava. Faróis vinham do Passat e lanternas traseiras da Kombi (como no 828). O motor tinha a cilindrada aumentada para 2.1 e desenvolvia 99cv de potência e 14,9kgfm de torque, mas com peso de apenas 910kg o PAG-Dacon arrancava sorrisos dos condutores. Com esse motor ele chegava a velocidade máxima de 185km/h. O acabamento interno era praticamente o mesmo do Gol, mas era mais luxuoso e bem cuidado, como era usual nos produtos da marca. O único opcional do PAG-Dacon era o ar-condicionado. Ele media 4,05 metros de comprimento, 1,60m de largura, 1,37m de altura e entre-eixos de 2,35 metros. Em 1984, ano de seu lançamento, a PAG conseguia produzir cerca de 10 unidades ao mês, mas não se sabe por quanto tempo ele ficou em linha, muito menos quantas unidades foram produzidas. Hoje, é muito raro ver um PAG-Dacon em perfeitas condições.


Vídeos Automotivos: Test-Drive no Peugeot 2008!



Inscreva-se: Canal Top Speed

Fonte: Top Speed

Vídeos Automotivos: Relembre - Jaguar F-Type!



Inscreva-se: Canal Top Speed

Fonte: Top Speed

Vídeos Automotivos: Test-Drive na Volkswagen Saveiro Cross Cabine Dupla!



Inscreva-se: Canal Top Speed

Fonte: Top Speed

Vídeos Automotivos: Test-Drive no Nissan Altima S!



Inscreva-se: Canal Top Speed

Fonte: Top Speed

Vídeos Automotivos: Relembre - Dodge Dakota R/T!



Inscreva-se: Canal Garagem do Bellote

Fonte: Renato Bellote/Garagem do Bellote

Vídeos Automotivos: Relembre - Volkswagen Eos TSi!



Inscreva-se: Canal Garagem do Bellote

Fonte: Renato Bellote/Garagem do Bellote

Vídeos Automotivos: Hyundai New ix35 - Entrevista!



Inscreva-se: Canal Mecânica Online

Fonte: Tarcísio Dias/Mecânica Online

Vídeos Automotivos: Release do Hyundai New ix35 2016!



Inscreva-se: Canal Mecânica Online

Fonte: Tarcísio Dias/Mecânica Online

Vídeos Automotivos: Release da série especial do Mitsubishi ASX, a O´Neill!



Inscreva-se: Canal Mecânica Online

Fonte: Tarcísio Dias/Mecânica Online

sábado, agosto 29, 2015

Nova geração do Toyota Prius mantém filosofia "ame ou odeie" após flagra dias antes da estreia!


Com estreia marcada para o dia 08 de Setembro, a nova geração do Toyota Prius foi flagrada sem nenhuma camuflagem. O híbrido foi flagrado dentro de um avião cargueiro, diferente dos demais flagrantes, quando o modelo foi visto gravando seu comercial de lançamento. De perto, é possível notar que a nova geração mantém a filosofia de "ame ou odeie", assim como nas demais gerações. Porém nesta, a Toyota resolveu dar uma melhorada no design mais mais vincos. Completamente renovada, a nova geração é produzida sobre a plataforma TNGA e promete evoluções importantes na mecânica. Em sua nova geração, o Prius deve ser mais eficiente em termos de consumo de combustível. Segundo fontes, a nova geração consegue fazer 23km/l. O motor a combustão deve ser o 1.8 16v e um elétrico que desenvolve cerca de 150cv de potência. Quando combinados, a potência deve ficar na casa dos 180cv. Os primeiros detalhes devem ser apresentados no próximo dia 08, mas ao público o híbrido só deve aparecer no Salão do Automóvel de Tóquio, em Novembro. Esta nova geração do Prius deverá ser fabricada pela Toyota no Brasil a partir de 2018, mais precisamente em São Bernardo do Campo (SP). A produção seria limitada a 3.000 unidades por ano e a fábrica abasteceria toda a América do Sul. Por aqui ele faz sua estreia durante o Salão do Automóvel de São Paulo, no segundo semestre de 2016.


Nova geração da Toyota Hilux terá motor Turbo Diesel 2.8 ao invés do 3.0 "recalibrado"!


Pouco tempo depois de ser apresentada na Tailândia e Austrália, a Toyota começou a testar a nova geração da Hilux no Brasil e na Argentina. A picape já roda com pouca camuflagem, o que denuncia a proximidade de seu lançamento. A produção, na Argentina foi confirmada e a picape viu a fábrica ter a capacidade produtiva aumentada, já que certamente deve se tornar líder do segmento. Com design mais sofisticado no interior e exterior, a nova Hilux deve trazer novidades mecânicas. A primeira delas é que o motor 2.7 16v Flex passará por melhorias e deve desenvolver 167cv, mas não se sabe se é com Gasolina ou Etanol. A outra é que o motor Diesel será, definitivamente, o novo 2.8 Turbo Diesel, que desenvolve 181cv de potência e torque de 45,8kgfm de força, acoplado com câmbio manual de 6 marchas ou automático, também de 6 velocidades deve melhorar o consumo e a performance. A ideia inicial da Toyota era manter o 3.0 diesel mas recalibrado para desenvolver 200cv de potência. Porém, para se enquadrar nas regras de emissões, a Toyota preferiu adotar o motor novo, que desenvolve 181cv, mas com maior torque. A nova geração deve se destacar por trazer frenagem automática de emergência e piloto automático adaptativo, entre outros sistemas de segurança, a nova Hilux promete chegar não só mais sofisticada, mas também confortável.


Lexus também divulga plano de manutenção do CT, o mais em conta da marca para rodar 60.000km!


Depois de lançar um plano de manutenção para toda a linha de automóveis, a Lexus não tinha divulgado a tempo a do seu modelo de entrada, o hatch CT. O híbrido primo do Toyota Prius é o Lexus com manutenção mais barata para se rodar 60.000km, superando o sedã IS. A Lexus garantiu que a primeira revisão é gratuita para todos os modelos. Os intervalos de tempo são de 12 meses ou 10.000km. A Lexus também divulgou os preços da mão de obra, preços das peças e o total do pagamento em três vezes sem juros. O intervalo de 12 meses coloca a Lexus como uma das marcas que mais respeitam o consumidor. Por que nem quase todos conseguem rodar 10.000km em seis meses como a maioria caba por fazer. No custo, a primeira revisão do CT, a de 20.000km (lembrando que a primeira é grátis) custa R$192,11, enquanto a revisão mais cara do hatch é a última, de 60.000km, que sai por R$448,01. O preço das peças também é salgado na última revisão, custando R$1.397,74. Com isso a última revisão sai por R$1.845,75, podendo ser parcelada em três vezes em juros. O custo para rodar 60.000km é de R$4.602,79, apenas R$1,38 mais barata que a do IS. Confira abaixo todas as revisões do CT e dos demais modelos da Lexus.


Planos de Manutenção



Ford comemora 30.000 unidades do Ka+ em 9 meses de mercado, mas peca por não ter câmbio PowerShift!


Depois de pouco mais de um ano de seu lançamento, a Ford está comemorando a marca de 30.000 unidades do seu sedã compacto, o Ka+. Fabricado em Camaçari (BA) ao lado de Ka e EcoSport, o Ka+ substituiu o finado Fiesta Sedan RoCam no line-up da Ford. Vendido há 9 meses, o Ka+ atingiu a média de 3.400 unidades mensais de vendas, deixando a Ford satisfeita com o resultado comercial do compacto. Em Julho atingiu o seu segundo melhor mês em vendas: 4.133 unidades. Comercializado em cinco versões de acabamento (SE 1.0, SE Plus 1.0, SE 1.5, SE Plus 1.5 e SEL 1.5) com preços entre R$42.390 e R$51.190, sempre com câmbio manual de 5 marchas. O Ka+ é vendido com motores 1.0 12v Flex que desenvolve 85/82cv de potência com torque de 10,7/10,2kgfm e o 1.5 16v Flex que entrega 110/105cv de potência e 14,9/14,6kgfm. Entre os itens de série o Ka+ conta com direção elétrica, ar-condicionado, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas com controle remoto, airbag duplo, freios ABS com EBD e CBC. Na comparação com os concorrentes diretos, o modelo inovou por trazer equipamentos inéditos para o segmento, como controles eletrônicos de estabilidade e tração (versão SEL), e o assistente de emergência, que liga automaticamente para o SAMU em caso de acidentes. A Ford precisava lançar uma variante com câmbio PowerShift de 6 velocidades, para colocar o Ka+ em pé de igualdade com os rivais.


Chevrolet Celta chega ao fim de linha oficial depois de 15 anos; hatch não consta mais no site da GM!


Agora o adeus é definitivo. O Chevrolet Celta deixou de ser produzido pela Chevrolet. Fato disso é a ausência do hatch popular no site da Chevrolet, deixando de aparecer ao lado de seus irmãos, como é possível ver na imagem abaixo. Lançado em Março de 2000, o Celta se tornou um dos ícones da Chevrolet. Apesar de simplório, o Celta conseguiu alcançar o seu objetivo, de ser barato e robusto, como era esperado no seu lançamento. Depois de 15 anos de mercado, com nome consolidado entre os usados, o Celta se despede com as últimas unidades em estoque. Desde Maio o hatch já não era mais produzido, mas a Chevrolet negava o seu fim de linha. E as poucas unidades ainda em estoques estão chegando ao final. Conhecido pelo "Projeto Arara Azul", o Celta teve uma fábrica especial para produzi-lo, em Gravataí, no Rio Grande do Sul. O modelo era construído em cima da plataforma do Corsa de 1994. Até a mecânica era a mesma. Em 2006 ele ganhou um face-lift para se manter atual e o irmão em carroceria sedã, batizado de Prisma que ficou no mercado até 2012 quando recebeu nova geração baseado no Onix. O próximo Chevrolet a sair de linha deve ser o Classic, que acontece no início de 2016, encerrando o ciclo dos "dinossauros" da GM em linha. A marca ainda estuda a possibilidade de lançar os substitutos de Celta e Classic, mas o projeto parece estar congelado.


