sábado, abril 30, 2016

JAC T6 ganha face-lift no Salão de Pequim e chega ao Brasil no fim do ano; CVT pode chegar em 2017


A JAC apresentou no Salão do Automóvel de Pequim, o S5 II reestilizado, que ganhou pequenas novidades na dianteira. O SUV é vendido no Brasil como T6 e foi apresentado em 2015. Entre as novidades, o utilitário recebe nova grade dianteira em black piano, além de novos faróis de neblina com LEDs diurnos, formando um novo para-choque dianteiro. Um vinco que surge da ponta dos faróis marca a divisória entre grade e tomada inferior do para-choque, ambas alargadas. As unidades chegam ao Brasil no Salão do Automóvel de São Paulo, em Novembro. No Salão de Pequim foi perguntado o motivo do porquê o T6 não conta com câmbio automático CVT e que não deverá contar com esse câmbio no Brasil. Com esse câmbio, o T6 só é oferecido com motor 2.0 Turbo com injeção direta de combustível na China, que segundo a JAC, deixaria o T6 muito caro no Brasil. Com esse motor ele desenvolve 180cv de potência. Assim, o T5 deve trazer câmbio automático CVT e o irmão maior não. Equipado com motor 2.0 16v Flex, capaz de desenvolver 160/155cv de potência, com câmbio manual de 5 marchas (o automático chega no segundo semestre), ele entrega torque de 20,6/19,9kgfm de força. O 0 a 100km/h fica em 11,8 segundos, com velocidade máxima de 186km/h. Ele vende em média, 70 unidades mensais, contra as 250 unidades que a JAC queria no lançamento. As vendas só não são melhores por que falta um câmbio automático, que a JAC prometeu para o final de 2015, que seria um CVT. Com a situação econômica atual ele não vem. A JAC planeja lançá-lo em 2017, caso situação econômica fique mais favorável. O preço começa em R$74.490.


Vaza primeira imagem do interior do Nissan Kicks, que será revelado na próxima semana


Vazou as primeiras imagens do Kicks nessa última semana. Mas o interior era uma incógnita. Bom, era. Uma imagem do interior do SUV Compacto foi clicada e mostra o seu design moderno e ousado, bem diferente do que vimos em March e Versa. Com certeza, um ponto alto do Kicks será o seu design. Entre os destaques do interior estão o volante multifuncional de design esportivo, a central multimídia de 8" polegadas, detalhes em black piano e o acabamento em duas cores, combinando com a mesma cor do teto. O cluster mescla analógico com digital. O Kicks deve ser apresentando oficialmente no dia 3 de Maio em Brasília, durante o início do Revezamento da Tocha Olímpica, onde o utilitário deve ser o carro oficial nas mais de 300 cidades brasileiras por onde a tocha deve passar. O Kicks será importado do México nos primeiros meses e logo em seguida passa a ser produzido na fábrica de Resende (RJ) ao lado do March e Versa. O SUV deve ser equipado com motor 1.6 16v Flex que desenvolve 111/111cv de potência com torque de 15,1/15,1kgfm, acoplado a um câmbio manual de 5 marchas ou automático CVT. A Nissan deve investir R$750 milhões na fábrica de Resende (RJ) para produzir o utilitário no primeiro semestre de 2017. Uma motorização mais potente também deve ser lançada, podendo ser um 1.8 ou 2.0 Flex. Os preços devem começar em R$70.000 e chegar aos R$85.000. O design do utilitário compacto é idêntico ao apresentado pelo Kicks Concept, que marcou presença na última edição do Salão do Automóvel de São Paulo em 2014.



Chevrolet convoca 7.968 unidades da TrailBlazer 2013 a 2016 com defeito no Airbag de Cortina


A Chevrolet está convocando um recall que atinge 7.968 unidades do TrailBlazer no Brasil. Conforme explica a marca, modelos 2013, 2014, 2015 e 2016 devem voltar às concessionárias para reparar uma falha identificada no funcionamento do airbag de cortina. Todas produzidas na fábrica de São José dos Campos entre os dias 6 de Abril de 2012 a 26 de Novembro de 2015. Nos exemplares envolvidos, a Chevrolet informa que "as espumas dos acabamentos de teto e colunas podem afetar o funcionamento das bolsas infláveis, comprometendo a proteção aos ocupantes durante uma colisão, com risco de lesos físicas. Para reparar o problema, a marca vai verificar e, caso necessário, substituir a espuma de ajuste para o forro do teto e colunas laterais de acabamento.". Segundo a Chevrolet, o reparo do TrailBlazer demora cerca de 30 minutos. Informações adicionais estão disponíveis pelo telefone 0800 (800-702-4200) ou através do site (www.chevrolet.com.br). Confira abaixo o final dos chassis das unidades envolvidas.


