sexta-feira, outubro 20, 2017

Renovando sua linha de utilitários, Peugeot lança o Expert no mercado com preço de R$79.990


Irmão do Citroën Jumpy, a Peugeot está lançando o Expert no mercado brasileiro. Concorrente do Mercedes-Benz Vito, o Peugeot Expert é a opção intermediária da marca francesa num segmento que vem se expandindo nos últimos anos. Com foco de apresentar as novas gerações de comerciais leves na América Latina, o Expert chega com a missão de repetir o mesmo sucesso obtido na Europa, onde ganhou diversos prêmios junto com o seu irmão Expert. O Expert deve ser vendido apenas com motor 1.6 BlueHDi Turbo Diesel que desenvolve 115cv de potência com torque de 30kgfm, acoplado sempre ao câmbio manual de 6 marchas. A fabricante não revelou qual é o rendimento de combustível, afirmando somente que é o mais econômico da categoria, com autonomia de até 820km no ciclo misto, podendo chegar a 1.000km. Por enquanto ele deve estar disponível em duas versões: Business e Business Pack, sempre com carroceria furgão. Em 2018 é esperada a opção passageiro, que deve chegar no primeiro semestre. Graças a investimentos na fábrica CKD da PSA no Uruguai, o Expert terá foco em públicos de setores de construção, entregas urbanas, empresas de serviços, pequenas empresas, e-commerce, segmentos de logística, food truck, medical service (ambulância, remoções), acessibilidade, escolar e PET, entre outros. Com garantia de três anos, a Peugeot ainda lança o "Total Care Pro", que como o programa para veículos de passeio, segue o caminho para mudar a má fama do pós-vendas da marca. Como diferença, a marca oferecerá um profissional exclusivo para a linha comercial nas concessionárias e faturamento de peças em serviços para clientes PJ.


Os modelos da Citroën/Peugeot possuem 5,30 metros de comprimento, 3,27 metros de entre-eixos, 2,20 metros de largura (com os retrovisores) e 1,93 metro de altura, com capacidade de acomodar 6,1 m³, mas pode ser ampliado para 6,6 m3 com alterações no arranjo dos bancos (sistema chamado pela marca de Moduwork). A porta lateral deslizante garante acesso amplo ao interior e permite o carregamento até mesmo por empilhadeiras (com 935mm). Construído sobre a plataforma modular EMP2, o Expert possui espaço de carga útil de 1.500kg e peso bruto total de 3.219kg. Nos demais recursos, há portas traseiras com abertura de até 180 graus, porta-objetos internos que totalizam 60 litros, tratamento acústico diferenciado, capacidade de transporte de três pessoas, apoio de braço central com mesinha giratória com uma fita elástica e aderente (para manter objetos como tablets e notebooks), porta-luvas com tomadas 12V, entre outros. Ele ainda deve contar com o Peugeot Professional Center, que visa dar suporte aos operadores comerciais do Expert. Há também o Total Care Pro, um programa de assistência com reboque 24 horas para casos de batida ou pane, cujo prazo de vigência é de oito anos. As revisões tem custo de R$846 para os 20.000km e 40.000km, subindo para R$862 na de 60.000km e 100.000km, enquanto a mais cara é a de 80.000km: R$1.271.


Expert Business
Equipado desde a versão de entrada com direção eletrohidráulica, computador de bordo, volante com ajuste de altura e profundidade, controle de cruzeiro, controle de estabilidade, assistente de partida em rampas, rádio com MP3, vidros e travas elétricas, banco do motorista com regulagem de altura, luzes diurnas e separador de carga.

Expert Business Pack
Adiciona ar-condicionado, retrovisores elétricos, vidros com função one touch, faróis de neblina, tomada 12V para o compartimento de carga, travamento seletivo do compartimento de carga e o sistema Moduwork, que permite levantar o assento do passageiro para prolongar o comprimento de carregamento em 1,16 metro. Conta também com apoio de braço central com mesinha giratória e rede antideslizamento.


Preços

  • Peugeot Expert Business 1.6 BlueHDi - R$79.990
  • Peugeot Expert Business Pro 1.6 BlueHDi - R$87.990



SUV Médio da Fiat com base no Jeep Compass deve ser lançado em 2019, para América do Sul e Europa


Depois de voltar às pranchetas da Fiat, o SUV médio da marca italiana está confirmado para ser lançado em 2019. Atualmente sem nenhum SUV no lineup, o irmão do Compass deve chegar ao mercado aposta em filosofia diferente ao do Compass. Usando a mesma plataforma CUSW do Compass, que possui produção em Goiana (PE), o modelo deve se basear nos últimos lançamentos da marca, como Argo e Tipo. Com vocação urbana, o modelo deve ser desenvolvido para América do Sul e Europa por enquanto. Segundo o site italiano Carpassion, o Fiat deve ser ligeiramente mais em conta que o Jeep e o site revela que o modelo pode compartilhar os motores com o Compass, mas aqui a situação pode ser um pouco diferente. Com medo de canibalizar o Jeep, possivelmente o SUV use apenas o motor 2.4 16v TigerShark Flex, usado hoje apenas pela picape Toro. Este desenvolve 186/174cv de potência acoplado ao câmbio automático de 9 velocidades e tração 4x2. O modelo com base na Toro tem tudo para ser um SUV de porte médio e que pode resgatar o nome Freemont. O modelo deve ser produzido na fábrica de Goiana (PE) ao lado de Toro, Renegade e Compass e detalhes do projeto ainda não foram definidos. O designer TheophilusChin conseguiu retratar há um ano como poderia ser um utilitário esportivo com base na picape, que hoje já estaria desatualizado.


Fonte: Carpassion
Projeção: TheophilusChin

Renovando sua frota Business, Citroën terá quatro novos comerciais leves até o final de 2018


Durante a Fenatran 2017, a Citroën confirmou que em 2018 deve trazer mais três novidades para o segmento de Comerciais Leves no Brasil. Depois de apresentar o Jumpy Furgão, a marca francesa confirmou que deve terminar 2018 com mais três modelos: Berlingo, novo Jumper e Expert Van. Oferecido por enquanto apenas na carroceria Furgão, a opção Van do Jumpy deve ser a primeira novidade a ser lançada, em meados do primeiro semestre de 2017. O Jumpy de passageiro terá espaço para 11 pessoas, sendo 10 passageiros e o motorista (10+1). O Jumpy deve ser vendido apenas com motor 1.6 BlueHDi Turbo Diesel que desenvolve 115cv de potência com torque de 30kgfm, acoplado sempre ao câmbio manual de 6 marchas. A fabricante não revelou qual é o rendimento de combustível, afirmando somente que é o mais econômico da categoria, com autonomia de até 820km no ciclo misto. Outra novidade prometida para 2017 é a volta do Berlingo ao mercado nacional. A multivan deve ser vendida apenas com carroceria Furgão e deve ser importada da Argentina com motor 1.6 16v FlexStart de 118/116cv, acoplado ao câmbio manual de 5 marchas. Completa as novidades a nova geração do Jumper, que chega nas versões Furgão e Passageiro importado da Itália. Ele terá motor 2.0 BlueHDi que desenvolve 130cv de potência e deve ser vendido com opção de entre-eixo curto e entre-eixo longo, sempre com teto alto para ambas as opções. Por aqui, o Berlingo deve ter preços na casa dos R$50.000 e o novo Jumper deve ficar acima dos R$100.000. O Jumpy Passageiro deve ter preço na casa dos R$90.000 ou R$100.000.


Fonte: iCarros

McLaren revela detalhes dos preços que deve pedir no Brasil para 570S, 570GT e 720S a partir de janeiro


Depois de confirmar sua vinda ao mercado brasileiro, a McLaren resolveu anunciar um detalhe importante: o preço estimado dos preços dos seus modelos. Com a meta de trazer 570S Coupé e Spider, 570GT e 720S, a McLaren confirmou os preços na casa do R$1,8 milhão a R$3 milhões. A McLaren também confirmou que já vendeu uma unidade do 570S Coupé no Brasil, que custará R$1,8 milhão. O preço estimado do 720S ficará "abaixo" dos R$3 milhões, segundo Renato Bernardes, diretor de vendas e marketing da Eurobike. Em seu primeiro ano de mercado, a marca pretende vender 20 unidades e caso a expectativa se confirme, a McLaren deve estrear apenas atrás da Ferrari no mercado, que emplacou 24 unidades em 2016. Todas as operações serão baseadas em uma única concessionária, localizada na Vila Olímpia, na zona sul de São Paulo, com inauguração prevista para o final de janeiro. Os interessados porém já podem fazer pedidos e personalizar seus modelos de acordo com o gosto especial. A dupla 570S Coupé e Spider contam com motor 3.8 V8 Twin-Turbo que desenvolve 570cv de potência com torque de 60kgfm de força, enquanto o 570GT se destaca pelo seu design e o 3.8 V8 biturbo que desenvolve 570cv de potência e torque de 61,2kgfm. Esse motor é capaz de acelerar o 570GT de 0 a 100km/h em 3,4 segundos. No mesmo ponto a 200km/h é preciso de 9,8 segundos e atinge a velocidade máxima de 328km/h. Já o 720S será o topo de linha com motor 4.0 V8 biturbo com novos turbocompressores que desenvolve 720cv de potência e torque de 78,5kgfm, acoplado ao câmbio automático de 7 velocidades de dupla embreagem e tração traseira.



Primeira Quinzena, outubro de 2017: Jeep Compass no Top Ten e Renault Captur parte para recorde


A primeira quinzena de outubro se mostrou com mudanças na lista dos mais vendidos em relação ao mês passado. Enquanto o Chevrolet Onix continua na liderança do mercado, o Hyundai HB20 voltou à vice-liderança do mercado, enquanto o Ford Ka fechou o pódio. Em quarto aparece o Chevrolet Prisma, que ficou a poucas unidades do Toyota Corolla, quinto. O Volkswagen Gol caiu para sexto, enquanto a Fiat Strada está na cola do hatch alemão em sétimo. Surpresa do mês, o Jeep Compass subiu para oitavo, enquanto Honda HR-V foi o nono. Fecha o Top Ten a Fiat Toro, com apenas 11 unidades de vantagem para a Volkswagen Saveiro (11º) e 17 unidades de vantagem para o Fiat Mobi (12º). O Hyundai Creta é o 13º, enquanto o Fiat Argo é o 14º e o Nissan Kicks fecha os quinze mais vendidos. Sensação de setembro, o Renault Kwid caiu para 18º com apenas 1.294 unidades emplacadas, que sofreu com 3 mil bloqueadas nas concessionárias com problema no freio traseiro e o atraso na produção de São José dos Pinhais (PR). Destaque dos primeiros dias do mês vai para o Renault Captur com suas 983 unidades na quinzena, podendo indicar seu recorde de vendas e chegar, pela primeira vez, a casa das 2 mil unidades emplacadas. A Renault Oroch também teve uma quinzena melhor, o que pode ser motivo pela volta da comercialização do motor 2.0 Flex (a conferir). Destaque negativo para o Fiat Uno apenas em 44º e o Renault Sandero em 35º, ambos em posições muito aquém do seu potencial de vendas. Confira abaixo a lista dos 50 automóveis e comerciais leves mais vendidos da primeira quinzena de outubro.


Ranking
1º Chevrolet Onix - 7.416
2º Hyundai HB20 - 3.659
3º Ford Ka - 2.740
4º Chevrolet Prisma - 2.461
5º Toyota Corolla - 2.440
6º Volkswagen Gol - 2.284
7º Fiat Strada - 2.273
8º Jeep Compass - 1.959
9º Honda HR-V - 1.796
10º Fiat Toro - 1.769
11º Volkswagen Saveiro - 1.758
12º Fiat Mobi - 1.752
13º Hyundai Creta - 1.618
14º Fiat Argo - 1.525
15º Nissan Kicks - 1.413
16º Volkswagen Voyage - 1.408
17º Toyota Etios Hatch - 1.344
18º Renault Kwid - 1.294
19º Volkswagen Fox - 1.288
20º Chevrolet S10 - 1.254
21º Jeep Renegade - 1.237
22º Hyundai HB20S - 1.189
23º Ford EcoSport - 1.164
24º Toyota Hilux - 1.133
25º Volkswagen up! - 1.031
26º Ford Ka+ - 1.022
27º Honda Fit - 1.007
28º Renault Captur - 983
29º Toyota Etios Sedan - 978
30º Chevrolet Spin - 978
31º Chevrolet Cobalt - 886
32º Nissan Versa - 824
33º Chevrolet Cruze - 769
34º Fiat Grand Siena - 753
35º Renault Sandero - 749
36º Honda Civic - 737
37º Chevrolet Montana - 682
38º Honda WR-V - 660
39º Peugeot 208 - 637
40º Ford Ranger - 612
41º Ford Fiesta Hatch - 583
42º Honda City - 578
43º Volkswagen Amarok - 559
44º Fiat Uno - 516
45º Toyota SW4 - 473
46º Renault Oroch - 446
47º Fiat Fiorino - 425
48º Chevrolet Tracker - 422
49º Renault Logan - 409
50º Citroën C3 - 400

Aston Martin apresenta o DB11 Volante, conversível 2+2 que abusa de esportividade e elegância


Depois do DB11, a Aston Martin apresentou o DB11 Volante, versão sem teto do superesportivo britânico. Conversível 2+2, o DB11 Volante recebeu mudanças estruturais para perder o teto. Entre elas estão a capota de tecido com oito camadas de materiais isolantes e a capota pode ser aberta ou fechada em até 50km/h, mesmo com um vento frontal de 50km/h. Ela abre em 14 segundos e fecha em 16 segundos. A capota usada no novo superesportivo foi testada pelos engenheiros para ser aberta ou fechada 100 mil vezes. Esse teste foi realizado simulando os ambientes mais duros do mundo, comprimindo 10 anos de uso em um teste de um mês. Em relação ao DB9, o DB11 Volante é 5% mais rígido e 26kg mais leve, graças ao uso do monobloco com alumínio prensado, extrudado e fundido, além de trazer elementos de fibra de carbono, finalizando um peso de 1818kg, 48kg mais pesado que o coupé convencional. O DB11 usa o motor 5.2 V12 twin-turbo que desenvolve 608cv de potência com torque de 71,4kgfm, acoplado a um câmbio automático de 8 velocidades da ZF. Com esse motor, o DB11 acelera de 0 a 100km/h em 3,9 segundos, atingindo a velocidade máxima de 322km/h. Há ainda o motor 4.0 V8 Biturbo que desenvolve 510cv de potência e 68,6kgfm de torque, acoplado ao câmbio automático de 8 velocidades. Segundo a Aston, o DB11 acelera de 0 a 100km/h em 4 segundos e atinge a velocidade máxima de 300km/h. Nos Estados Unidos seu preço será de US$216.495.



Land Rover Range Rover Vogue também ganha face-lift de meia-vida e uma inédita versão híbrida


Depois do Range Rover Sport, a Land Rover está apresentando o face-lift do Range Rover Vogue, que ganha mudanças sutis de meia-vida e uma inédita opção híbrida. Assim como o irmão menor, o Vogue passa a contar com mudanças no design externo, novas tecnologias e uma nova opção de motor. Entre as novidades visuais, o Vogue ganha novos faróis de LED Pixel-Laser, para-choques dianteiro e traseiro redesenhados, nova grade dianteira, rodas de liga leve com novo design, lanternas traseiras com novo layout interno e novas ponteiras de escape. No interior, há o novo sistema de entretenimento Touch Pro Duo, herdado do Range Rover Velar e presente também no Range Rover Sport. Ele é dotado de duas telas sensíveis ao toque de 10 polegadas de alta resolução, que permite comandar o ar-condicionado, funções do banco, sistema de navegação e demais funções do carro. O quadro de instrumentos passa a ser uma tela de 12 polegadas, com bancos dianteiros com 24 vias e traseiro com possibilidade de serem reclináveis até 40 graus e com 25 opções de massagem. O SUV ainda oferece ponto de acesso de 4G, tomadas para carregamento de smartphone e novos painéis de porta. Na mecânica, a principal novidade é a versão P400e, que conta com motor 2.0 Turbo Ingenium que desenvolve 300cv de potência junto a um motor elétrico que desenvolve 115cv, abastecido com uma bateria de íon de lítio de 13,1kWh. Juntos, eles desenvolvem 403cv de potência e a aceleração de 0 a 100km/h é feita em 6,4 segundos, com velocidade máxima de 220km/h. A autonomia no modo EV é de 50km. Já a versão SVAutobiography Dynamic ainda é a versão topo de linha, com motor 5.0 V8 Supercharged de 565cv de potência e 71,4kgfm, capaz de acelerar de 0 a 100km/h em 5,1 segundos. No Brasil, as novidades chegam no meio de 2018.




Land Rover não deve apresentar mais conceitos por causa dos chineses, com suas cópias descaradas


A Land Rover revelou que não deve mais apresentar conceitos nos próximos anos. Isso porque desde que começou a renovar a sua linha, com o Range Rover Evoque, a marca vem sofrendo com cópias chinesas, sendo referência para modelos genéricos no país asiático. O lado ruim é que os chineses caíram em cima da Land Rover, copiando o Range Rover Evoque de foram descarada com o Landwind X7, por exemplo. Isso fez com que a marca deixasse de apresentar conceitos para não correr o risco de plágio novamente. “Nós estamos apreensivos sobre mostrar carros-conceito”, disse Gerry McGovern, diretor de design da Land Rover, em entrevista ao site britânico Autocar, durante a apresentação do Range Rover Vogue reestilizado. Com o cuidado de proteger grandes investimentos, que podem ficar entre 500 milhões a 1 bilhão de libras, dependendo do projeto. Já faz algum tempo que a Land Rover não apresenta um conceito. O último foi o Discovery Vision Concept, revelado em 2014. Antes dele, o DC100 Concept foi apresentado no distante ano de 2011. Com isso, a Land Rover se arma contra marcas chinesas que usam o plágio como forma de ganhar destaque, uma vez que apresentando o modelo antes, caso alguma cópia seja lançada alguns meses depois, a Land Rover tem como provar o plágio. A China ainda possui marcas que copiam descaradamente mas infelizmente essa prática diminuiu nos últimos anos. Hoje, quem copia apenas quer uma coisa: atenção.


Toyota Hilux já deve ganhar primeiro face-lift, que deve ser lançado em novembro na Tailândia


A Toyota deve antecipar o face-lift da Hilux, que será apresentado em 2018 na Tailândia. A mudança já é prevista inclusive para novembro, mas as vendas devem começar de fato em novembro no país asiático. Lançada em 2014 no exterior (e aqui em novembro de 2015), a mudança no design chega antes do previsto já que o modelo atual não teve uma aceitação muito grande nas regiões da Ásia. Sendo assim, a Tailândia deve antecipar o novo design da Hilux, que deve se inspirar na irmã Tacoma, mas não deve trazer mudanças visuais. Berço de desenvolvimento de picapes, a Tailândia deve antecipar o face-lift que só deve chegar ao Brasil em meados de 2019 (ou no final de 2018), ou seja, as novidades podem não demorar muito tempo, uma vez que a picape chegou meses depois que estreou lá fora.


Fonte: iCarros

McLaren revela novo teaser do "BP23", novo hiperesportivo que estreia no Salão de Genebra


Aos poucos a McLaren vai apresentando detalhes do "BP23" (nome de projeto do seu novo hiperesportivo), que deve ser apresentado no primeiro trimestre de 2018, durante o Salão do Automóvel de Genebra. O mais novo teaser revela as três saídas de escape do substituto do P1, o que reforça a expectativa pela potência do motor. Fazendo parte do Plano Estratégico Track22, que deve trazer novidades para as linhas Sport Series, Super Series e Ultimate Series. É nessa última linha que deve entrar o novo hiperesportivo inglê, que conta com espaço para três ocupantes, sendo que o motorista fica centralizado. A McLaren adianta que este modelo é o primeiro de uma nova série, e que no futuro expandirá com um segundo modelo com o código de projeto BP23, que pretende ser o primeiro Hyper-GT do mundo. Também conhecido como projeto P15, o coupé deve ser cerca de 250kg mais leve que o P1, graças ao extensivo uso de fibra de carbono na carroceria. A ideia de ter três assentos, com o piloto em posição central, assim como o lendário F1 foi solução foi adotada pelo sul-africano Gordon Murray, que também desenvolveu o F1, em 1993, para distribuir melhor o peso do motorista no carro e não comprometer sua performance. Tudo indica que o modelo terá motor híbrido capaz de desenvolver 903cv de potência. A McLaren também pensa em inovar ao lançar um hiperesportivo sem retrovisores externos, testando alguns monitores nas extremidades do para-brisa que podem ser utilizados no lugar dos espelhos para diminuir o arrasto aerodinâmico.


Nissan revela teaser de SUV elétrico com base no Leaf, que será apresentado como conceito no Salão de Tóquio


A Nissan revelou um teaser do conceito que deve antecipar o utilitário esportivo com base no Leaf. O modelo deve ser apresentado no Salão do Automóvel de Tóquio e deve ser 100% elétrico. Com estreia prevista para o dia 25, o novo modelo deve chegar ao mercado em 2019 e deve compartilhar muitos componentes com o Leaf. Espera-se que o conceito tenha tecnologia de condução autônoma e o design deve ser inspirado no IDS Concept, que antecipou as linhas do novo Leaf. Pelo teaser, percebe-se que o SUV terá uma luz azul no teto que se prolonga na parte superior até o final da linha do teto. Demais informações sobre o protótipo ainda são limitados, mas de acordo com Alfonso Albaisa, chefe de design da marca, o modelo deve ser superior ao Quashqai e terá um conjunto mecânico próximo ao que é usado pelo Leaf. Segundo informações, o SUV deve contar com duas opções de baterias: 40kWh (que entrega autonomia de 240km) e de 60kWh (que entrega 320km de autonomia), número relativamente próximo aos demais elétricos. Por isso, ao invés de registrar na Europa e EUA, a montadora preferiu um país asiático com mercado bem reduzido para não chamar a atenção. O modelo deve contar com baterias de lítio, compartilhando a mesma plataforma com o Leaf, que em meados de 2020 deve ganhar uma nova opção de bateria.


Vídeo-Teaser



Toyota apresenta Fine-Comfort Ride Concept para o Salão de Tóquio, com motores elétrico e a hidrogênio


A Toyota apresentou o conceito Fine-Comfort Ride (FCR) Concept para o Salão do Automóvel de Tóquio, no Japão. O modelo conta com estravagantes 4,83 metros de comprimento e 3,45 metros de entre-eixos, podendo antecipar um futuro monovolume. O conceito é equipado com condução autônoma e inteligência artificial. O modelo ainda se destaca por se tornar um lounge no seu interior. Contando com seis bancos flexíveis que podem ser rodados, eles possuem estilo poltrona com apoio para os pés. A extensa superfície envidraçada facilita a visibilidade. Outro atrativo deste modelo bifuel, que une motores elétricos e uma célula de combustível, é a sua autonomia teórica por volta de 1000km, cerca do dobro do Mirai de produção. Só com o motor movido a célula de hidrogênio, ele desenvolver 620km de autonomia e pode ser recarregado em três minutos. Entre os destaques do conceito estão as portas deslizantes e que não possuem uma coluna B, favorecendo o acesso ao interior. A central multimídia panorâmica de infotainment prolonga-se por todo o painel e também se destaca o head-up display projetado até mesmo nos vidros laterais.



Nova geração do Jeep Wrangler tem manual vazado e detalhes sobre o jipão são revelados


A nova geração do Jeep Wrangler deve ser apresentada entre o final desse ano e o início de 2018. Ao desenvolver a nova geração do clássico jipe norte-americano, a marca foi bastante cuidadosa no seu desenvolvimento, mas não soube guardar segredo. Com o manual de instrumentos vazado, as 340 páginas revelam o que mudou no Wrangler 2018. Com mudanças pontuais, o modelo deve ganhar um acabamento mais refinado, além de trazer nova disposição de elementos no design externo e interno. Com design evolutivo, a nova geração muda pouco para não perder o design característico, mas o interior será o responsável pelo salto em qualidade. Se o modelo atual possui saídas do ar-condicionado em posição baixa, agora elas devem ficar no topo do painel. Já a central multimídia Uconnect deve ter dois tamanhos: 7 ou 8,4", com conexão Android Auto e Apple CarPlay. Os comandos do ar-condicionado também devem ficar mais elevados e ficam parecidos com os de Renegade e Compass. Outra herança dos irmãos devem estar nos seletores dos faróis e as hastes de comandos atrás do volante, além de quadro de instrumentos parcialmente digital com tela grande colorida centralizada. A gama de motores será composta pelo atual 3.6 V6 Pentastar a gasolina, duas variações do motor 2.0 16v Turbo Hurricane, o 3.0 V6 Turbo Diesel usado pelo Jeep Grand Cherokee e RAM 1500 e o também inédito 2.2 Turbo Diesel que deve ser vendido como versão de entrada em alguns mercados. Demais detalhes, como números de potência, de performance e de economia ainda são desconhecidos. Entre as opções de câmbio, o Jeep deve contar com câmbio manual de 6 marchas e um automático de 8 velocidades. Uma tração otimizada em relação ao modelo atual também é esperada. Nesta nova geração, vale lembrar, o Wrangler adotará diversos componentes externos confeccionados em alumínio e ficará consideravelmente mais leve.




Novo BMW Série 3 terá opção de painel digital e foi flagrado rodando em testes finais na Europa


A BMW testa os últimos detalhes da nova geração do Série 3, que deve estrear no início de 2018 na Europa. Se baseando nas novas gerações de Série 7 e Série 5, o Série 3 2019 concentra todos os seus esforços na tecnologia para se manter como o BMW mais vendido do mundo. Modelo mais conhecido da marca, trabalhar em uma nova geração do Série 3 exige um pouco de trabalho e concentração a mais por parte da BMW a fim de não errar a mão no best-seller. Se tornando mais eficiente e tecnológico, o Série 3 foi flagrado em testes na Europa pelo site Motor1 e revelou detalhes do seu novo interior - e do cluster digital! Enquanto o modelo ainda esconde muito do design externo, o design interno parece muito com o do Série 5, o interior terá quadro de instrumentos digital, mas os recursos analógicos ainda devem aparecer de forma combinada. O flagrante ainda mostra um central multimídia generosa no centro do painel. A nova geração deve usar a nova plataforma modular CLAR, que deve perder cerca de 100kg, ficando mais econômico e ágil, além da plataforma poder aumentar alguns centímetros a mais na distância de entre-eixos. Ele também deve trazer head-up display e conectividade – com a possibilidade de comandos por gestos e voz. E também evoluirão os sistemas de assistência ao condutor, cuja meta é a condução autônoma. Em congestionamentos, ele se guiará sozinho a até 60 km/h, até mudando de faixa, e também estacionará totalmente sozinho. Entre os motores, a BMW deve manter os 2.0 16v TwinTurbo que desenvolve 192cv de potência (Flex no Brasil) ou 248cv de potência, dependendo da versão, e um 3.0 de 6 cilindros em linha nas versões topo. O sedã ainda deve trazer uma versão híbrida e uma inédita elétrica.



Fotos: Motor1

Renault Kwid deve inspirar mais três modelos a serem lançadas primeiramente na Índia


A Renault gostou do desempenho do Kwid no mercado indiano. Tanto, que a marca confirmou que o modelo indiano, recém lançado no mercado brasileiro, deve ganhar uma família em breve. O hatch popular deve ganhar companhia de mais três modelos. Segundo Carlos Ghosn, chefão da Renault-Nissan, confirmou duas variantes, com um terceiro membro da família anunciado depois por Stefan Mueller, chefe de produção da Renault. Toda a linha irá estrear primeiro no mercado indiano, podendo chegar a outros mercados em seguida. “Nós obviamente iremos expandir a família do Kwid, com dois novos modelos cobrindo dois novos segmentos, desenvolvidos primeiro para o mercado indiano, para então expandir. Stefan Mueller desenvolverá nossa estratégia sobre mercados emergentes e carros de entrada globais”, disse Ghosn na apresentação do plano “Drive the Future”. Já Mueller revelou que serão três modelos baseados no Kwid: “Nossa estratégia global é baseada na expansão da linha do Kwid indo de um para quatro modelos, a renovação do Logan e Sandero, a nova geração do Duster, e um novo SUV do segmento C para o futuro.”. Entre esses modelos podem estar um sedã com menos de 4 metros de comprimento e um SUV Compacto com menos de 4 metros também. