segunda-feira, outubro 31, 2016

Com fim do estoque dos motores aspirados, Peugeot enfim começa a vender 308 a 408 só com motor THP


A Peugeot enfim, liquidou todas as unidades de 308 e 408 com motores aspirados no país. Depois de confirmar que só seriam vendidos com motor THP, a Peugeot quer melhorar suas médias de consumo no InMetro. Vendido apenas na versão topo de linha Griffe anteriormente, o motor THP Flex passa a ser o único a ser oferecido, ou seja, a Peugeot deixa de oferecer os motores 1.6 16v FlexStart e 2.0 16v Flex. A Allure Business conta com os seguintes itens de série: Teto panorâmico de vidro, Câmbio automático de 6 velocidades, Modo ECO, Controlador de velocidade e piloto automático, Farol de neblina, Acendimento automático dos faróis, Limpador de parabrisa automático com sensor de chuva, Trio elétrico, Ar-condicionado digital automático bi-zone, Sensor de estacionamento traseiro, Direção eletro-hidráulica, ESP com Hill Assist, 6 airbags, Alarme, Isofix, Porta-luvas refrigerado e iluminado, Revestimento dos bancos em tecido, Rodas de liga leve de 17 polegadas, Central multimídia com Mirror Link e Car Play e Rádio com comandos na coluna de direção. A Peugeot oferece já para pessoa física as versões Allure e Griffe. Entre os itens de série para a Allure, além dos já presentes na Allure Business, há Luzes diurnas em LED, Volante revestido em couro, Retrovisor interno eletrocrômico e Bancos com revestimento em couro e tecido. Já a Griffe adiciona Sensor de estacionamento dianteiro, Câmera de ré, Retrovisores externos rebatíveis eletricamente, Navegação GPS, Revestimento dos bancos em couro, Volante esportivo em couro com detalhes cromados, Rodas de 17 polegadas diferenciadas, Apoio de braço central traseiro e Espelhos iluminados nos para-sois. O motor 1.6 THP Flex desenvolve 173/166cv de potência, sempre com torque de 24,5kgfm e câmbio automático de 6 velocidades. A cor Branco Banquise (não disponível para a versão Griffe THP) custa R$500, as cores Cinza Alumínio e Preto Perlanegra custam R$1.290 e a cor Branco Nacre custa R$1.690.


Honda divulga novo teaser do WR-V, que deve ser lançado no Salão do Automóvel de São Paulo


A Honda apresentou um novo teaser do seu "novo" automóvel no mercado brasileiro, o WR-V. Com lançamento marcado para o Salão do Automóvel de São Paulo, o utilitário esportivo subcompacto deve ficar abaixo do HR-V e é baseado no Fit. Como tem base no Fit, tanto que o WR-V é o substituto natural do Fit Twist. Ele deve ser a grande atração da Honda no evento, que acontece entre 10 a 20 de Novembro e deve ser a porta de entrada no mundo dos "SUVs" da marca. Desenvolvido pelo time de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda Automóveis no Brasil, o pequeno utilitário pretende ampliar a participação da Honda no mercado. Além do Brasil, o WR-V deve ser vendido na maioria dos países da América do Sul. Ele deve ter preços entre R$70.000 a R$80.000 e como mostra o sketch, deve ter certa inspiração na nova geração do Civic, graças a nova grade dianteira com faróis interligados e a grande grade frontal com estilo aventureiro. As portas são as mesmas do Fit, tanto que o vinco é o mesmo. Além da nova grade e faróis, o Honda WR-V vai se diferenciar do seu modelo de base (o próprio Fit) pelos para-choques com formato mais robusto, molduras plásticas nas caixas de roda, estribos laterais, rodas exclusivas, rack de teto, lanternas escurecidas e suspensão elevada. O interior também poderá entregar acabamento diferenciado. A placa de identificação continua na tampa do porta-malas, mas foi deslocada para baixo por conta do novo desenho da peça. O modelo, conhecido internamente pelo código 2FM, deverá ser equipado com o mesmo motor do Fit, o 1.5 16v Flex que desenvolve 116/115cv de potência com torque de 15,/15,3kgfm, com câmbio manual de 5 marchas ou automático CVT de 7 velocidades.