Final dos Chassis

  • Chevrolet TrailBlazer - DC400034 a GC416790

Ainda projetos da Fiat, "X6H" e "X6S" podem ser as novas gerações de Palio e Siena, respectivamente


A Fiat prepara novidades na sua linha de compactos. Enquanto o Mobi chega para ser o popular e o Uno o compacto, o Palio e o Grand Siena poderão crescer na vida. Seguindo o cronograma da Fiat, o novo Grand Siena seria lançado em 2016, mas o projeto sofreu atraso e chega apenas em 2017, junto do hatch. Outro ponto interessante é que Punto e Palio deverão ganhar novidades, como mostra o cronograma divulgado em 2014, para a América Latina. Lançado em 2011, o Palio atual ainda nunca mudou (deveria ter ganhado face-lift entre 2014 ou 2015), já que a Fiat adora um face-lift. O mesmo acontece com o Grand Siena, apresentado em 2012 e que deveria ter sido reestilizadoo entre 2015 e esse ano. Mas não acontecerá. Trocar quatro carros por dois pode ser ousado, mas não é impossível. Para isso, tanto o sedã como o hatch terão acabamento melhor e equipamentos bem relevantes, como controles de estabilidade e tração e central multimídia. Na mecânica, trarão o novo 1.4 8v GSE com cerca de 105cv para substituir o 1.4 8v de 88cv. Os 1.6 e 1.8 E.TorQ continuam, este último ganha opção de câmbio automático de 6 marchas. O nome de X6H e X6S ainda deve ser revelado, mas tem muitas chances de manter um nome tradicional, como Palio e Siena, uma vez que a dupla Punto e Linea não chegou a conquistar o mesmo sucesso. O Punto até pode tido seu momento de sucesso, mas nos últimos anos vem perdendo muito mercado.


Cronograma de Lançamentos


Audi confirma lançamento da nova geração da A4 Avant para o segundo semestre no Brasil


Apresentando nesse mês de Agosto, a nova geração do Audi A4 chegou ao Brasil apenas na carroceria sedã e apenas com o motor 2.0 TFSI de 190cv. A Audi confirmou que a versão de 252cv será apresentada no segundo semestre, junto com a nova geração da A4 Avant. A station chegará ao Brasil totalmente renovada, assim como o sedã, mas apenas com motor 2.0 TFSI de 190cv de potência (sem a opção de 252cv). A nova A4 chega ao Brasil com a plataforma MLB e chega primeiramente em três versões. A nova plataforma e o uso de alumínio na carroceria fez o A4 perder 110kg. Além disso, o A4 traz a nova geração do câmbio S-Tronic de dupla embreagem e sete marchas, agora banhada em óleo.No interior, o destaque vai para o Audi Virtual Cockpit com tela de 12,3 pol. (opcional dependendo da versão), além de novo volante de três raios, difusor de ar horizontal prolongado, ar condicionado tri-zone com visual diferenciado, bancos atualizados, retrovisor interno ampliado, multimídia MMI com tela de 8,8 polegadas e espelhamento para aparelhos iOS, assim como túnel central redesenhado e com alavanca em estilo manche. Como já dito, o motor 2.0 TFSI que desenvolve 190cv de potência com torque de 32,5kgfm, acoplado a um câmbio automático S-TRONIC de 7 velocidades e dupla embreagem. Com esse conjunto a nova geração do A4 acelera de 0 a 100km/h em 7,3 segundos e atinge a velocidade máxima de 240km/h. O sedã ganhou nota A no Inmetro com consumo urbano de 11km/l e 14,3km/l, médias que devem se repetir com a station. Preços ficarão em torno dos R$165.000.


