quarta-feira, novembro 30, 2016

Chevrolet lança oficialmente a segunda geração do Cruze Sport6, que chega ao mercado por R$89.990


A Chevrolet está lançando oficialmente a segunda geração do Cruze Sport6 no mercado brasileiro. Apresentado como grande destaque da marca norte-americana no Salão do Automóvel de São Paulo junto ao Tracker e o Camaro. Trazendo as mesmas mudanças visuais do sedã médio até as portas traseiras. Até por conta disso, o sobrenome Sport6 foi mantido na segunda geração do Cruze hatch, que ganhou opção de teto solar elétrico, novos serviços OnStar, rodas exclusivas de 17”, além de acerto customizado para a suspensão e para a direção progressiva com assistência elétrica. Em relação ao design, destaca-se a silhueta marcada pela traseira mais curta e pelas linhas elegantes da carroceria, que externam o conceito vanguardista do carro. Já os para-choques são inspirados nos da versão “RS” norte-americana. O dinamismo também aparece nas proporções do hatch, que ficou ligeiramente menor, porém com maior distância entre-eixos, trazendo novas proporções para o carro. Pretendendo recuperar a liderança do segmento (o que hoje não seria difícil), a Chevrolet deve oferecê-lo nas versões LT, LTZ1 e LTZ2. O Cruze Sport6 incorpora as mesmas mudanças técnicas do sedã, mas adota direção elétrica e acerto da suspensão diferentes, privilegiando a esportividade. O para-choque dianteiro é a única novidade que o diferencia do Cruze "sedã".


A Chevrolet não detalhou os pacotes de equipamentos de cada versão, mas adiantou que o Cruze Sport6 terá rodas de 17 polegadas com desenho exclusivo, sistema de monitoramento e telemática OnStar, central multimídia MyLink II com GPS, comando de voz e compatível com os sistemas Android Auto e Apple CarPlay. O motor será o mesmo do sedã, que passa a ser oferecido com motor 1.4 16v Ecotec Turbo Flex que desenvolve 153/150cv de potência com torque de 24,5/24,0kgfm, disponível logo nos 2.000rpm. Como o sedã, o Cruze Sport6 é dotado de sistema start-stop, que liga e religa o motor automaticamente em paradas breves, como em congestionamentos e semáforos. “Apesar de compartilharem o mesmo DNA, Novo Cruze e Novo Cruze Sport6 são produtos complementares e de apelo distintos. Enquanto o sedã se destaca pelo maior espaço para bagagem, o hatch entrega mais esportividade”, explica Hermann Mahnke, diretor de Marketing da Chevrolet. Juntos, a linha Cruze já emplacou mais de 185 mil unidades no país desde que foi lançada, que fazem deles um dos produtos de maior sucesso do segmento. A estreia do sedã aconteceu em setembro de 2011, quase um semestre antes do hatch. Entre as opções de cor, serão oito opções de cores: Branco Abalone, Vermelho Edible Berries, Cinza Satin Steel, Preto Ouro Negro, Branco Summit, Prata Switchblade e as inéditas Vermelho Glory e Azul Petróleo. As vendas começam no mês de Dezembro. A garantia é de três anos com assistência 24 horas.


Cruze Sport6 LT
De série conta com airbags frontais e laterais, alarme, controle de tração, controle de estabilidade (ESP), luz de condução diurna, faróis de neblina, interior preto, sensor de estacionamento traseiro, monitoramento da pressão dos pneus, ar-condicionado automático, computador de bordo com três modos, assistente de partida em rampa, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, sistema start-stop, painel soft-touch, navegação por setas no painel com comando de voz, piloto automático, sistema de concierge OnStar, central multimídia MyLink com tela sensível ao toque de 7" polegadas com Apple CarPlay e Android Auto, câmera de ré e rodas de liga leve de 17" polegadas.


Cruze Sport6 LTZ 1
Todos os itens da LT mais airbags de cortina, interior em duas cores, faróis com projetor e LED para iluminação diurna, sensor de estacionamento dianteiro, rodas de liga leve aro 17″ com acabamento escurecido, detalhes externos cromados, chave presencial, partida sem chave, retrovisores externos com ajustes e rebatimento elétricos, sensor de iluminação e chuva, sistema de luz “leve-me” e “siga-me”, regulagem de altura dos faróis, farol alto inteligente (adaptativo), computador de bordo com cinco modos, retrovisor interno eletrocrômico e externos com rebatimento elétrico, partida do motor à distância, tapetes em carpete e central multimídia Mylink 2 com tela de 8 polegadas, também com Apple CarPlay e Android Auto, com navegação GPS 3D.

Cruze Sport6 LTZ 2
Todos da LTZ mais alerta sonoro de risco de colisão frontal, alerta visual de ponto cego, indicador de distância do carro à frente (em segundos), alerta de permanência na faixa de rolamento, carregador de celular sem fio, sistema de estacionamento automático e banco do motorista com regulagem elétrica.


Preços

  • Chevrolet Cruze Sport6 LT 1.4 16v Ecotec Turbo AT6 - R$89.990
  • Chevrolet Cruze Sport6 LTZ1 1.4 16v Ecotec Turbo AT6 - R$101.990
  • Chevrolet Cruze Sport6 LTZ2 1.4 16v Ecotec Turbo AT6 - R$110.990



Substituto do CC, Volkswagen confirma Arteon através de sketch e teaser e terá lançamento em 2017


A Volkswagen está apresentando o substituto do CC, que definitivamente deve sair de linha, mas deixará um sucessor. Chamado de Arteon, o sedã coupé da Volkswagen deve ser lançado no Salão do Automóvel de Genebra, em Março de 2017, na Suíça. O sedã foi antecipado através de um sketch e por meio de um vídeo-teaser. A inspiração veio do conceito Sport Coupé GTE Concept, como já era esperado, porém com perfil menos chamativo e ousado. Feito sobre a plataforma MQB, o Arteon -assim como o CC - deve continuar compartilhando da mesma mecânica do Passat com o 2.0 TSi que desenvolve 220cv de potência e torque de 35,7kgfm além da versão híbrida GTE que deve trazer um 3.0 V6 TSi acoplado a dois motores elétricos que deve desenvolver cerca de 380cv de potência e câmbio automático de 8 velocidades. O lançamento deve ocorrer no Salão do Automóvel de Genebra de 2017, na Suíça, mas é possível que ele seja apresentado antes. Provavelmente suas dimensões sejam de 4,86 metros de comprimento, 1,86m de largura e 1,40m de altura e distância de entre-eixos de 3,02 metros, as mesmas medidas do conceito. Já o interior do Arteon deve seguir a linha de identidade do Passat, com linhas horizontais e saídas de ar interligadas por um friso que percorre todo o painel. A central multimídia deve ser a mesma usada pelo reestilizado Golf. Segundo a marca alemã, o Arteon deve antecipar uma nova identidade da marca, com expressão e horizontalmente acentuada, seja lá o que isso quer dizer. As barras da grade dianteira se estenderiam em direção aos faróis dianteiros, enquanto elementos de LED enfatizariam o estilo “arrebatador” e demostrariam dominância. As portas continuarão a ter janelas sem molduras, como já acontece com o CC, mas a tampa do porta-malas deixará de ser simples para se tornar uma porta, elevando o vidro traseiro em sua abertura. A Volkswagen fala que o Arteon é um fastback, mas ele está mais para um super notchback, ou um “dois volumes e meio”, como era comum falarmos desse tipo de carroceria. Essa configuração facilita o acesso ao porta-malas, que, nas palavras da Volkswagen, seria “enorme”. O nome vem da junção de Art (arte) e “eon”, terminação que a Volkswagen começou a adotar na China, com o Phideon, seu modelo de luxo por lá.




Honda convoca recall de 842 unidades do Fit por possível vazamento do tanque do combustível


A Honda está convocando um recall que atinge 842 unidades do Fit no mercado brasileiro. As unidades foram produzidas entre 20 de Agosto de 2015 a 24 de Setembro de 2015 por um defeito. O hatch/minivan foi pode apresentar falha na solda próxima ao bocal do tanque de combustível, o que aumenta as chances de vazamento. Segundo a Honda, "foi identificado que estes carros apresentam uma falha em uma solda próxima ao bocal do tanque, que aumenta a chance de um vazamento de combustível. Caso haja esse vazamento, há risco de incêndio no carro e lesões graves ou fatais aos ocupantes e mesmo a pessoas que estejam apenas próximas do carro". Para reparar o defeito, a Honda diz que será necessário a substituição do tanque de combustível. Os consumidores já podem fazer o agendamento do serviço nas concessionárias da marca a partir de hoje (30/11), mas para fazer o serviço a marca indica realizar o agendamento com antecedência. Para maiores informações, a Honda disponibiliza o telefone 0800 (0800 701 3432) ou o site (www.honda.com.br/recall). Confira abaixo o final dos chassis não sequenciais das unidades envolvidas no chamado.


Honda inicia a produção da nova geração do CR-V na fábrica de Ohio e deve ser lançado no Brasil em 2017


A Honda iniciou a produção da nova geração do CR-V na fábrica de East Liberty, em Ohio, nos Estados Unidos. Com lançamento marcado para Dezembro nos EUA, a nova geração do CR-V se destaca pelo seu design estiloso. No desenho, o novo CR-V chega com uma frente mais agressiva, que inclui assinatura em LED na versão mais equipada e sistema que fecha automaticamente a grade frontal, para reduzir o arrasto aerodinâmico e melhorar o consumo de combustível. Na traseira, as lanternas verticais lembram um Volvo, enquanto os dois escapes dão ar esportivo ao SUV. Pela primeira vez, o modelo virá equipado com abertura de porta-malas por meio de movimento com os pés. No interior, a Honda volta a oferecer um botão físico para o volume do som. Entre as tecnologias, a Honda oferece o pacote de assistência ao motorista, chamado de Honda Sensing, que inclui alerta de colisão frontal, frenagem automática, assistência de permanência na faixa, controle de cruzeiro adaptativo, aviso de ponto cego e farol alto automático. Nos EUA ele deve ser oferecido nas versões LX, EX, EX-L e Turing. A partir da versão EX estão disponíveis itens como tela multimídia de 7″ com Android Auto e Apple CarPlay, ar condicionado dual-zone, banco do motorista com ajuste elétrico, bancos dianteiros aquecíveis, partida sem chave, teto solar e diversos itens de segurança, como assistente de colisão, alertas de colisão dianteira, de saída de faixa, de tráfego traseiro, de ponto-cego e controle de cruzeiro adaptativo, bem como assistente de farol alto. Outra novidade da nova geração do CR-V é o motor 1.5 16v Earth Dreams que desenvolve 192cv de potência com torque de 24,8kgfm, números pouco acima aos do Civic. Além dele, o motor 2.4 16v a gasolina segue sendo oferecido, desenvolvendo 186cv de potência e 24,7kgfm de torque. No Brasil o lançamento deve ocorrer em meados de 2017.


WM Motors apresenta primeiras imagens de seus primeiros automóveis, que começam a ser produzidos em 2018


A WM Motor apresentou na China os seus primeiros automóveis. A marca iniciante de automóveis elétricos mostrou as primeiras imagens de seus automóveis nesta semana. Criada pelo engenheiro Freeman Shen, o executivo quer focar nas vendas online de seus automóveis para evitar gastos com concessionárias, salários, etc. A marca quer focar em uma alta qualidade com preços mais ou menos em conta ou abaixo da concorrência. Desde Agosto a WM vem chamando atenção da imprensa internacional para apresentar seus automóveis. O mistério envolvia até mesmo seus investidores e a quantidade de dinheiro aplicada no negócio. Além disso, pouco se sabe sobre seus produtos, exceto o visual, que agora pode ser conferido. As propostas da WM são um crossover, um SUV de porte médio, um sedã e uma minivan, todos com motores elétricos e altamente conectados a internet. O design do quarteto é bastante agressivo, os automóveis começam a ser produzidos na China a partir de 2018 na cidade de Wenzhou. A fábrica começa a ser erguida na China ainda nessa semana.


Nova geração do Alfa Romeo Giulietta deve ser lançado em 2017 e pode contar com tração traseira


A Alfa Romeo deve passar por uma renovação completa. Começou com o Giulia e passou recentemente pelo Stelvio, deve passar em breve pelo Giulietta, mais precisamente em 2017. Depois de passar por um discretíssimo face-lift de meia-vida no início do ano, o hatch médio premium italiano deve passar por sua mudança mais brusca desde o seu lançamento. Ainda rodando como protótipo, vale destacar que a segunda geração do Giulietta deve ser um modelo evolucionista em relação ao modelo atual. No interior, apesar de não ter uma imagem mais próxima e estar camuflado, deve seguir os mesmos passos de Giulia e Stelvio, com desenho simplificado. Os vidros traseiros escurecidos ou cobertos por camuflagem mostram bem que a Alfa Romeo queria esconder algo por ali. A ausência de uma placa traseira deixa tudo mais intrigante. Durante uma entrevista, o designer do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Alberto Dallilo, revelou que o novo modelo deverá ser construído a partir de uma versão encurtada da plataforma do Giulia. E isso pode significar que a nova geração do Giulietta tenha tração traseira, item que atualmente apenas o BMW Série 1, um dos seus rivais, oferece. A nova geração deve ser vendidas com motores a gasolina de quatro cilindros com potência entre 110cv a 330cv de potência. Uma versão a diesel de quatro cilindros também poderá ser oferecida. O novo Giulietta está previsto para chegar ao mercado em meados de 2017, com preço inicial de mais de 20.000 libras no Reino Unido.


Opel revela detalhes da nova geração do Insignia, que será lançada no Salão de Genebra de 2017


A Opel está revelando alguns detalhes da nova geração do Insignia, sedã topo de linha da marca alemã que deve ser revelado no Salão do Automóvel de Genebra de 2017, na Suíça. Chamado de Insignia Grand Sport, o novo sedã deve trazer um peso bem menor graças a nova plataforma e materias mais leves. Além disso, o Opel Insignia Grand Sport terá assento do motorista 3 mm mais baixo, bem como chassi adaptativo FlexRide com três modos de condução: Standard, Tour e Sport. Todos ajustam suspensão, freios, direção, motor, câmbio e resposta do acelerador. Outra novidade é o sistema de faróis Full LED IntelliLux, bem como a multimídia IntelliLink. Maior e mais espaçoso, a nova geração do Insignia deve crescer cerca de 5,5cm no comprimento e consideráveis 9,2cm no entre-eixos. Apesar do novo porte, a GM confirma que ele deve ficar 175kg mais leve que o modelo atual, com ganho em eficiência energética e redução de emissões. Sob o capô, a Opel deve oferecer o motor 1.5 16v Turbo com cerca de 165cv de potência e o 2.0 16v Turbo com potência na casa dos 250cv. O câmbio deve ser manual de 6 marchas ou automático de 8 velocidades.


Projeção mostra como deve ficar a nova geração do Jaguar XJ, que deve ser lançada em 2019


Esperado para meados de 2019, a nova geração do Jaguar XJ pode inovar e trazer um design com estilo ainda mais esportivo. Segundo as projeções do TheophilusChin, o sedã topo de linha da Jaguar pode concorrer com Tesla Model S e Porsche Panamera na próxima geração. Com base nos últimos lançamentos da Jaguar, Theophilus Chin fez uma projeção do que seria o próximo XJ. O visual incorpora elementos estéticos dos irmãos menores XE e XF, bem como do conceito I-Pace. O diferencial mais importante é o desenho das colunas C com vigia integrada, tornando-o mais individual em relação aos outros dois, que são bem semelhantes entre si. O desenvolvimento da nova geração do sedã já está nas pranchetas da Jaguar no Reino Unido e ao que tudo indica, o sedã deve ganhar um novo perfil. Seu design deve ser mais esportivo do que propriamente elegante, como o modelo atual. Ele deve seguir o design dos irmãos XE e XF, porém destacando seu lado esportivo. Tudo isso para se aproximar do rival alemão. A atual geração do XJ foi lançada em 2009 e já possui sete anos de carreira e foi considerado um grande salto de design para a Jaguar na época. Agora com a nova geração a caminho, ele tem tudo para repetir a mesma fórmula de inovação do modelo atual. O novo XJ continuará a ser a vitrine de tecnologia da Jaguar e responsável por inaugurar novos sistemas. “O XJ continuará sendo vanguardista em termos de tecnologia. Já é agora e continuará sendo no futuro”, disse um porta-voz. A nova geração do XJ deve ser construído sobre uma nova plataforma, de alumínio, que deve diminuir seu peso consideravelmente. A plataforma corre o risco de ser idêntica a usada pelo novo XF, com direito ainda a painéis de carroceria e partes estruturais em fibra de carbono.


Projeção: TheophilusChin

Ford oferece desconto de R$6.000 para Focus Fastback e sedã médio tem preço promocional de R$76.690


Vencedor do nosso prêmio Megafone 2015 na categoria Melhor Face-Lift do Ano, o Ford Focus Fastback está sendo oferecido com desconto de R$6.000 na versão de entrada SE. A promoção é válida o final dessa semana. Conforme explica a Ford, o sedã médio pode ser adquirido com preço de R$76.690, R$6.000 abaixo dos R$82.690 pedidos pela tabela. Segundo a Ford, o estoque é de apenas 20 unidades espalhadas pelo país. Entre os itens de série da versão de entrada SE estão a direção elétrica revista, ar-condicionado, rodas de liga leve aro 17", Advance Trac (freios a disco com ABS e EBD nas quatro rodas, controle eletrônico de estabilidade preventivo, de tração e de entrega de torque em curvas, além de assistente em rampa, monitoramento de pressão de pneus e luzes de frenagem emergencial), airbag duplo frontal (obrigatório), chave programável MyKey, sistema de entretenimento Sync com tela colorida de 4,2" polegadas, Bluetooth, duas entradas USB, conexão com aplicativos de celular AppLink e Assistência de Emergência (com acionamento do Samu em caso de acidente), faróis de neblina, acionamento automático de luzes e limpadores de para-brisa e retrovisor interno anti-ofuscante. O motor é o 2.0 16v Flex que possui injeção direta de combustível que desenvolve 178/175cv de potência com torque de 22,5/21,5kgfm, com câmbio PowerShift de dupla embreagem de 6 velocidades. Com esse motor ele chega a 197km/h de velocidade máxima, com aceleração de 0 a 100km/h em 12,2 segundos. Com gasolina o consumo é de 9,9km/l na cidade e 13km/l, enquanto com etanol essa média cai para 6,5km/l e 8,6km/l respectivamente.


Citroën comemora um ano do lançamento do reestilizado AirCross, que trouxe custo/benefício


Apresentado há um ano, a Citroën revelou o face-lift latino do C3 AirCross e C3 Picasso, que passou a ser vendido unicamente como AirCross. As versões de entrada passaram a substituir a Picasso enquanto as topos de linha substituíram o C3 AirCross. O plano de mercado deu certo e o AirCross vende em média de 500 a 650 unidades mensais, número bom para o segmento de minivans compactas e pela imagem da Citroën no país, que apesar de vir melhorando, ainda tem sua imagem arranhada pelo pós-venda. Custando R$150 milhões para a PSA, que foi desenvolvida com a colaboração do Latin America Tech Center, o Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Design da PSA Peugeot Citroën, que tem sede no Brasil. O C3 AirCross ganha novos faróis, nova grade dianteira, novo para-choque dianteiro (e traseiro, mas sem fotos oficiais), LEDs diurnos que o aproximam que as últimas novidades da Citroën. Fazem parte do "pacote face-lift" as novas rodas de liga leve, a inscrição lateral com o nome "AirCross", novas lanternas com novo layout, entre outros. Sabe-se que a minivan compacta deve ter duas opções, uma mais simples, que deve substituir a C3 Picasso (que deixa de ser vendida) e uma mais completa, aos moldes da vendida atualmente. Nas duas versões de entrada, não será vendido com estepe pendurado na traseira, que deixa o visual mais limpo. No interior, o C3 AirCross apresenta uma estética com formas mais quadradas, padrão chamado pela empresa como Squarcle (fusão de square e circle, quadrado e círculo em inglês). A central multimídia que antes ficava localizada na parte superior do painel, agora se encontra no console central e conta com tela sensível touch screen. A ferramenta é compatível com os sistemas MirrorLink e Apple CarPlay, possibilitando espelhar os smartphones. O novo painel traz as três saídas de ar redesenhadas e agora com a filosofia do "quadrado redondo". O acabamento também está diferente. No painel há um console central com pintura diferenciada que adota a nova central multimídia, inexistente no C3 AirCross. O painel muda e abrigará o sistema multimídia touch com tela de 7" polegadas nas versões mais completas, com Apple PlayCar e Android Auto. O quadro de instrumentos receberá novo grafismo. Atualmente ele é vendido por R$53.990 iniciais e possui um dos melhores custo/benefício do segmento.


terça-feira, novembro 29, 2016

Ford oferece linha Ka em promoção Menu Upgrade com mais itens de série e condições especiais


A Ford está lançando a campanha "Menu Upgrade" para a linha Ka e Ka+ no mercado naciona. Válida até o fim deste mês tanto para o hatch como para o sedã, a promoção oferece condições especiais de financiamento e a opção de incluir itens adicionais na lista de equipamentos por um acréscimo na parcela mensal. No caso do Ka, a marca explica que o modelo de entrada equipado com motor 1.0 e tabelado em R$39.990 pode ser adquirido por uma entrada de R$24.000, com o saldo em 48 parcelas de R$452,45. Por mais R$51,68 na parcela, é possível acrescentar sistema SYNC com AppLink e Assistência de Emergência, vidros elétricos traseiros e comandos de rádio no volante. Já para “subir” para o motor 1.5 Sigma de 110cv o acréscimo é de R$70,13. A marca também oferece financiamento com taxa zero, com pagamento em 18 meses e 60% de entrada para o Ka mais barato e prazo de 24 meses para as demais versões. O mesmo vale para o Ka+, nas versões 1.0 e 1.5. “A campanha reforça a nossa proposta de oferecer as melhores condições de preço e financiamento, com um ótimo custo-benefício para o cliente”, afirma Antonio Baltar, gerente-geral de vendas da Ford. “A campanha inclui todos os modelos das linhas Ka e Ka+ com o mesmo valor de entrada.”.


Segundo site, Honda começa a produzir WR-V em Fevereiro e lançamento ocorre no 1º trimestre


Depois de apresentar o WR-V no Salão do Automóvel de São Paulo, a Honda deve começar a produzi-lo somente em 2017. O SUV SubCompacto deve inaugurar um novo segmento, abaixo dos atuais SUVs Compactos. Com produção em Sumaré (SP), a Honda já contatou os fornecedores para começar o Start Of Production (SOP) para o mês de Fevereiro. O lançamento deve ocorrer entre Março a Abril de 2017, se não houver atrasos. No Salão do Automóvel de São Paulo, a Honda tinha confirmado que o lançamento ocorreria no primeiro trimestre, o que leva a acreditar que seja em Março. Mostrando sua importância global, a Honda escolheu o WR-V para sua estreia global (ainda não se sabe quais países deverão recebê-lo) e marcou a presença de Takehiro Hachigo, CEO Global da Honda, o modelo é uma das principais estrelas no estande da marca japonesa. Caso for lançado antes do Chery Tiggo2, o WR-V deve inaugurar um novo segmento no Brasil, de SUVs SubCompactos, com base em algum hatch. Conforme explica a Honda, a sigla WR-V tem sua origem na expressão Winsome Runabout Vehicle, onde “Winsome” significa alegre, agradável e atraente em inglês. Posicionado abaixo do HR-V, ele é o menor modelo na família de SUVs da marca e irá concorrer com as versões mais baratas de Ford EcoSport e Renault Duster, entre outros. Desenvolvido pelo time de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda Automóveis no Brasil, o WR-V é apresentado pela Honda como “um mini-crossover” baseado no Fit que se difere pela dianteira alta e mais robusta e faróis com luzes de uso diurno (DLR) em LED, enquanto a traseira traz um  desenho mais horizontal na traseira, com lanternas que invadem a tampa do porta-malas. Além do Brasil, o WR-V deve ser vendido na maioria dos países da América do Sul. Ele deve ter preços entre R$70.000 a R$80.000 e como mostra seu design, ele teve certa inspiração na nova geração do Civic, graças a nova grade dianteira com faróis interligados e a grande grade frontal com estilo aventureiro. As portas são as mesmas do Fit, tanto que o vinco é o mesmo. Além da nova grade e faróis, o Honda WR-V vai se diferencia do seu modelo de base pelos para-choques com formato mais robusto, molduras plásticas nas caixas de roda, estribos laterais, rodas exclusivas, rack de teto, lanternas escurecidas e suspensão elevada. O interior também poderá entregar acabamento diferenciado. A placa de identificação continua na tampa do porta-malas, mas foi deslocada para baixo por conta do novo desenho da peça. O modelo deverá ser equipado com o mesmo motor do Fit, o 1.5 16v Flex que desenvolve 116/115cv de potência com torque de 15,/15,3kgfm, com câmbio manual de 5 marchas ou automático CVT de 7 velocidades. Preços devem ficar entre R$60.000 a R$75.000.


Importadora da Tesla deve oferecer versão P100D do Model S por encomenda em meados de 2017 no Brasil


A importadora oficial da Tesla para o Brasil, a Elektra, confirmou que deve vender a versão topo de linha do Model S no Brasil. A versão P100D deve chegar ao nosso mercado em algum momento de 2017. Depois de apresentar o sedã no Salão do Automóvel de São Paulo no "Estande dos Sonhos", a importadora confirmou que o Model S P100D deve custar cerca de R$1.200.000 no Brasil. O valor é bem acima das versões P70D, que tem preços entre R$650.000 a R$785.000. Apresentado em Setembro, o Model S na versão topo de linha do sedã, a P100D, que utiliza a mais nova versão da plataforma de lítio da marca, que agora tem 100kWh. A mesma bateria também está disponível para o Model X, mas no utilitário esportivo ela entrega uma autonomia um pouco menor, de 542km. No caso do Model S P100D, o sedã de luxo faz de 0 a 100 km/h em somente 2,7 segundos no modo Ludicrous, superando todos os atuais carros em linha, incluindo os hiperesportivos. Na história, perde apenas para Bugatti Veyron Super Sport e Airel Atom V8. Os impressionantes 613km de autonomia foram calculados pelo padrão europeu. Segundo o CEO da Elektra, Luciano di Claro, confirmou que uma unidade do Tesla Model S já foi vendida no Brasil e está a caminho do Brasil. Ainda segundo Di Claro, o P100D vem por encomenda e nem irá para a recém-aberta loja da Elektra Motors na Av. Europa, em São Paulo - reduto das principais marcas de carros de luxo na cidade.


Chevrolet confirma preço de R$89.990 para a S10 Advantage, com destaque no custo/benefício


Apresentada em Outubro, a versão Advantage já está disponível nas concessionárias da marca. Faltando apenas o preço para seu lançamento oficial, a versão de entrada da picape média chega com preço bastante competitivo: R$89.990. A versão Advantage deve ser vendida exclusivamente com carroceria Cabine Dupla. A versão que se destaca pelo seu bom custo/benefício desde a geração passada. Com apresentação durante o último Adventure Sport Fair, maior feira de esporte e turismo de aventura da América Latina entre os dias 12 a 16 de Outubro, a nova versão já está disponível nas concessionárias. De acordo com a fabricante, a nova Chevrolet S10 Advantage 2017 “se destaca pela relação custo-benefício, já que reúne os itens essenciais mais valorizados pelo consumidor picapeiro e preço extremamente competitivo para a categoria”. A picape média ganha novidades como uma nova dianteira, que conta com novos faróis com LEDs diurnos, que estão mais estreitos, grade mais larga, novo para-choque dianteiro, enquanto na lateral as principais novidades são as rodas de liga leve com aro de 22" polegadas cromadas, que chamam bastante atenção. A traseira da S10 não apresenta mudanças nas lanternas e no para-choque, como esperado e apresenta o mesmo design do modelo de 2012. A tampa da caçamba também é a mesma. O novo interior foi inspirado na picape Colorado vendida nos Estados Unidos, com parte central destacada e saídas de ar-condicionado maiores. A central multimídia é nova, e fez sua estreia no Cobalt, a MyLink II conta com Apple CarPlay e Android Auto, mas sem perder o navegador e os leitores de CD e DVD. Além disso a picape ganha o sistema OnStar oferece vários serviços ao condutor. Sistema disponível para smartphones, o OnStar oferece sistema de Emergência, Segurança, Navegação e Conectividade.