Primeiro Mercedes-Benz a ser produzido em Iracemápolis deve ser o Classe C na versão C180!


Já foi definido o primeiro Mercedes-Benz nacional. Nada mais justo começar por aquele que é o best-seller em vendas, o Classe C. O Mercedes-Benz Classe C começa a ser produzido no Brasil no segundo semestre de 2016 na fábrica de Iracemápolis (SP). Segundo o jornalista Fernando Calmon, a Mercedes-Benz começa a produzir o Classe C na versão de entrada, a C180, para depois começar a produzir a C200 e C250. Em Maio, a marca deu início a construção do prédio da fábrica, que recebeu investimento de R$500 milhões, que deve ocupar uma área de 140.000m². Com a inauguração da fábrica em 2016, a Mercedes-Benz ganhar o status de ser a única marca a produzir automóveis, caminhões, ônibus e vans na América Latina. A fábrica do Brasil faz parte do plano de tornar a Mercedes-Benz a líder do segmento de marcas premiuns até 2020, onde a fábrica no Brasil deve ter um papel fundamental na América do Sul, que deve abastecer os mercados vizinhos. Segundo a própria marca alemã, a fábrica de Iracemápolis (SP) terá "flexibilidade, eficiência e sustentabilidade no processo produtivo". Segmento em forte expansão no país, o volume de carros premium dobrou no Brasil entre os anos de 2010 e 2014. No ano passado, a Mercedes-Benz bateu recorde de vendas de automóveis no Brasil: foram emplacadas 11.912 unidades, volume 25% maior do que o registrado em 2013. A fábrica deve produzir cerca de 25.000 unidades por ano.


Coca-Cola usa Renault Kangoo Z.E. em Curitiba para usá-los como veículos de entrega no centro da capital paranaense!


A Coca-Cola larga na frente e começa a testar o Renault Kangoo Z.E. em atividades comerciais em Curitiba (PR). O primeiro furgão totalmente elétrico homologado e disponível para o mercado brasileiro. As unidades devem empregar a função de entregas na região central da cidade. A capacidade de carga do Kangoo Z.E. é de 650kg. A alimentação é por baterias íon-lítio e a autonomia fica na casa dos 170km por carga. Tempo de recarga varia de 6 a 8 horas, de acordo com a rede elétrica da cidade. O motor tem 60cv de potência (44kW) e 23kgfm de torque desde zero rotações por minuto. A velocidade máxima é limitada eletronicamente me 130km/h. O consumo é de 3kVA a cada 120km. Para monitorar a autonomia, instrumentos no painel, que indicam capacidade de carga e consumo energético instantâneo. Além da Coca-Cola, outras grandes empresas começam a usar automóveis elétricos como a FedEX, Itaipu e CPFL usam automóveis elétricos, que não emitem CO2. No Brasil, a Renault se mostra ser a mais interessada por também disponibilizar o Zoe, Fluence Z.E. e o Twizy. Já foram vendidas cerca de 80 unidades desde 2013, quando as operações Z.E. tiveram início no país.


Nova geração do Citroën C3 se inspira no design da C4 Picasso; apresentação ocorre em 2016 e no Brasil em 2018!


A atual geração do Citroën C3 foi apresentada em 2009 na Europa e chegou ao Brasil em 2012. Depois de seis anos, uma nova geração deve ser apresentada no Velho Continente em 2016, durante o algum Salão do Automóvel europeu, no segundo semestre. Trata-se da terceira geração do C3 que deve se inspirar no conceito de design da C4 Picasso. Segundo a imprensa europeia, a nova geração do C3, carro-chefe da Citroën na Europa, o hatch ganhará visual inspirado em lançamentos que já incorporaram a nova linguagem visual da marca, como o C4 Picasso e o C4 Cactus. Haverá ainda inúmeras opções de personalização e maior oferta de recursos de conectividade. Característica do C3, a Citroën deve apostar em um design mais esportivo e nada convencional. A nova geração promete ser descolada, com novas soluções de estilo com luzes de LEDs estreitas e posicionadas acima do farol principal. Esse recurso foi inaugurado na atual geração da C4 Picasso e no C4 Cactus. A cabine acompanhará o desenho dinâmico da carroceria, além de ganhar um sistema de entretenimento mais moderno e com tela sensível ao toque. No Brasil, a nova geração chegaria em 2018, com produção em Porto Real (RJ).


