quarta-feira, agosto 31, 2016

Mitsubishi confirma SUV Compacto com motor elétrico para 2020 e que pode ter base do eX Concept


A Mitsubishi, depois de ser comprada pelo grupo Renault-Nissan, deve focar novamente no segmento que mais cresce no mundo: o de SUVs. Segundo Osamu Masuko, presidente da Mitsubishi, a marca deve apresentar em meados de 2020 um SUV Compacto movido a eletricidade e que deve render uma autonomia na casa dos 400km. O SUV deve ter como destaques a plataforma leve e com baterias de alta capacidade instaladas sob o assoalho. O objetivo é o baixo centro de gravidade, que deve tornar a condução prazerosa. Além disso, o SUV elétrico terá dois motores de dimensões bem reduzidas, baixando assim o peso geral do veículo. Cada propulsor será instalado em um eixo, provendo assim tração nas quatro rodas. As chances recaem sobre o eX Concept, que tinha o motor é o mesmo do PHEV Concept, abastecido com gasolina e energia, que alimenta as baterias de lítio e provê tração parcial no Mitsubishi eX Concept, tendo ainda dois motores elétricos de 95cv cada, instalados nos eixos dianteiro e traseiro. A autonomia no modo elétrico pode chegar a 400km. O eX Concept mede 4,24m de comprimento contra 4,29m do ASX. No entanto, comenta-se que a próxima geração do ASX pode chegar até 4,50m. O conceito também se aproveita do powertrain do XR-PHEV, mas com outro ajuste. Por isso comenta-se que pode se tratar de um futuro SUV Compacto. Versões movidas a combustão também serão oferecidas, sendo a segunda geração do ASX.


Renault deve produzir novo motor 1.0 12v Flex de Kwid, Sandero e Logan a partir de Setembro


A Renault enfim deve apresentar o seu motor 1.0 12v Flex para os seus automóveis de entrada no mercado. Tanto a dupla Logan e Sandero assim como o inédito Kwid deverão fazer o uso do novo motor de três cilindros que deve ser apresentado em Novembro, durante o Salão do Automóvel de São Paulo. Porém a produção em São José dos Pinhais (PR) se inicia já no próximo mês de Setembro e ainda não há muitos detalhes a respeito do novo bloco, mas sabe-se que ele será diferente do três cilindros que equipa os “primos” Nissan March e Versa, já que o processo de construção, desde a fundição dos materiais, ocorrerá de maneira independente na planta paranaense. Todavia, é certo que ambos os motores terão pontos em comum, como bloco de alumínio e corrente banhada a óleo. O propulsor terá ainda quatro válvulas por cilindro e duplo comando no cabeçote. Apesar de ser o mesmo motor, ele deve receber especificações diferentes para Kwid e Logan/Sandero. Para a dupla de compactos, o 1.0 12v deve focar no desempenho por serem mais pesados enquanto que no Kwid o foco será o consumo de combustível por ser bem mais leve. Em ambos os casos a Renault estão confiante de conseguir nota "A" do InMetro. O novo motor 1.0 12v de 3 cilindros Flex, que não será o mesmo da Nissan. Segundo o site, o novo motor deve ter potência acima dos 80cv de potência e 10kgfm de torque. Recentemente a Renault apresentou na Índia o motor 1.0 12v a gasolina específico daquele mercado, que desenvolve 68cv de potência e 9,5kgfm de torque. Por aqui espera-se 10cv a mais no mínimo quando abastecido com gasolina, mas com torque equivalente.