No caso da versão Advantage, os diferenciais ficam por conta dos faróis com máscara negra, nome da versão estampado nas portas dianteiras, retrovisores, maçanetas e proteção das portas pintados em preto e rodas de liga-leve de 16 polegadas. O interior tem acabamento mais simples, com a alavanca de câmbio instalada diretamente no assoalho (sem qualquer detalhe em volta) e volante sem revestimento em couro, por exemplo. Os bancos são revestidos em tecido escuro. Entre os itens de série, a picape dispõe de airbags frontais, freios ABS com EBD, direção elétrica progressiva, ar-condicionado, vidros e travas elétricas, chave tipo canivete, com controle remoto, faróis de neblina, alerta de pressão dos pneus, capota marítima, cintos de segurança de três pontos retráteis, banco traseiro bipartido e rebatível com porta-objetos, aplique em alumínio no painel das portas dianteiras, tampa do tanque de combustível com acionamento interno, entre outros. Há ainda tampa traseira com tranca, molduras de proteção lateral e ganchos para amarração de carga no interior da caçamba. Há também sistema multimídia MyLink com tela sensível ao toque de sete polegadas, recursos como Apple CarPlay e Android Auto, rádio AM/FM, entradas USB e auxiliar, função Audio Streaming, conexão Bluetooth para celular e configurações do veículo. A Advantage esquece o motor 2.4 FlexPower e adota o 2.5 16v Ecotec SIDI Flex que desenvolve 206/197cv de potência com torque de 27,3/26,3kgfm, acoplado a um câmbio manual de 6 marchas e tração 4x2. Com esse conjunto a S10 acelera de 0 a 100km/h em 9,1 segundos e chega a velocidade máxima de 163km/h. O consumo é de 5,6 km/l na cidade e 6,4 km/l na estrada com etanol e 8,4 km/l e 9,5 km/l, respectivamente, com gasolina, com nota “A” na comparação relativa na categoria e “D” na comparação absoluta geração, sem selo Conpet de eficiência energética, nas medições do Inmetro.


Preço

  • Chevrolet S10 Advantage 2.5 16v SIDI Ecotec - R$89.990



Nissan pinta a primeira carroceria bicolor do Kicks em Resende (RJ) e produção começa no 1º trimestre


Principal lançamento da Nissan para o Brasil em 2016, o Kicks deve se tornar nacional no primeiro trimestre de 2017, com produção na fábrica de Resende (RJ). No último dia 24, a Nissan aproveitou para divulgar as primeiras imagens da primeira unidade bicolor pintada no país. Durante o processo de treinamento, controle da qualidade e aferição dos equipamentos, o primeiro modelo 2-tone do Kicks brasileiro foi o branco com teto sunset Orange, devido à complexidade da combinação de cores. O processo dura cerca de 6h, e utiliza 10 robôs que se revezam com operadores especializados em pintura. O processo de pintura usa tinta à base de água, que é aplicada logo após o primer na carroceria, reduzindo tempo e energia gastos na operação, além de reduzir a perda de tinta e solventes. Compostos orgânicos voláteis também são reduzidos com esse método. “Uma das versões do Nissan Kicks traz o teto flutuante de outra cor, o que chamamos de 2-tone. Essa técnica requer um processo extremamente bem controlado e habilidades especiais para pintar de duas cores o mesmo carro. Além disso, requer também reforço no mascaramento do veículo que recebe a cor aplicada por robôs e operadores especialistas ao longo do processo”, explica o gerente de Manufatura, Fernando Bittencourt. Para a produção do Kicks em Resende (RJ), a Nissan investiu R$750 milhões e com ele deve abrir o segundo turno da fábrica. Para o Kicks, a produção ainda significa a chegada das versões S e SV definitivamente, uma vez que atualmente ele só vem do México na versão SL. Global, o Kicks deve ser vendido em alguns mercados da América Latina e deve ser comercializado em 80 países pelo mundo.