Chevrolet já vendeu mais da metade da série especial Fifty do novo Camaro, lançado no último dia 27


A sexta geração do Chevrolet Camaro mal começou a ser vendida e metade da série especial Fifty já foi vendida. Em poucos dias de seu lançamento, a Chevrolet informa que o muscle car na série especial já teve 45 das 100 unidades vendidas, sendo que o próximo lote do novo Camaro só chega no ano que vem. Em pré-venda já há alguns dias, a informação da Chevrolet era de até o último dia 26, ou seja, cinco dias já se passaram e com certeza mais da metade das unidades da novidade já foram vendidas. "Criamos esse espaço para entregar um produto mais exclusivo aos clientes do Fifty Edition", explicou Marcos Munhoz, vice-presidente da GM do Brasil, a revista CARRO. Pelo mesmo motivo, o preço do Camaro cupê convencional e do conversível só serão revelados no ano que vem. "O coupé deve ter valor próximo ao do Fifty Edition, enquanto o conversível manterá a diferença de preço do modelo anterior", detalha Munhoz. O esportivo norte-americano chega melhorias significativas em relação a quinta geração, uma das de maior sucesso. Por mais que parece um face-lift brusco, a nova geração do Camaro é evolutiva e por isso dá a impressão de que o coupé pouco mudou. A plataforma é nova, mecânica e eletrônica também passaram por mudanças significantes para deixá-lo mais moderno e para diminuir os índices de consumo de combustível e emissão de poluentes. Além disso, o Camaro 2017 está 83kg mais leve graças ao uso de materiais na carroceria como metais nobres, que permitiram ainda um crescimento de 28% na rigidez torcional. A nova geração ficou um tanto quanto menor, com 4,78 metros de comprimento (perda de 52mm), 2,81 metros de entre-eixos (perda de 40mm), largura de 1,89 metro de largura (perda de 23mm) e altura de 1,34 metro (perda de 31mm). Segundo a marca, cerca de 70% das peças da sexta geração são novas, como a carroceria, suspensão dianteira/traseira entre outras. O preço é de R$297.000.


Fonte: CARRO ONLINE

"Old" Hyundai Tucson não é mais produzido desde o final de Setembro em Anápolis, segundo revista


Parece que depois de onze anos de mercado brasileiro, o velho Hyundai Tucson finalmente se despede do nosso mercado. Apesar de ainda não ser de forma oficial, a revista Auto Esporte teve acesso a fontes de dentro da fábrica de Anápolis (GO) e confirmou que o utilitário esportivo não é mais produzido desde o final de Setembro. A informação ainda não é a oficial, mas de acordo com a revista, a chegada do Creta e a nova geração do Tucson de aproximando, o atual Tucson não fará mais sentido no lineup da Hyundai. Tido como um dos automóveis mais velhos ainda vendido no país, o Old Tucson foi vendido com descontos no último mês de Setembro, quando viu suas vendas mais que dobrarem, emplacando mais de 2.000 unidades no mês passado. Atualmente ele é oferecido por R$72.900, mas pode ser encontrado por R$69.990. Em nota, a Hyundai nega o fim de linha do Tucson e confirmou que o SUV deve ser mantido em linha até 2017, quando o Creta for lançado. Além disso, o Old Tucson deve receber suas últimas novidades no mercado brasileiro, com a adoção de novos pneus verdes e mudanças no velho motor 2.0 16v Flex, para atender as novas exigências de consumo.


Fonte: Auto Esporte

Troller quer T4 com câmbio automático no Brasil em 2018, quando ele deve receber face-lift de meia-vida


Atualmente podemos nos orgulhar de ter o Troller T4 como o único jipe nacional e que tenha um bom volume de vendas. A Ford, dona da Troller, confirmou que quer trazer novidades para o jipe nos próximos anos. Uma das novidades é a opção de câmbio automático de 6 velocidades, trazendo o mesmo conjunto da Ranger, como opcional. Assim, o T4 poderá ser adquirido com câmbio manual ou automático de 6 marchas. Uma opção de câmbio automático é uma exigência antiga dos consumidores da Troller e o lançamento que estava previsto para 2017, deve ocorrer no primeiro semestre de 2018, quando é esperado um face-lift de meia-vida. Junto com o face-lift pe possível que ele traga Aiebad Duplo de série com possibilidade de desligá-lo. O T4 conta com boa parte mecânica da Ranger, como o motor 3.2 Turbo Diesel Duratorq que rende 200cv de potência e um torque de 48kgfm de força, sempre com câmbio manual de 6 velocidades, sistema de tração com as opções 4x2 traseira, 4x4 high (que pode ser selecionável até 120km/h) e 4x4 reduzida, tudo com acionamento eletrônico por uma chave seletora no console. O preço é de R$124.990 e uma opção de câmbio automático certamente poderia custar cerca de R$10.000 a mais. Entre os itens de série o novo T4 vem com itens como ar-condicionado digital de duas zonas, rádio CD/Player/MP3/USB e Bluetooth e quatro alto-falantes, tomada 12V, direção hidráulica, rodas de liga leve de aro 17 entre outros. Recentemente ele ganhou a série especial Bold, por R$129.990 e deve trazer mais novidades no Salão do Automóvel de São Paulo, no mês que vem.


Fonte: CAR.BLOG

Toyota convoca mega recall que envolve 205.892 unidades de Corolla e Etios com defeito no airbag


A Toyota está convocando um recall que atinge 205.892 unidades de Corolla e Etios no mercado brasileiro. Segundo a marca japonesa, 114.539 unidades são correspondentes ao Corolla produzidos entre 9 de Janeiro de 2012 a 14 de Fevereiro de 2014 e 91.353 unidades da linha Etios, produzidos entre 7 de Maio de 2012 a 29 de Setembro de 2014 por um defeito no insuflador do airbag, que pode causar lesões aos ocupantes. Como em casos envolvendo modelos de outras montadoras, o inflador do dispositivo pode se romper, provocando a dispersão de fragmentos de metal na cabine, comprometendo a segurança dos ocupantes. Segundo informa a Toyota, "No decorrer de uma investigação realizada pelo fornecedor [Takata], no Japão, na peça denominada deflagrador, que integra o sistema de airbag do motorista dos veículos em questão, constatou-se a degradação do componente após longos períodos de exposição a altas temperaturas, grandes variações de temperatura e alta umidade. Este fato torna o deflagrador mais suscetível a romper-se inadequadamente, no caso de colisão do veículo, o que pode provocar a dispersão de fragmentos de metal da carcaça do deflagrador, juntamente com a bolsa, e causar lesões físicas graves, ou até mesmo fatais, ao motorista e aos demais ocupantes do veículo.". A Toyota começa a nova fase de chamados, que começa a partir do dia 14 de Novembro no Brasil. Os consumidores já podem entrar em contato com a Toyota para fazer a reserva do serviço pelo telefone 0800 (0800 703 0206) ou através do site (www.toyota.com.br).


Finais dos Chassis


Nova geração do Ford Focus deve contar com motor 1.5 EcoBoost nas versões SEL e Titanium e chega em 2019


A quarta geração do Ford Focus deve ser lançada em meados de 2018 na Europa, mas já está em desenvolvimento na América Latina, de onde também é produzido, na vizinha Argentina. Chamado internamente de Projeto C519, a quarta geração do médio norte-americano deve chegar na América Latina em 2019 com novidades no conjunto mecânico. Aqui, ele deve estrear o novo motor 1.5 16v EcoBoost e câmbio automático de 8 velocidades. Segundo o site Autos Segredos, a Ford já faz clínicas de produto com atuais proprietários do hatch e sedã médio no país. Produzido em Pacheco, na Argentina, ele deve mirar especialmente em Honda Civic, Chevrolet Cruze/Cruze Sport6, Toyota Corolla, e Volkswagen Golf/Jetta. O design da quarta geração do Focus deve lembrar bastante o modelo atual, assim como deve acontecer com o novo Fiesta, ou seja, deve ser uma evolução da geração atual. A dianteira ficará com linhas bem mais agressivas que a atual geração. A grade trapezoidal ficará mais saliente, já os faróis estão mais alongados. Abaixo do conjunto óptico estão as luzes diurnas e faróis neblina integrados em forma de bumerangue, bem próximos as luzes principais. De perfil, a linha de cintura está mais alta e mais vincada que a atual. Na traseira, segundo nosso contato, está bem parecida com a da atual geração, mas com lanternas redesenhadas. Além dessa mesma fonte que participou da clínica disse que o Focus ainda está em desenvolvimento, uma vez que o acabamento interno parecia se desmontar, ao ponto que o entrevistador pedia para que tivesse cuidado. Além disso, o novo Focus era o único que não poderia ser ligado na clínica. Segundo a fonte para o site, no interior, destaque para o quadro de instrumentos todo digital, inclusive o mostrador do conta giros que simulava um analógico. A central multimídia de 8″ está instalada na parte mais alta do painel exatamente como no Audi A3, como uma tela presa. Na parte inferior da central ficam os controles (botões) do som (play, pause, adiantar e retroceder).  Abaixo deles, ficam as saídas quadradas do ar-condicionado. Já os controles do ar-condicionado dual zone serão instalados abaixo das saídas de ar. Ele deve ser oferecido em quatro versões, sendo que as duas primeiras (S e SE?) mantinham o motor 2.0 16v Flex com opção de câmbio manual ou automático. Já as versões SEL e Titanium traziam o motor 1.5 EcoBoost que deve desenvolver 180cv de potência acoplado sempre ao câmbio automático de 8 velocidades. Entre um dos poucos itens de série vazados da versão topo de linha estavam o assistente de estacionamento automático, monitoramento de mudança de faixa, entre outros itens.


Fonte: Autos Segredos

Conceito mais próximo da realidade baseado no Mitsubishi eX Concept será revelado em Novembro


A Mitsubishi apresentou no Salão do Automóvel de Tóquio de 2015, o eX Concept, que deve ser apresentado nos Estados Unidos pela primeira vez no Salão do Automóvel de Los Angeles, já com alterações no design que o deixarão mais próximo de um modelo de produção. Conforme um executivo da marca disse meses atrás, o estudo terá uma versão de produção até o final desta década. Será um crossover compacto elétrico pronto para enfrentar os tradicionais Nissan Juke, Renault Captur, Peugeot 2008 e Opel Mokka. O conceito conta com o mesmo motor é o mesmo do PHEV Concept, abastecido com gasolina e energia, que alimenta as baterias de lítio e provê tração parcial no Mitsubishi eX Concept, tendo ainda dois motores elétricos de 95cv cada, instalados nos eixos dianteiro e traseiro. A autonomia no modo elétrico pode chegar a 400km. O estudo do novo utilitário esportivo mede 4,24 metros de comprimento, o que pode significar que se trata do SUV Compacto, mas não se sabe se o automóvel será inédito ou o ASX deve partir de vez para esse segmento, deixando de lado a briga com Honda CR-V e Hyundai ix35. Com um design mais esportivo, o novo ASX deve ser mais jovial, com opção de motor a gasolina e turbo diesel, além de uma Hybrid com o motor 1.6 Turbo. O novo ASX terá tração dianteira ou permanente nas quatro rodas. Atualmente o modelo fica entre um médio e um compacto, ao menos no tamanho.


Nissan deve lançar versão de produção do Sentra Nismo no Salão do Automóvel de Los Angeles


Revelado em 2013, o conceito Sentra Nismo Concept enfim deve ver a luz depois de três anos. O sedã médio deve receber uma versão Nismo no Salão do Automóvel de Los Angeles, em Novembro, conforme confirma a marca japonesa. Segundo informações do site AutoGuide, há grandes chances da versão de produção do sedã trazer um desempenho bastante animador. Quando apresentado conceitualmente, o sedã agradava com suas linhas esportivas e agressivas ao incorporar para-choques com desenho exclusivo, nova grade frontal, faróis com máscara negra, rodas de liga leve aro 19″, pacote aerodinâmico, dupla saída de escapamento e aerofólio sobre a tampa do porta-malas. Na cabine, há bancos Recaro e volante exclusivo Nismo. No conceito, o Sentra Nismo trazia o motor 1.8 16v Turbo com injeção direta de combustível que desenvolvia 240cv de potência com torque de 33,1kgfm, acoplado a um câmbio manual de 6 marchas e com acerto reforçado, além do tradicional diferencial com deslizamento limitado. Ainda trazia pinças de freio especiais e difusor traseiro herdado do irmão 370Z. Considerando os flagras recentes do modelo em testes, são grandes as chances de uma versão de produção estar a caminho. Aproveitando o conjunto mecânico do estudo, o estilo agressivo poderia chegar ao modelo final com poucas mudanças. Caso se confirme, a versão Nismo deve substituir com louvor a versão SE-R, vendida na geração anterior do sedã.