Nova geração do Toyota Prius deve ser lançada em Maio no Brasil e espera benefícios fiscais


Antes confirmado para o Salão do Automóvel de São Paulo em um distante Novembro, a nova geração do Prius deve chegar ao Brasil no mês de Maio, que começa amanhã. O novo Prius chega totalmente novo e fica a espera do governo em conceder benefícios fiscais a automóveis verdes, que incluiu híbridos, elétricos e quem sabe até movidos a hidrogênio. A atual geração tem preço de R$117.690, enquanto a nova poderá chegar por R$130.000. Construído sobre a plataforma TNGA, a nova geração está mais leve, com chassi 60% mais rígido e centro de gravidade mais alto. O Prius usa o motor 1.8 16v é capaz de desenvolver 97cv de potência e torque de 14,5kgfm, enquanto o motor elétrico desenvolve 73cv, com bateria de níquel metálico, posicionada abaixo do banco traseiro, não ocupando mais o espaço do porta-malas, que nessa geração é de 502 litros. Além disso, as baterias auxiliares também foram reposicionadas, agora no compartimento do motor. Desde a apresentação dessa nova geração do Prius, foi cogitado que a Toyota teria uma produção do híbrido no Brasil. Entretanto, a a produção - que seria em regime CKD, que traz as peças e apenas monta no país -, seria localizada em São Bernado do Campo (SP), mas mesmo com um provável imposto menor "a conta ainda não fecha", disse um informante da empresa japonesa. O preço ficaria apenas 2 ou 4% mais em conta.


Jaguar F-Pace começa a ser vendido em regime de pré-venda no Brasil em Maio e lançamento ocorre em Junho


A Jaguar confirmou que deve iniciar a pré-venda do F-Pace no Brasil nesse mês de Maio, que se inicia amanhã. A marca inglesa não divulgou nada e o início da pré-venda começa nos próximos dias. O F-Pace é o primeiro SUV da Jaguar e chegará ao Brasil para ser um dos best-selleres da marca junto do XE e XF. O utilitário esportivo começa a ser vendido com motor 3.0 V6 SuperCharged que desenvolve 380cv e logo em seguida começa a ser vendida a versão mais conta, equipada com o mesmo conjunto mecânico, mas entregando 340cv. Junto dessa ainda deve ser lançada a opção 2.0 Turbo Diesel. Os preços deverão rondar os R$300.000 iniciais e chegarão a R$450.000 nas versões topo de linha, uma vez que o F-Pace é concorrente de Audi Q7, BMW X5, Mercedes-Benz GLE, Porsche Macan, Land Rover Range Rover Sport entre outros. Entre os motores, a Jaguar preparou um 2.0 Turbo Diesel capaz de entregar 180cv de potência e 43,8kgfm de torque. Já a versão topo de linha trará um intenso 3.0 V6 a gasolina, que entrega 340cv ou 380cv e 45,8kgfm de torque, sempre com câmbio automático de 8 velocidades. O F-Pace terá três versões de acabamento, entre elas a Prestige, S-Sport e S. A Prestige deve ser oferecida em duas opções de motores, sendo o 2.0 Turbo Diesel e o 3.0 V6 de 340cv. De série, o F-Pace deve trazer desde a versão Prestige itens como: rodas de 18" polegadas, piloto automático, frenagem de emergência, sistema de entretenimento com tela de 8 polegadas e outros. O modelo intermediário acrescenta rodas 19″, escape duplo, tela de 10,2″ no painel, porta-malas com acionamento por gestos, entre outros. Por fim, a versão top traz rodas de 20″, Head-Up Display, TV digital, teto panorâmico, bancos elétricos e chassi com tecnologia Adaptive Dynamics.