SUV da Fiat Toro, "novo Freemont", deve ser lançado no Brasil no primeiro semestre de 2018


Parece mesmo que a Fiat deve ter um substituto para o Freemont, uma cópia do Dodge Journey e que deve ganhar identidade própria, O utilitário esportivo italiano deve fazer parte da mesma família da Toro, de qual deve dividir boa parte das peças. Além disso, o SUV deve compartilhar outras peças com o primo Jeep Compass (de nova geração) e que deve baratear e muito o seu desenvolvimento. Apesar de ainda não estar 100% confirmado, a Fiat já testa componentes e peças a todo o vapor, ainda que a matriz não tenha dado o sinal verde para sua produção. O utilitário esportivo deve ser vendido com opção de cinco e sete lugares e terá mesmo nível de acabamento da Toro. O entre-eixos deve diminuir dos atuais 2,99 metros da Toro para cerca de 2,75 metros para o utilitário. Externamente, a carroceria passará por quase nenhuma mudança na dianteira, a não uma possível inserção de apliques cromados para amplificar a sensação de requinte do SUV. Da coluna B para trás, ele deve trazer portas iguais às da picape, mas ganhará uma coluna C de caimento suave. O porta malas deve ser grande o suficiente para poder acomodar ainda dois bancos extras nas versões topo de linha. Entre os motores, a Fiat pode lançar o SUV com o motor 2.0 16v TigerShark Flex, que além de mais potente teria mais torque e convenceria mais o consumidor. O SUV não contará com opção de câmbio manual e será equipado somente com transmissão automática de 9 velocidades. A opção de tração pode ser 4x2 e 4x4 e as poucas as chances dela receber o motor 2.0 16v MultiJet Turbo Diesel, que pode ficar restrito ao irmão Compass, como forma de conter o fogo-amigo. O motor 2.4 16v TigerShark Flex como opção topo de linha ainda é incerto dizer. Os preços devem ficar entre R$100.000 a R$130.000 e seu lançamento ocorre no primeiro semestre de 2018. As primeiras mulas já estão rodando em testes.


Fonte: Car and Driver Brasil
Projeção: Kleber Pinho para Conexão Automotiva

Toyota inaugura no Brasil o seu primeiro Centro de Pesquisa Avançada da América Latina


A Toyota inaugurou no último dia 22 a conclusão da revitalização da planta em São Bernardo do Campo (SP). Batizado de São Bernardo ReBorn, o projeto da marca japonesa conta como destaque a inauguração do primeiro Centro de Pesquisa da Toyota na América Latina. Inaugurada em 1962, a unidade do ABC paulista é a primeira fábrica do grupo construída fora do Japão e recebeu investimentos de R$ 46 milhões para a instalação da nova estrutura. A unidade é responsável por produzir peças para os modelos Corolla e Etios comercializados no Brasil, além de fabricar bielas e virabrequins para os motores de Camry e Corolla produzidos nos EUA. Atualmente, o complexo emprega 1.400 colaboradores, divididos em três turnos de trabalho. “O nosso Centro de Pesquisa Aplicada será a base para o desenvolvimento de produtos aqui no Brasil. As atividades no local incluem desde a concepção de melhorias nos modelos locais, teste de emissões, análise de matérias-primas até no desenvolvimento de acessórios, entre outras atribuições. De agora em diante, a Toyota do Brasil será capaz de contribuir de maneira ainda mais contundente no desenvolvimento dos próximos projetos para o mercado brasileiro, seguindo sempre a premissa global da companhia de produzir carros cada vez melhores”, disse Koji Kondo, presidente da Toyota do Brasil. Durante o evento foi realizada uma etapa latino-americana do projeto global "5 Continents Drive" promovido pela Toyota e que deve levar toda a gama da Toyota para percorrer um trecho de 20.000km no território latino-americano (sendo 5.000km só no Brasil) nos próximos três anos de meio. O projeto vai permitir que engenheiros e colaboradores da matriz da marca conheçam na prática as mais diversas condições de rodovias e pavimentações ao redor do mundo.