BMW apresenta oficialmente o Série 1 Sedan no Salão do Automóvel de Guangzhou, na China


Após teaser e imagens vazadas, a BMW enfim apresenta o Série 1 Sedan. O sedã médio premium chega como o grande concorrente do Audi A3 Sedan e tem tudo para repetir o mesmo sucesso do rival. Apresentado durante o Salão do Automóvel de Gunagzhou, o novo Série 1 Sedan deve ser exclusivo da China, mas parece que o mundo gostou do resultado. Com 4,45 m de comprimento, 1,80 de largura, 1,44 de altura e 2,67 de entre eixos, o sedã é um concorrente direto do Audi A3 Sedan. Ele deve ser vendido nas versões 118i, 120i e 125i. A primeira versão deve contar com motor 1.5 12v TwinTurbo que desenvolve 136cv de potência e a 120i e 125i contarão com motor 2.0 16v Turbo que desenvolve 192cv ou 231cv, respectivamente. O câmbio poderá ser manual de 6 marchas ou automático de 8 velocidades. Entre os itens de destaque do BMW Série 1 Sedan, estão teto solar, faróis de LED, rodas de liga leve aros 16 a 18 polegadas, HUD, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, câmera de ré e escape cromado com uma ou duas saídas. Ele é produzido sobre a mesma plataforma UKL1 de tração dianteira, a mesma usada pela MINI e por alguns automóveis da BMW. Com posição transversal, motor e câmbio devem conferir mais espaço interno e reduzir os custos de produção com um carro de tração dianteira. O interior do Série 1 Sedan mostra um grande parentesco com o Série 2 Active Tourer e X1. A BMW do Brasil ainda estuda a produção do sedã na fábrica de Araquari (SC), que poderia dar uma guinada nas vendas da BMW no país.



Dias depois do C-Elysée, Peugeot apresenta o reestilizado 301, que traz novidades de meia-vida


Derivado do 208 e primo do Citroën C-Elysée, o Peugeot 301 está passando por um face-lift de meia-vida. O sedã compacto francês já teve mais de 360.000 unidades vendidas desde seu lançamento em 2012 e é vendido especialmente em mercados emergentes. Entre as mudanças visuais, o novo 301 trouxe novidades principalmente na dianteira, com uma nova grade frontal com efeito 3D e emblema da Peugeot no centro. O para-choque foi redesenhado, bem como os faróis, que possuem o “recorte” típico dos atuais modelos da marca e agora contam com LEDs diurnos. No mais, há lanternas com novas lentes e rodas com novo design. Na cabine, a Peugeot promete acabamento de melhor qualidade, com novas texturas para os bancos e revestimentos de porta e painel. Assim como o sedã da Citroën, ele ganhou um novo sistema multimídia com tela de 7″, navegação e conectividade com smartphones por meio do MirrorLink, Android Auto e Apple Carplay. Na gama de motores, a marca francesa disponibiliza o motor 1.2 PureTech que desenvolve 82cv de potência associado ao câmbio manual de 5 marchas e o 1.6 16v VTI que desenvolve 115cv de potência é vendido com câmbio automático de 6 velocidades. Ainda há o 1.6 BlueHDI Turbo Diesel que desenvolve 92cv ou 100cv, vendidos com câmbio manual de 6 marchas. O sedã mede 4,44 metros de comprimento e generosos 2,65 metros de entre-eixos, que garantem espaço interno de carro de médio, sem contar o porta-malas, com capacidade para 506 litros.



Atual Volkswagen CC deixa de ser oferecido e fica esperando pelo substituto, que chega em 2017


A atual geração do Volkswagen CC deixou de ser produzida oficialmente. Os fracos índices de vendas na maioria dos países já abre o caminho para uma nova geração ou um substituto. Feito sobre a plataforma antiga do Passat, o CC foi lançado em 2007 e teve sua produção encerrada nos últimos dias na Alemanha. Segundo a publicação britânica, a Volkswagen não quis confirmar detalhes sobre um possível sucessor para o CC, mas sabe-se que a marca registrou imagens de patente de um coupé quatro portas que naturalmente sucederia o modelo atual. O sucesso deve ser produzido sobre a plataforma MQB e deve manter o mesmo perfil de design do CC, com queda acentuada na traseira e vidros pequenos. Junto com a MQB, o CC ganhará maior espaço interno e itens tecnológicos, como assistentes de direção, e variantes de motores a gasolina, turbodiesel e até mesmo um híbrido está nos planos da Volkswagen. O modelo de produção deve se originar do Sport Coupe Concept, apresentado no Salão do Automóvel de Genebra de 2015, mas sem os detahes futuristas. Por dentro, o painel de instrumentos deverá ser o mesmo do atual Passat, em tela de TFT com 12,3″ configurável, e sistemas de conectividade com espelhamento de smartphones via Apple CarPlay e Android Auto. No Brasil, o CC é vendido por R$167.190.