Apesar de camuflado, Ford EcoSport mostra sua nova grade e novo conjunto de faróis em flagrante


O novo Ford EcoSport vem deixando de ser um segredo. Isso por que pouco a pouco ele perde sua camuflagem e vai mostrando o seu novo design, que estreia primeiro no Brasil no início do segundo semestre. Porém ele foi flagrado nos EUA com camuflagem leve, que deixou aparecer os novos faróis e grade dianteira, além do interior, o mesmo que foi flagrado na China, mostrando que o interior deverá ser o mesmo em todos os mercados onde o Eco atua. O face-lift, desenvolvido com as filiais do Brasil e EUA, foi flagrada pelo site KGP Photography quase que sem camuflagem. Pelo que podemos observar, o design seguirá a atual filosofia de estilo da Ford para seus utilitários, com grade hexagonal e faróis cortados para se “encaixar” na parte superior da grade, como já visto no novo Edge. Em relação ao Eco atual, também não haverá mais aquele filete ligando os faróis, onde ficava o logotipo da marca (agora passou para o centro da grade). O pisca sai dos faróis e se abriga junto dos faróis de neblina, ganhando um novo conjunto de lentes.


Na traseira, a novidade fica por conta dos novos para-choques traseiros e novo layout das lanternas, enquanto a lateral ganha apenas novas rodas de liga leve. Porém o principal ponto negativo do EcoSport, suas dimensões, não deverão mudar e o SUV Compacto é um dos menores do segmento, o que pode afastar alguns consumidores, já que a concorrência possui 20 centímetros a mais sem contar com o estepe. Algo de críticas, o painel do EcoSport deve ganhar um salto de qualidade. Totalmente renovado, o novo painel ganhará um novo quadro de instrumentos, com tela digital destacada no centro, e relógios maiores. O painel receberá acabamento emborrachado, para ficar macio ao toque, enquanto a conectividade ficará a cargo da nova central multimídia Sync 2, emprestada do Focus. A motorização de entrada ainda deve ser substituída. Sai de cena o atual 1.6 16v Flex para dar lugar ao 1.0 12v EcoBoost que deve desenvolver até 125cv de potência, mas que deve ser Flex ou 1.5 12v Turbo Flex que desenvolvia cerca de 135cv de potência, com opção de câmbio PowerShift, como o modelo atual. O 2.0 16v Flex nada muda.


Fotos: KGP Photography

Toyota apresenta o face-lift do Yaris "emergente" e Vios no Salão do Automóvel de Pequim, na China


A Toyota está apresentando no Salão do Automóvel de Pequim os reestilizados Vios e Yaris L, versões emergentes dos automóveis da marca japonesa. Ambos ficam de acordo com o novo face-family da marca e ganham novidades principalmente na dianteira. Tanto o hatch como o sedã ganham novo layout dos faróis, novo para-choque dianteiro e traseiro, nova grade dianteira, novas rodas de liga leve. Na traseira, além dos já citados para-choque traseiros, o hatch e sedã ganham novo layout das lanternas. Fotos do interior não foram reveladas, mas novidades também devem estar presentes nos compactos. Aliás, a dupla chegou a ser cogitada para ser vendida no Brasil, ficando acima da atual linha Etios. O Yaris brigaria com Honda Fit, Ford New Fiesta, Peugeot 208 e o Vios brigaria principalmente com Honda City, Ford New Fiesta Sedan e Chevrolet Cobalt. Na China, ambos possuem a mesma mecânica do Etios, o 1.3 16v que desenvolve 84cv de potência e o 1.5 16v que entrega 102cv, ambos movidos apenas com gasolina, com opção de câmbio manual de 6 marchas ou automática de 4 velocidades. Pena que a marca japonesa desistiu da ideia de vender os compactos no Brasil. Poderia ter tomado a posição da Hyundai e se tornar a quarta mais vendida do mercado.



Nova geração do Volvo S60 chega em 2018 e ganha projeção de revista francesa, que confirma "mini-S90"


Hoje podemos dizer que o Volvo S60 é um dos automóveis da marca sueca de maior sucesso. Fazendo parte dos primeiros lançamentos de uma "nova era" dentro da Volvo, com design que estava mais para o lado emocional que o racional, o S60 deve ganhar uma segunda geração em 2018, com linhas um pouco mais contidas, mas ainda assim belas. O sedã deve crescer para encarar a concorrência com Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes-Benz Classe C, como é possível ver na projeção do site Automobile Magazine, da França. O novo S60 tecnicamente será um "mini-S90" e deve trazer a nova filosofia de design da Volvo, com o chamado "martelo de Thor" nos faróis. O novo sedã deve ser construído sobre a plataforma SPA, a mesma que equipa a família 90 da Volvo. A nova geração deve contar com comprimento que ficará entre 4,63 a 4,70 metros e seu peso será inferior ao modelo atual. Sobre a mecânica, não há mais segredos. O novo S60 será equipado com o 2.0 E-Drive Turbo nas versões mais caras enquanto as versões de acesso deverão ser equipadas com motor 1.5 12v Turbo. O 2.0 deve ter potência de 252cv com gasolina e poderá chegar aos 400cv caso a Volvo lançar a versão híbrida para o sedã. O motor 1.5 deve ter cerca de 150 ou 160cv, sempre com câmbio automático de 8 velocidades.


Projeção: Automobile Magazine

AutoBild faz projeção da terceira geração do BMW X3, que será lançada em 2017 na Europa


Assim como o X5, a BMW também prepara a nova geração do X3, que deve ser lançada na Europa em 2017 e chega ao Brasil em 2018. O utilitário esportivo está prestes a completar seis anos de mercado com a atual geração. Segundo a revista alemã AutoBild, que fez as projeções do novo X3, o utilitário esportivo deve chegar com muitas evoluções frente ao modelo atual. Detalhes ainda são limitadas, mas tudo indica que o modelo adotará a plataforma modular CLAR e terá visual inspirado nos novos X1 e Série 7. De acordo com a publicação, a saída da atual arquitetura do Série 3 em favor da nova base modular resultará em uma considerável redução de peso, com consequentes ganhos em performance e consumo. A mecânica não deve trazer grandes evoluções em relação ao modelo atual, que deve trazer apenas revisões e melhorias em frente aos atuais. O câmbio poderá ser o manual de 6 marchas ou o automático de 9 velocidades. Vale lembrar ainda que pela primeira vez o modelo será oferecido em versão de alta performance M. A variante virá como forma de atender a um desejo antigo de alguns proprietários e será a resposta da BMW frente ao Audi RSQ5 e o Mercedes-Benz GLC 63 AMG. A produção no Brasil está quase confirmada, na fábrica de Araquari (SC) a partir de 2018.


Projeções: AutoBild

Com um ano de face-lift no mercado brasileiro, Audi A6 Avant é uma das últimas stations de luxo


A Audi é uma das poucas marcas que ainda apostam no segmento de stations. A marca das argolas vende a A6 Avant e a irmã menor A4 Avant. A station de luxo derivada do A6 é a única derivada do sedã que é vendida no Brasil (sim, a Mercedes-Benz ainda oferece a Classe E Estate e a BMW a Série 5 Touring na Europa). Vendida em duas versões, a Allroad e a RS, a station mantém seus preços acima dos R$400.000 (a versão Allroad começa em R$405.990) e chegue aos R$590.990 na RS6 Avant, a station merece destaque. Entre as principais mudanças, a station mais nervosa do Brasil recebe mudanças apenas nos faróis e lanternas, que tem novo layout e podem ser equipados com LEDs ou com a tecnologia "LED Matrix". Já os para-choque dianteiros e traseiros mudam pouco, como nova grade hexagonal e entradas de ar maiores, com nova saída do escape, para ganhar melhorias e a nova identidade visual da Audi. Em seu interior, a RS6 Avant recebe poucas mudanças, apenas detalhes do acabamento em fibra de carbono e bancos esportivos com couro Alcântara. Um item que ajuda muito quando se dirige em velocidades mais elevadas é o Head-Up Display, que possibilita visualizar as informações do painel sem tirar os olhos da pista, com informações logo acima do volante. O sistema Cylinder on Demand pode desligar 4 cilindros quando o motor opera sob baixa demanda e se o condutor quiser uma velocidade de cruzeiro, o câmbio também ajuda por contar com a oitava marcha, bastante alongada. A versão Allroad é vendida com motor 3.0 TFSI que desenvolve 333cv de potência com torque de 44,9kgfm, acoplado a um câmbio automático de 7 velocidades, enquanto a RS6 conta com o mesmo 4.0 V8 TFSI de 560cv de potência e torque brutal de 71,3kgfm de força, acoplado a um câmbio automático Tiptronic de 8 velocidades e tração integral Quattro. Com esse motor, a RS6 Avant vai de 0 a 100km/h em 3,9 segundos e atinge a velocidade máxima de 305km/h.


sexta-feira, abril 29, 2016

Além de sedãs, BMW apresenta o X1 Li no Salão do Automóvel de Pequim com até 18cm a mais


Até o momento você só viu sedãs com as variantes L no Salão do Automóvel de Pequim, não é mesmo? Pois a BMW também apresentou o X1 Li, a versão com entre-eixos longo do X1. Atendendo ao gosto do consumidor local, o modelo passa a oferecer entre 5 e 18 centímetros a mais de espaço para os joelhos dos ocupantes do banco traseiro graças às novas medidas da distâncias entre os eixos. Na versão com 18 centímetros a mais, 13,5 centímetros foram adicionados no banco traseiro. O porta-malas também cresceu e pode acomodar entre 465 e 675 litros (dependendo da posição dos bancos), ou ainda 1.650 litros com os assentos totalmente rebatidos. O X1 Li será vendido na China em três versões. sDrive18Li, sDrive20Li / xDrive20Li e xDrive25Li. A primeira estará disponível sempre com motor 1.5 12v Turbo de 3 cilindros e potência de 136cv, enquanto a segunda terá um bloco 2.0 16v Turbo capaz de entregar 192cv de potência e a terceira versão possui o mesmo motor, mas entrega 231cv. O câmbio poderá ser automático Steptronic de 6 velocidades para o 1.5 e o de 8 velocidades para o 2.0. Exclusivo da China, o X1 Li foi o último "alongado" dessa edição do Salão de Pequim.


Nissan GT-R deve chegar ao Brasil no segundo semestre desse ano com novo design e motor mais forte


Aguardado para esse ano, o GT-R deve chegar em um momento um tanto quanto complicado do mercado e corre o risco de acabar sendo cortado pela Nissan. Mas enquanto não tem informação oficial, a chegada do superesportivo deve acontecer no segundo semestre do ano. O Godzilla desembarca no Brasil já com o design e mecânica retocados. Na linha 2017, o GT-R ganha nova grade frontal ao estilo “V-Motion”, além de para-choques redesenhados, entradas de ar maiores, luzes diurnas de LEDs, capô com novo formato e novas rodas de 20" polegadas. De acordo com a empresa, essas mudanças refletem em uma aerodinâmica mais eficiente, contribuindo para manter o veículo estável em altas velocidades. Mas é no interior que estão as maiores novidades, entre elas o novo painel, totalmente redesenhado, agora com desenho mais moderno e acabamento mais refinado, com destaque para o couro que reveste a parte inferior do painel, o volante, as portas e os bancos, além de detalhes em fibra de carbono no console central, sistema de entretenimento com tela de 8" polegadas, volante redesenhado e com novos comandos e novos materiais de isolamento acústico. A Nissan ainda aproveitou para dar uma mexida na mecânica, que ganhou 20cv extras. O motor 3.8 V6 biturbo agora desenvolve 572cv de potência, com um torque de 64,5kgfm. O câmbio é automático de 6 velocidades com dupla embreagem e tração nas quatro rodas. A Nismo desenvolve 600cv com o mesmo motor. Os preços deverão ficar entre R$750.000 a R$1.000.000 e apenas uma concessionária de São Paulo (SP) deve ser a responsável pela venda do GT-R.


Nova geração do Volkswagen Voyage deve se basear no Santana chinês e chega em 2018


A atual geração do sedã compacto da Volkswagen, o Voyage, está por completar oito anos de mercado no segundo semestre desse ano. A terceira geração do sedã já está sendo desenvolvida e deve ter parentesco com o Santana chinês. O nosso Voyage deve trazer algumas soluções do sedã e uma pitada do design também poderá estar no novo Voyage. Usando a mesma plataforma da nova geração do Polo europeu, a MQB-A0, o nosso Voyage deve trazer um espaço interno bem melhor que o modelo atual, além de ter um porta-malas acima da casa dos 500 litros, para competir com os porta-malas de Chevrolet Prisma, Renault Logan e Toyota Etios Sedan. A nova encarnação do sedã da Volkswagen ainda deve trazer novidades na lista de itens de série. O 1.0 12v MPi Flex deve ser mantido, mas o sedã contará ainda com o 1.0 12v TSi Flex, enquanto as versões mais caras poderão ser oferecidas com motor 1.6 16v MSi Flex. O câmbio será manual de 6 marchas e automático Tiptronic de 6 velocidades, que mata o automatizado I-Motion. Com essas evoluções, o novo Voyage deve ser vendido com preços que ficarão entre R$45.000 a R$60.000, uma vez que o Santana também deve ser vendido no país, mas ficando um andar acima do Voyage.


Fonte: Primeira Marcha

Peças do BMW Série 1 Sedan vazam na internet e sedã deve ser revelado em menos de 1 ano


E vazou detalhes do futuro sedã da BMW, o Série 1 Sedan, que deve ser revelado dentro de um ano. O novo sedã teve detalhes revelados, como o para-choque dianteiro e traseiro, além da tampa do porta-malas e a parte traseira da carroceria. O Série 1 Sedan deve trazer muito do conceito Compact Sedan Concept, apresentado em 2015. Os componentes supostamente equiparão o menor dos sedãs da marca alemã, que será construído sobre a plataforma UKL-1 de tração dianteira. O primeiro deve ser o 1.5 12v Turbo que entrega 136cv de potência, enquanto o segundo terá motor 2.0 16v Turbo com potências que variam entre 184cv e 231cv de potência. Entre eles, um diesel 2.0 16v que desenvolve 150cv. É possível ainda a introdução de um 1.5 diesel de origem Renault na gama de entrada, assim como um 2.0 Turbo de 184cv. No Brasil, o modelo deve utilizar as opções 1.5 e 2.0, mas com tecnologia Flex. O câmbio será sempre automático de 8 velocidades, o mesmo do hatch. O BMW Série 1 Sedan é forte candidato a ser montado em Araquari/SC e deve ser o principal rival do Audi A3 Sedan. O sedã deve ser revelado no segundo semestre na Europa e chega em 2017 ao Brasil, podendo ser nacional já no ano que vem.


Além de X50 e X60, Brasil pode receber X7 ou X80 até o início de 2017, apostas da Lifan para os SUVs


A Lifan pode estar por lançar mais dois utilitários esportivos no mercado dentro de alguns anos. Trata-se do X7 e o X80, que poderão ser oferecidos junto do X60 e do X50. O X7 possui 4,44 metros de comprimento e 2,72 metros de entre-eixos, acomoda sete pessoas, mas na terceira fileira só crianças ficam confortáveis. O design é até interessante, mas há problemas no acabamento e, principalmente, na mecânica. Isso por que além de oferecer apenas câmbio manual de 5 marchas, o X7 conta com motor 1.5 16v que desenvolve 103cv de potência com torque de 13,9kgfm. Caso viesse ao Brasil, o X7 não teria como competir com o X60, que possui mecânica e design mais animadores. O X7 ainda teria preços na casa dos R$80.000. Nesse ponto de vista, o X80 se destaca mais. Além de ser bem mais vistoso, o X80 possui generosos 4,82 metros de comprimento, 1,93m de largura e 2,79 metros de  entre-eixos, porte semelhante ao da Toyota SW4. Por isso mesmo, diferentemente do X7, consegue ter um porta-malas razoável mesmo quando com sete passageiros, e também acomodar adultos na terceira fileira. Entre as opções de motores estão o 2.4 16v e o 2.0 16v Turbo que entrega 184cv, com câmbio manual ou automático, ambos de 6 velocidades. O X80 chegaria ao Brasil com preços na casa dos R$100.000, entrando num mercado um pouco mais exigente, Apesar de ser uma pechincha pelo seu porte, mecânica e itens, se tornaria o chinês mais caro a venda no país.



Volkswagen apresenta motor 1.5 TSi, que substitui o 1.4 no Simpósio Internacional de Motores


A Volkswagen está apresentando o motor 1.5 TSi, substituto do ainda novato 1.4 TSi. O novo motor está sendo apresentando no Simpósio Internacional de Motores em Viena, na Áustria. A marca alemã apresentou o novo motor como EA211 TSi EVO. O novo 1.5 TSI será o primeiro motor vendido em grande escala a usar turbina de geometria variável (VTG). Será oferecido em versões de 130cv e 150cv de potência e começa a ser vendido na Europa até o fim deste ano. Essa unidade do 1.5 TSi promete ser 10% mais econômica que o 1.4 TSi, trazendo melhorias no desempenho e consumo. A primeira versão do 1.5 desenvolve 130cv de potência com torque de 20,4kgfm, disponíveis em 1.300rpm, enquanto a variante de 150cv não deve dados do torque revelados. Esse motor é mais potente que o atual 1.4 TSi, que desenvolve 122cv e 20,4kgfm na versão mais básica e 140cv e 25,5kgfm de torque. No Brasil, o 1.4 já desenvolve 150cv graças a tecnologia Flex. Com alta taxa de compressão (12.5:1) e tecnologia desativação de cilindros, entre outras melhorias, o novo 1.5 TSI deve equipar os modelos VW Golf, Skoda Octavia, Seat Leon e Audi A3, substituindo a gama 1.4 TSi num futuro próximo.



Depois da linha 2017, Iveco lança plano de manutenção com preço fixo para Daily


Depois de apresentar a linha 2017 com novidades nos opcionais, a Iveco confirmou o seu plano fixo de manutenção para a linha Daily. Além do Furgão, a Iveco lançou o plano de manutenção para os caminhões Stralis e Tector. O plano de manutenção vai de 10.000km a 120.000km. Segundo a Iveco a quilometragem varia de acordo com o modelo do veículo. No caso da linha Daily as revisões com preços fixos podem ser realizadas quando o veículo atingir 10.000, 20.000, 60.000 e 80.000 mil quilômetros rodados. Já para os modelos Tector as revisões com preço fixo são as de 40.000 e 80.000 mil km. O Stralis as revisões são as de 40.000, 80.000 e 120.000 mil km. O fabricante afirma que a o valor da revisão com preço fixo é em média, 10% menor do que o encontrado no mercado. “Assim, no momento da compra o cliente tem a tranquilidade de saber o quanto gastará com a manutenção Iveco”, explica Rodrigo Berto, gerente de peças da montadora. O plano de preço fixo para a manutenção também vale para a linha de semi-novos da marca e confirma que o lançamento do plano de manutenção só foi possível depois de entrar em acordo com todos os concessionários, fechando parceria com o setor de peças da Iveco. “Este é um programa permanente, e os valores das revisões serão revistos apenas no início de cada ano”, finaliza Berto. O preço das revisões não foram divulgadas pela Iveco.


Mazda apresenta o belo CX-4 no Salão do Automóvel de Pequim, na China, com carroceria "coupé"


A Mazda está apresentando no Salão do Automóvel de Pequim, na China, o novo CX-4 chega com a missão de agradar famílias que querem espaço sem ter um carro muito grande. A Mazda deve iniciar as vendas do CX-4 primeiramente apenas para a China e logo em seguida ele é cogitado a chegar em outros países. O utilitário esportivo mede 4,63 metros de comprimento, 1,84m de largura, 1,54m de altura e apresentará uma distância entre eixos de 2,70 metros. A Mazda confirmou todas as informações oficialmente e o novo CX-4 é sua principal estrela no Salão de Pequim. Ele será produzido na fábrica da Ujina, em Hiroshima, Japão, para o mercado chinês. A princípio, pelo menos. Baseado no conceito Kueru Concept, o CX-4 mantém um design comum nos últimos Mazda e um dos destaques de seu design é a carroceria que faz lembrar um estilo "SUV-Coupé". Ele começa a ser vendido em Junho na China. O CX-4 será oferecido com motor 2.0 16v aspirado a gasolina que desenvolve 158cv de potência e o 2.5 16v que entrega 192cv. Seu vão livre varia de 19cm, para a versão 2.5, a 20cm, para a versão 2.0. A suspensão dianteira é McPherson, enquanto a traseira usa um arranjo multilink. As transmissões são manual ou automática, ambas de 6 marchas. Só o motor 2.5 oferecerá 4WD. O motor 2.0 implica tração dianteira no SUV. O 2.0 terá rodas de 17 polegadas, com pneus 225/65 R17, enquanto o 2.5 terá rodas de 19 polegadas, com pneus 225/55 R19. O CX-4 também deve ser vendido nos EUA e no Japão, podendo ainda chegar em território europeu.