Fonte: AutoGuide

Peugeot confirma que deve apresentar Fractual Concept no Salão do Automóvel de São Paulo


A Peugeot deve apresentar no Salão do Automóvel de São Paulo o conceito Fractual Concept, o roadster de dois lugares francês de aparência futurista e proposta urbana foi confirmado pela própria marca do leão. Definido pela marca como um cupê urbano elétrico, o estudo tem como objetivo mostrar uma prévia do futuro i-Cockpit da Peugeot. Outro destaque é apresentar as diferentes formas ao uso da acústica no design automotivo, onde o sistema de áudio criado pelo designer de som brasileiro Amon Tobin pode ser comandado por um relógio de pulso. Em termos de design, o Fractual Concept muito faz lembrar os atuais automóveis da marca e mescla elementos de hatch, coupé e cabriolet. Ele se destaca por trazer faróis em LEDs, pintura bicolor, rodas de liga de 19 polegadas, teto retrátil e algumas influências do Vision GranTurismo Concept. De porte compacto, o Fractual mede 3,81 metros de comprimento, 1,77 m de largura e tem balanços dianteiro e traseiro bem curtos. Também inova na cabine, com 80% dos componentes internos criados em uma impressora 3D, de acordo com a marca. Na mecânica, destaque para o conjunto mecânico elétrico composto por dois motores elétricos que desenvolve 102cv de potência cada, com uma potência combinada de 204cv. A bateria é de lítion-íon de 30kWh localizada no túnel central, que dá um autonomia de 450km. Graças ao peso leve, o Fractual Concept acelera de 0 a 100km/h em 6,8 segundos.


GM divulga teaser de sedã que deve antecipar nova gerações de Opel Insignia e Holden Commodore


A GM divulgou as primeiras imagens da nova geração do Opel Insignia. Com apresentação marcada para o Salão do Automóvel de Genebra em Março de 2017, na Suíça, a nova geração do sedã aos poucos vai sendo revelada. Nesta semana, a General Motors permitiu que algumas publicações europeias testassem a novidade e a britânica Autocar foi uma das primeiras a publicar as impressões iniciais. Vale lembrar ainda que este mesmo modelo vai dar origem ao próximo Holden Commodore, sucedendo (ainda que indiretamente) o sedã que é característico do mercado australiano. Maior e mais espaçoso, a nova geração do Insignia deve crescer cerca de 5,5cm no comprimento e consideráveis 9,2cm no entre-eixos. Apesar do novo porte, a GM confirma que ele deve ficar 175kg mais leve que o modelo atual, com ganho em eficiência energética e redução de emissões. Sob o capô, a Opel deve oferecer o motor 1.5 16v Turbo com cerca de 165cv de potência e o 2.0 16v Turbo com potência na casa dos 250cv. O câmbio deve ser manual de 6 marchas ou automático de 8 velocidades. Vale destacar que a nova geração do Insignia deve dar base para a nova geração do Holden Commodore (conhecido no Brasil como Omega), que deve perder uma característica importante: a tração traseira. Os mais puristas temem que ao sedã australiano perda o lado esportivo que sempre teve. Sob a marca Holden, o sedã deve ganhar os motores 3.6 V6 com mais de 300cv de potência e o 2.0 Turbo nas versões de entrada. Em relação a atual geração, ele deve perder entre 200 a 300kg.




Skoda Octavia e Octavia Combi ganham face-lift de meia-vida de gosto peculiar na Europa


Lançado no final de 2012, a terceira geração do Octavia passa pelo seu face-lift de meia-vida. O sedã médio tcheco, um dos primeiros automóveis feitos a partir da plataforma MQB, recebe um face-lift que traz mudanças na dianteira e na traseira, que o deixam de acordo com o novo face-family da marca, mas que trouxe um design de gosto duvidoso principalmente na dianteira. A sensação de estranheza é causada pelos faróis, que trazem lentes separadas, sendo que ambos possuem LEDs dirnos e pequenos, com diodos diangonais. Os faróis "internos" se integram ao conjunto da grade dianteira. Tanto o Octavia como a Octavia Combi ainda ganharam nova grade foi remodelada levemente, ganhando uma barra central logo abaixo do logotipo da Skoda. Na traseira, as lanternas foram repaginadas com LED, mas mantendo o desenho externo. O para-choque também foi levemente alterado, assim como o dianteiro. No interior, o quadro de instrumentos recebeu novo grafismo e a multimídia tem tela de 8 polegadas e visual geral alterado. Entre as opções de motor, a Skoda manteve os mesmos do modelo 2016: o motor a gasolina o 1.0 TSI de 115 cv e 1.4 TSI com 150 cv, enquanto com diesel entrega 110cv ou 150cv com os 1.6 TDI e 2.0 TDI, respectivamente. A transmissão pode ser manual ou de dupla embreagem DSG de seis ou sete marchas.



Após acordo, Nissan mantém produção do Qashqai no Reino Unido e confirma produção do X-Trail


A Nissan conseguiu o que queria no Reino Unido. Depois de sua saída da União Europeia, o Reino Unido se tornou mais caro para produzir e muitas montadoras haviam relatado que seria mais difícil de manter os preços de seus automóveis que sçao destinado fácil para o restante da Europe e EUA. Com produção em Sunderland, na Inglaterra, a Nissan conseguiu um compromisso com o governo após ameaçar retirar os investimentos da sua linha de produção caso não tivesse benefícios. Atualmente produzido o best-seller de vendas da marca na Europa, o Qashqai, a Nissan pode deixar de produzir no país. De acordo com a agência de notícias Reuters, o CEO Carlos Ghosn avalia não produzir a próxima geração do best-seller Qashqai na fábrica de Sunderland por temer as incertezas do Brexit. Atualmente a Nissan gera uma receita de US$ 6,5 bilhões com suas operações no Reino Unido, sendo US$ 2,9 bilhões resultantes de exportações para a Europa. A União Europeia aplica 10% de taxa sobre as importações, o que significará US$ 350 milhões a menos nas operações da montadora após a saída. O Reino Unido está confiante em relação a um possível acordo de livre comércio com a UE após a saída. Porém após o acordo com a Nissan, a BMW se manifestou sobre o anúncio do governo local por não receber os mesmos incentivos. Porém vale destacar que a BMW conta com a parceria das empresas NedCar na Holanda e da Magna Steyr na Áustria. Além disso, a Nissan confirmou que deve passar a produzir o X-Trail na fábrica, ao lado do irmão Qashqai para abastecer o mercado europeu.


domingo, outubro 30, 2016

Vídeos Automotivos: Test-Drive no Nissan Kicks SL 1.6 CVT

Vídeos Automotivos: Test-Drive no novo Ford Fusion Hybrid

Vídeos Automotivos: Test-Drive no novo Chevrolet Camaro SS Fifty 2017

Vídeos Automotivos: Test-Drive no Audi A4 Ambition 2.0 Quattro 252cv

Vídeos Automotivos: Drops#37 - conheça o Daniel e sua paixão pelo Chevrolet Opala e a Caravan

Vídeos Automotivos: Test-Drive no Nissan Kicks SL

Vídeos Automotivos: Test-Drive no Ford Mustang GT com 435cv

sábado, outubro 29, 2016

Fiat confirma apresentação do Mobi com motor 1.0 6v FireFly Flex no Salão do Automóvel de São Paulo


A Fiat acaba de confirmar que deve apresentar no Salão do Automóvel de São Paulo deste ano o Mobi com a nova geração do motor FireFly e a estreia das versões Drive e Drive On, que serão as únicas a vender o novo motor. O novo motor 1.0 6v FireFly Flex que desenvolve 77/72cv de potência com torque de 10,9/10,4kgfm, acoplado ao câmbio manual de 5 marchas. Registrada em patente assim como as versões Easy, Like e Way, a Drive foi "esquecida" depois do lançamento do hatch, mas a Fiat já tinha outros planos para ela. As versões Drive devem ser as mais tecnológicas e caras do hatch popular italiano, com preço que ficará acima dos R$40.000 e abaixo dos R$46.000. Vale destacar que o site Autos Segredos revelou que em meados de Abril de 2017, a Fiat deve trazer novidades para o atual 1.0 8v EVO Flex, que deve ser chamado de "EVO Update". O motor terá mais potência, torque e sua taxa de compressão ficará um pouco mais alta. As mudanças deixarão o motor com uma combustão mais rápida e eficiente reduzindo o consumo de combustível. Acredita-se que a potência possa chegar perto dos 80cv com Etanol contra os atuais 75/73cv de potência e 9,9/9,5kgfm de torque. Atualmente o Mobi custa entre R$32.380 a R$44.460.


Fonte: AutoEsporte

Volkswagen apresenta novas versões para up!, Gol e Fox, que serão lançadas durante o Salão de São Paulo


A Volkswagen apresentou três das suas 12 novidades prometidas para o Salão do Automóvel de São Paulo. A marca alemã apresentou as novas versões de up!, Gol e Fox. Os dois primeiros recebem a versão Track e o Fox ganha na versão Cross a série especial Urban White. Em ordem crescente, começamos pelo up! Track. O hatch popular da Volkswagen recebe a inédita versão que traz design menos aventureiro que a cross up! e em termos de aparência se diferencia pelos para-choques mais agressivos, moldura nas caixas de rodas e elementos externos na cor preta, enquanto a cabine tem acabamento em tom mais escuro. Já o Gol já tinha a versão Track, mas desde o face-lift apresentado no início desse ano que a versão não era mais oferecida. Agora, ela retorna com mudanças em relação às demais versões do hatch. Destaque para a dianteira com para-choque mais elaborado, além da grade e faróis maiores – emprestados da Saveiro. Assim como no up!, a lateral também conta com moldura nos para-lamas e adesivo alusivo à versão, bem como maçanetas externas, retrovisores e coluna B na cor preta. Tanto up! como Gol Track contam com motor 1.0 12v Flex que desenvolve 82/76cv de potência com torque de 10,4/9,7kgfm, acoplado sempre ao câmbio manual de 5 marchas.


Entre os itens de série, o up! Track oferece airbags frontais, freios ABS com EBD, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros elétricos, travamento elétrico das portas dianteiras e traseiras, três apoios de cabeça no banco traseiro, retrovisores externos com ajuste elétrico, computador de bordo com 10 funções, porta-malas com sistema de ajuste variável de altura, entre outros. No caso do Gol Track, a lista de equipamentos de série oferece airbags frontais, freios ABS com EBD, ar-condicionado, direção hidráulica, vidros dianteiros com acionamento elétrico, faróis de neblina, entre outros. Como opcional, a Volkswagen dispõe do sistema de entretenimento App-Connect, com tela sensível ao toque, conectividade para smartphones, comandos de voz e Bluetooth. Já o CrossFox recebe a série especial Urban White, que se destaca pela cor “Branco Puro”, exclusiva dos modelos importados da VW, e o monitoramento de pressão dos pneus, inédito no modelo. O motor é o 1.6 16v MSI Flex que desenvolve 120/110cv de potência com torque de 16,8/15,8kgfm, acoplado ao câmbio manual de 6 marchas. A lista de equipamentos traz como destaque o sistema de monitoramento da pressão dos pneus. Nos demais itens, há airbags frontais, freios ABS com EBD, controle de tração, volante revestido em couro e com comandos do sistema de som e do “I-System”, sistema de entretenimento Composition Touch com Mirror Link, faróis auxiliares com dupla função (neblina e longo alcance), direção elétrica, ar-condicionado, computador de bordo I-System com Eco-comfort, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, trio elétrico, retrovisor com função tilt down, entre outros.





Troller apresenta série especial Bold para o T4 por R$129.990, que deve ser lançada no Salão de São Paulo


A Troller está apresentando a série especial Bold para o T4, que deve ser a grande atração da marca para o Salão do Automóvel de São Paulo, em Novembro. A série especial não teve muitos detalhes revelados, mas diferencia por trazer a pintura em dois tons, com a parte superior em cinza fosco e mais três opções para o resto, rodas em preto fosco, snorkel, ganchos de reboque em vermelho, interior com detalhes no mesmo cinza do exterior e central multimídia Kenwood com Bluetooth e GPS. O T4 Bold sai de fábrica com snorkel para superar trechos alagados, interior lavável e central multimídia Kenwood com GPS e conexões Bluetooth e USB. Além desses itens, o T4 Bold conta com direção hidráulica, ar-condicionado digital de duas zonas, computador de bordo com sete funções, teto solar duplo de vidro, vidros, travas e espelhos elétricos e nicho para a instalação de instrumentos de navegação. O pacote é complementado por protetor frontal, base para guincho, estribos laterais, bagageiro de teto com barras transversais ajustáveis, aerofólio na tampa traseira com brake-light, lanternas de LED e pneus de uso misto. Limitada a 180 unidades, a série especial Bold custa R$5.000 a mais que a versão "normal", que sai por R$124.990. O conjunto mecânico deve ser o conhecido 3.2 Turbo Diesel que desenvolve 200cv de potência com torque de 47,9kgfm, acoplado sempre a um câmbio manual de 6 marchas. A tração é 4x4 com acionamento eletrônico e reduzida. Com esse conjunto, o T4 consome 8,8km/l na cidade e 11,9km/l na estrada.


Preço

  • Troller T4 Bold 3.2 Turbo Diesel M6 - R$129.990