Projeção OmniAuto

Honda testa elementos esportivos da nova geração do Civic Hatch, que será global e pode vir ao Brasil!


Eis as primeiras imagens da nova geração do Honda Civic Hatch sendo testada. Depois de ser antecipado por um conceito no Salão do Automóvel de Nova Iorque em Abril, a nova geração do Civic Hatch deve ser apresentada logo em seguida do sedã, que data de apresentação para o próximo dia 16 de Setembro nos EUA. Com o sedã pronto, a nipônica parte para os testes mais intensos com o Civic Hatch, a nova geração do hatch será global e pode chegar ao Brasil em 2017. O Hatch está recebendo os cuidados da Honda para combater rivais de peso como Volkswagen Golf e Ford Focus Hatch. O lançamento está programado para o final de 2016, com destaque para o visual menos arrojado e mais consensual em relação à atual linhagem, considerada radical demais. O flagrante foi feito pelo site Pistonudos da Espanha e o hatch está sendo testado em mulas (usando carroceria diferente) e elementos esportivos da nova geração já sendo testados. É possível identificar, por exemplo, o escape esportivo com três saídas e as rodas de raios múltiplos com 19 polegadas. São componentes que estão sendo testados para as próximas variantes Si e Type R, que devem estrear aproximadamente um ano depois dos modelos civis. Caso volte ao Brasil, o Civic Hatch ganharia algum nome de apelo esportivo, assim como o Chevrolet Cruze Sport6. Sua produção seria concentrada em Sumaré (SP), junto do sedã.


Fotos: Pistonudos

Jaguar confirma a possibilidade de lançar E-Pace e J-Pace; D-Pace também pode se tornar realidade!


A Jaguar não quer ficar apenas no F-Pace. Tanto que a própria marca confirmou a possibilidade de lançar o E-Pace e o J-Pace, SUVs de XE e XJ respectivamente. Segundo a revista britânica AutoCar, os novos SUVs da Jaguar chegam dentro de três anos e já estão em desenvolvimento. A Jaguar também deve se aproveitar da irmã Land Rover, especialista em SUVs e ter algum DNA dos SUVs ingleses. Além disso, a publicação da revista revela que a Jaguar também terá um SUV para brigar com Audi Q3, BMW X1, Mercedes-Benz GLA e MINI Countryman. Trata-se do "D-Pace" como podemos chamar, que deve ser equivalente do sedã XD, próximo a ser lançado. Porém, segundo fontes, o D-Pace pode ser mais difícil de se realizar, uma vez que a Jaguar está associada a imagem de luxo, apesar de rumores sobre o sedã XD já existem desde o início desse ano. O possível D-Pace poderia ter a mesma plataforma de Land Rover Discovery Sport ou Range Rover Evoque, uma vez que a Land Rover também deve lançar um SUV de porte pequeno para brigar nesse segmento que cresce a cada ano. Esses projetos, ganhando vida ou não só o futuro pode dizer que eles realmente se tornarão realidade.


Fonte: AutoCar

sexta-feira, agosto 28, 2015

Câmbio PowerShift chega a motor 1.6 16v Flex do EcoSport em Outubro, com missão de colocar SUV no pódio!


A Ford se deu de conta que com os novos rivais não se pode brincar. E isso se reflete nas vendas. Como prova disso, a marca do oval azul deve apresentar em Outubro o câmbio automatizado PowerShift de 6 velocidades para as versões com motor 1.6 16v Flex. O motor 1.6 16v Flex Sigma, que ganhará potência, sendo o mesmo motor que equipa o New Fiesta e o Focus Hatch. Este desenvolve 128/125cv de potência com torque de 16/15,4kgfm de força. Disponível apenas com motor 2.0 16v Flex, essa opção de câmbio deve chegar a versão de entrada do EcoSport para aumentar sua gama de versões, cativando os consumidores que só tem olhos para as novidades do segmento. Com seis marchas, esse câmbio deve ganhar comandos variáveis. O torque é de 16/15,4kgfm. O face-lift deve ficar para 2016, onde o EcoSport deve ganhar um novo motor de entrada, o 1.5 12v de três cilindros. Os primeiros testes já estão sendo feitos e entraram no ciclo final. No visual o SUV deve ganhar apenas novas rodas de liga leve, com aro de 16" polegadas. A nova versão já entrou em produção e estará disponível para as versões SE, FreeStyle e Titanium. Os preços devem ficar entre os R$70.000 para a mais em conta, SE, e cerca de R$75.000 para a versão FreeStyle, enquanto a Titanium deve receber o câmbio com preços na casa dos R$84.000 na topo de linha.