Citroën lança oficialmente a linha 2017 do C4 Lounge, que passa a ser vendido exclusivamente com THP Flex


Depois de divulgar os preços no início do mês, a Citroën começou a vender o C4 Lounge 2017 exclusivamente com motor 1.6 THP Flex. Seguindo a mesma tendência de Chevrolet Cruze e Volkswagen Jetta em oferecer apenas motores turbo, a Citroën abandona o motor 2.0 16v Flex de vez e adota o 1.6 THP Flex que desenvolve 173/166cv de potência sempre com torque de 24,5kgfm como padrão. A versão de entrada, a Origine, ainda vai estrear o câmbio manual de 6 marchas no C4 Lounge, que terá preço tabelado de R$69.990 e virá com bons itens de série, como controle de estabilidade e de tração mais Hill Assist. Não se sabe se essa versão deve estar disponível para consumidores comuns ou a Portadores de Deficiência, já que está abaixo dos R$70.000. A mesma versão, mas com câmbio automático de 6 velocidades deve ter preço tabelado em R$77.590, enquanto a Tendance com câmbio automático sai por R$81.590. Com opcionais a versão terá dois pacotes: navegador GPS e câmera de ré por R$1.500 e os bancos revestidos em couro, navegador GPS e  câmera de ré por R$3.500. A topo de linha Exclusive 1.6 THP AT6 terá preço sugerido de  R$91.590. Ela virá de série com central multimídia touchscreen com função CarPlay, MirrorLink, navegador GPS, câmera de ré e ESP/ASR + Hill Assist. O único opcional é farol de Xenôn  por R$2.700. Vale também para o C4 Lounge o plano de manutenção “R$1 por dia”, onde as revisões de 10 mil, 20 mil e 30 mil km são tabeladas em R$365.


Preços

  • C4 Lounge Origine 1.6 THP Flex M/T — R$ 69.990
  • C4 Lounge Origine 1.6 THP Flex A/T — R$ 77.590
  • C4 Lounge Tendance 1.6 THP Flex A/T — R$ 81.590
  • C4 Lounge Exclusive 1.6 THP Flex A/T — R$ 91.590



Kia Soul estreia discreto face-lift na Coréia do Sul e ganha melhorias no conjunto mecânico


Depois de três anos de mercado (mas já?) a segunda geração do Kia Soul está passando por um discreto face-lift de meia-vida na Coréia do Sul. O hatch-minivan da Kia recebeu novidades no design externo, novas opções de acabamento interno e melhorias no conjunto mecânico para diminuir o consumo de combustível. O visual do Soul 2017 foi inspirado no conceito Trail’ster, apresentado pela montadora no ano passado durante o Salão de Chicago, com direito a faróis com novo layout interno, tecnologia HID e luzes diurnas de LED, para-choques redesenhados, lanternas traseiras com nova disposição das luzes de LED e rodas de liga-leve de 18 polegadas com novo desenho. No interior, as novidades ficam por conta da opção de acabamento bicolor que combina tonalidades de marrom e preto. Além disso, o motor 1.6 GDI a gasolina que desenvolve 132cv de potência e 16,4kgfm de torque passou por melhorias e agora consegue um consumo de 11,9km/l, que representa uma pequena melhora em relação aos 11,6km/l do modelo anterior. O câmbio pode ser manual de 5 marchas ou automático de 6 velocidades. Além do 1.6 a gasolina há o 1.6 Turbo Diesel que desenvolve 136cv e 30,6kgfm, que trabalha com um câmbio automático de 7 velocidades e dupla embreagem. Na Coreia do Sul, o Kia Soul reestilizado tem preços entre 17,5 milhões e 23,1 milhões de ienes (cerca de R$49,9 mil a R$65,9 mil, respectivamente, numa conversão direta). Ainda não se sabe, porém, quando o modelo renovado começará a ser vendido no Brasil.





Ford EcoSport deve ganhar inédita motorização híbrida ou elétrica na terceira geração


Apesar da chegada do modelo reestilizado para breve, a Ford já está trabalhando na terceira geração do utilitário que deve ser lançada em meados de 2019 ou 2020 que deve aniquilar com todos os defeitos do modelo atual como as dimensões (pequenas para o segmento), o fim do estepe traseiro e os problemas com a qualidade construtiva e do câmbio PowerShift. Além disso, o novo EcoSport tem tudo para receber um inédito motor híbrido e/ou elétrico segundo o site indiano Shifting Gears, além de receber a nova geração de motores EcoBoost. As novas versões são esperadas para meados de 2020 ou 2021. O novo EcoSport também deve ser consideravelmente maior que o atual, podendo crescer até 30 centímetros em seu comprimento, sendo que hoje ele mede cerca de 4 metros sem contar o estepe. Isso deve melhorar o espaço interno, principalmente o traseiro e o porta-malas. Sobre a mecânica, a nova geração deve trazer motores turbo com injeção direta, que já deve estrear no face-lift. O motor 1.0 12v EcoBoost deve fazer parte do portfólio de motores do EcoSport, assim como o 1.5 12v Dragon Flex, que deve fazer parte da gama de motores, com câmbio manual ou automático de 6 velocidades. Sabe-se pouco sobre o novo EcoSport, mas ele deve usar uma nova plataforma e continuará a ser produzido na fábrica de Camaçari (BA). No exterior, a terceira geração também deve fazer sua estreia nos EUA e terá maior aceitação na Europa e nos demais mercados mais exigentes. Vale destacar que a filial brasileira tem importante função no desenvolvimento do utilitário.


Fonte: ShiftingGears

Com RS1 em 2017, novo Audi A1 chega em 2018 maior, mais tecnológico e com plataforma MQB-A0


Atualmente a porta de entrada da Audi em todos os mercados onde atua, o A1 já não é mais tão novidade assim como era antes. Tanto que a Audi já trabalha na segunda geração do hatch que está prevista para ser lançada em 2018 sob a plataforma MQB-A0, mais leve e mais simples que a do A3 Sedan e que deve ser a mesma usada pelas novas gerações de Volkswagen Polo e Gol. O A1 deverá estrear sua segunda geração com maior refinamento e novos equipamentos tecnológicos, seguindo a linha dos carros mais caros da montadora alemã. Além da nova plataforma ele deve aderir aos novos motores TFSI, como o 1.0 12v e o 1.5 TFSI e TDi. Uma inédita opção híbrida também está nos planos. Nas dimensões, ele deve ganhar cerca de 9 centímetros no comprimento em relação ao modelo atual, aumentando o espaço para as pernas dos ocupantes do banco de trás. O porta-malas também poderá sofrer aumento, passando dos 270 litros atuais para 300 litros. No visual, o Audi A1 2018 vai seguir a nova identidade visual da montadora, com direito a faróis com novo recorte e luzes diurnas de LED, grade com formato hexagonal, novas lanternas traseiras inspiradas nas do A3 e spoiler traseiro para auxiliar na eficiência aerodinâmica e contribuir para uma maior aparência esportiva. Já no interior, além do acabamento mais refinado, o carro trará sistema de entretenimento MMI com Apple CarPlay e Android Auto e painel de instrumentos Cockpit Virtual com tela de 12,3 polegadas.


Fonte: AutoExpress

Renault produz último Megane R.S. da terceira geração e fica a espera da quarta geração, que chega em 2017


O último exemplar da terceira geração do Megane R.S. deixou as linhas de produção há pouco mais de um mês na Europa. O coupé que foi bastante cogitado para o Brasil deve ser substituído por uma nova geração em 2017 e as últimas unidades poderão ser compradas em estoques que ainda se encontram. A última unidade foi vendida para o Reino Unido. A última unidade é o modelo das fotos, versão 275 CUP-S que traz motor 2.0 16v Turbo que desenvolve 275cv de potência com torque de 36,6kgfm assim como o Trophy-R que bateu o recorde de velocidade na volta mais rápida em Nürburgring em carros de tração dianteira com o tempo de 7:75:36. O esportivo possui direção do lado direito, pintura externa na cor amarela e as opcionais rodas aro 19″ calçadas com pneus Michelin Pilot Sport Cup 2 e amortecedores reguláveis. Construído sobre o chassi Cup, mais reforçado e rígido, também dispõe do sistema de diferencial dianteiro autoblocante de deslizamento limitado e conjunto de amortecedores Öhlins Road & Track, com ajustes reguláveis. Seu preço é de 31.930 libras britânicas (US$ 42,2 mil), para o comprador que não quiser esperar pela nova geração do esportivo, pode ser uma boa opção de comprar um futuro ícone.




Chevrolet apresenta as primeiras imagens oficiais do Cavalier, seu sedã "compacto médio" na China


A Chevrolet divulgou as primeiras imagens oficiais do Cavalier, que deve ser lançado no próximo dia 4 na China e teve as suas primeiras fotos do interior reveladas. Sendo um "Cobalt chinês", o Cavalier tem forte inspiração do novo Cruze e aproveita a mesma plataforma da primeira geração do médio. Com 4,54 metros de comprimento, 1,77m de largura, 1,46m de altura e 2,60 metros de entre-eixos. As dimensões são parecidas com as do Baojun 630, um modelo exclusivo da China. Os faróis têm desenho agressivo, enquanto as duas grades frontais apresentam estilo em harmonia com a Chevrolet global. Podemos notar que as portas traseiras apresentam um recorde que sugerem uma versão hatchback, que pode ser lançada futuramente. Na traseira, o Chevolet Cavalier estranhamente apresenta lanternas compactas, que destoam um pouco do conjunto frontal. Elas tem desenho interno interessante, enquanto a tampa tem vincos bem acentuados, incluindo um defletor de ar. Na China ele deve ter rodas de liga leve com aro de 15" ou 16" polegadas e a motorização será o 1.5 16v que desenvolve 109cv de potência, com opção de câmbio manual ou automático, possivelmente ambos de 6 marchas. O sedã é feito em joint venture SAIC-GM lança na China o novo Chevrolet Cavalier, um sedã compacto do mesmo porte que o Cobalt, posicionado abaixo do Cruze.



Com corridas gratuitas, Uber começa a usar sistema autônomo com Volvo XC90 na Pensilvânia


A Uber já começou a operar o seu automóvel autônomo. A empresa entrou de cabeça e na corrida pelos seus carros autônomos e começa a usar o sistema nessa semana nas ruas de Pitsburgo, na Pensilvânia. A corrida vale ressaltar é de graça e ainda está em fase de testes. O sistema autônomo é, segundo o CEO da empresa, Travis Kalanick, o futuro da empresa: “Quando não há alguém dirigindo um Uber, o custo é menor”, disse o CEO em 2014. Os investimentos em pesquisas do sistema são altos. Recentemente, foi anunciada a parceria entre a Uber e a Volvo, com custo de US$ 300 milhões, que resultarão em SUVs autônomos nas ruas. O carro autônomo Volvo-Uber será baseado na plataforma Volvo Scalable Platform Architecture (SPA), a mesma utilizada pelos novos XC90, S90 e V90. No acordo, a Volvo vai aproveitar o desenvolvimento em conjunto para vender sua própria versão do veículo autônomo, enquanto Uber vai levar esse veículo base e adicionar “seus próprios sistemas de condução autônoma” que segue em desenvolvimento. As imagens divulgadas são do XC90, mas a Volvo deve desenvolver até mesmo um novo automóvel com a plataforma SPA para esse meio. O utilitário esportivo da marca sueca aparece equipado com sensores para as funções de auto-condução e rebatizado com logotipos de marketing da Uber.


Chevrolet Bolt começa a ser vendido nos EUA apenas em Novembro, depois de três meses de atraso


A Chevrolet parece que enfim deve começar a vender o Bolt nos EUA, em Novembro, depois de quase 11 meses da sua apresentação, durante o CES 2016 no início deste ano. A informação é de um concessionário da Chevrolet que confirmou o lançamento do hatch, que está atrasado. A previsão era para que suas vendas se iniciassem neste mês de Agosto, mas o lançamento deve ocorrer apenas em 3 meses. Já as primeiras entregues deverão ocorrer apenas em Janeiro de 2017, quando sua apresentação já tiver um ano de ocorrida. A montadora diz que a prioridade na comercialização e entrega do Chevrolet Bolt será dada aos estados americanos que disponibilizam incentivos fiscais para carros elétricos, mas reitera que as vendas ocorrerão nos 50 estados dos EUA. Mas, rumores dizem que as primeiras unidades irão para o serviço Lyft, que fará um leasing especial para motoristas do aplicativo. O Bolt EV será comercializado por US$30.000 nos EUA. O novo Chevrolet Bolt EV é equipado com um motor elétrico, que consegue entregar 150kW, o equivalente a 202cv de potência, e 36,7kgfm de torque. Segundo dados da montadora, o automóvel consegue acelerar de 0 a 100km/h em menos de 7 segundos e tem velocidade máxima de 146km/h. As baterias são de íon de lítio, com capacidade de 60kWh, que podem ser recarregadas em uma tomada convencional em cerca de 9 horas ou pelo sistema DC Fast Charge, que garante 80% da carga em uma hora. A autonomia do Bolt EV é de 320km. Entre as novidades do Bolt EV estão a multimídia com Car Play e Android Auto, bem como gestão de energia e conectividade unificadas. A central multimídia é um dos grandes destaques do interior. Com uma tela de 10,2" polegadas, faz parte do pacote da Chevrolet e já é a segunda geração do MyLink.


Novo líder de vendas da Jaguar, XE se tornou peça fundamental para a crescimento da britânica


A Jaguar apresentou no mercado brasileiro há um ano o seu principal lançamento e peça especial para o seu crescimento a nível global. O XE chegou para disputar mercado com nomes pesados como Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes-Benz Classe C, que ainda enfrenta outros "secundários" como Volvo S60, Lexus IS, entre outros. O sedã da Jaguar chegou em quatro versões, sempre com tração traseira. Por aqui foram apresentadas as versões Pure, Pure Tech, R Sport e S. Um dos destaques do sedã está na sua carroceria, constituída 75% por alumínio. Medindo 4,67m de comprimento, 1,85m de largura, 1,41m de altura e 2,83m de entre-eixos, entregando também 455 litros no porta-malas e pesando entre 1.530kg e 1.665kg, dependendo do motor, o XE ainda quer brigar com Lexus IS, Volvo S60 e Audi A5 Sportback. Na linha de motores, a Jaguar oferece o motor 2.0 GTDI Turbo de 240cv de potência e 34,7kgfm de torque, acoplado a um câmbio automático de 8 velocidades enquanto a versão S conta com o motor 3.0 V6 de 340cv e 45,7kgfm de torque, acoplado com câmbio automático de 8 velocidades. Segundo a Jaguar, existem 4 modos de condução: Eco, Normal, Inverno e Dinâmico, assim como tração somente nas rodas traseiras. Venda em média, de 30 a 45 unidades mensais, o que o coloca como o quarto mais vendido de seu segmento, atrás apenas do trio de longa história. Atualmente ele parte de R$181.560, preço que já foi de R$169.900 no seu lançamento.


terça-feira, agosto 30, 2016

BMW nacionaliza o X4, que se torna o sexto automóvel a ser produzido em Araquari (SC)


A BMW enfim começou a produzir o sexto automóvel na fábrica de Araquari (SC). O SUV X4 é mais um a ser produzido no estado de Santa Catarina ao lado dos irmãos BMW Série 1, Série 3, X1 e X3, além do "primo distante" MINI Countryman. A produção se inicia amanhã (31/08) na fábrica e faz parte dos 256 milhões de euros investidos no Brasil entre 2013 a 2017. A versão escolhida para ser produzida aqui foi a xDrive28i xLine, equipada com motor 2.0 16v Turbo que desenvolve 245cv de potência com torque de 35,7kgfm e acoplado a um câmbio automático de 8 velocidades e tração integral. O preço se mantém o mesmo do modelo importado, de R$299.950. “O início da produção do novo BMW X4 na fábrica do BMW Group em Araquari (SC) reitera o nosso compromisso em seguir investindo no Brasil. Temos muito orgulho em fabricar automóveis BMW em solo brasileiro e com os mesmos padrões de qualidade e alta tecnologia empregados em diferentes fábricas do BMW Group espalhadas pelo mundo”, celebra Helder Boavida, Presidente e CEO do BMW Group Brasil. Apesar de ser produzido nacionalmente (e que passa a ser um dos mais caros produzidos aqui), a BMW espera que suas vendas cresçam 50%, passando as atuais 30 unidades mensais para algo em torno das 45 unidades por mês até o fim do ano. A versão topo de linha xDrive35i continua sendo produzida nos Estados Unidos e chega aqui como importada, assim como já acontece com todos os BMW produzidos em Araquari.


Honda informa que décima geração do Civic já teve cerca de 2.000 unidades vendidas em pré-venda


Em pré-venda desde o dia 5 de Agosto, a décima geração do Honda Civic teve cerca de 2.000 unidades já vendidas e que começaram a ser entregues no último dia 25. A nova geração do sedã médio mudou por completo e chamou a atenção do público, especialmente na versão topo de linha Touring de R$124.900, que correspondeu por quase 50% das pré-vendas, por ser a grande novidade. Segundo a marca divulgou em seu lançamento, a nova geração do Civic deve ter produção limitada a 3.000 unidades mensais, já que a fábrica de Sumaré (SP) já opera em capacidade máxima e está apenas no "OK" dos executivos para a fábrica de Itirapina (SP) inaugurar. A princípio a nova fábrica só deve começar a operar no segundo semestre de 2017. Por enquanto, a Honda prevê o seguinte mix para linha Civic: 48% para as versões intermediárias EX e EXL, 24% para a versão de entrada Sport e 28% da topo de linha Touring. Acontece que é normal haver maior procura do modelo mais completo no começo das vendas, por conta dos clientes ávidos por novidades que já estavam à espera do lançamento. Depois, a tendência é que as versões intermediárias sejam as mais procuradas. O novo Civic poderá ser adquirido por "financiamento balão". Os interessados podem dar uma entrada que pode variar de 30% a 60% e parcelar grande parte do valor de 12 a 24 a vezes. No final desse período, o cliente poderá pagar de uma só vez o valor residual do carro, que pode girar em torno de 30%, ou então optar pela troca do modelo. Com essa modalidade, a taxa de juros é de 1,49% ao mês e a recompra é garantida pela marca. Para condições de financiamentos convencionais, a taxa do financiamento gira em torno de 1,69% ao mês, mesmo com 60% de entrada.


Fiat divulga teaser do Uno com novos motores GSE, que deve ser lançado oficialmente em Setembro


Depois de tanto mistério, a Fiat enfim divulgou detalhes sobre o reestilizado Uno, que deve receber novidades visuais, de conteúdo e principalmente mecânica. Para abrir mais espaço para o Mobi, a Fiat resolveu que o Uno deveria ganhar mais requinte. Começando pelos novos motores GSE, principal atração do Uno que deve receber os novos conjuntos mecânicos em Setembro, teve uma primeira imagem revelada, como se fosse um "teaser". O Uno foi o modelo escolhido globalmente para receber os novos motores no mundo, sendo o 1.0 6v GSE Flex e o 1.3 8v GSE Flex. A principal novidade da linha 2017 será os novos motores da família GSE, que passam pelos novos 1.0 de três cilindros e o "1.3" (que deve ser chamado de 1.4) de quatro cilindros. O primeiro motor deve desenvolver cerca de 80cv de potência, enquanto o segundo teve a potência vazada de 109cv de potência pelo jornalista Roberto Nasser. Ambos com uso abundante de alumínio em sua construção e comando por corrente. O câmbio deve ser manual de 5 ou 6 marchas. No design, destaque para a nova grade frontal, com formato mais convencional (abandonando os três quadradinhos), para-choques redesenhados, faróis e lanternas com novo layout interno e novas rodas. O interior também muda, mas pouco, com direito a novas cores para o acabamento e novos tecidos para os bancos. Já nos equipamentos, o Fiat deverá dispor de vidros elétricos nas quatro portas, sistema multimídia, direção elétrica e start/stop em todas as versões. Os modelos mais caros poderão oferecer ainda controle eletrônico de estabilidade, controle de tração e assistente de partida em rampas. Junto da imagem a Fiat revelou, em nota, que o hatch receberia apenas novas tecnologias.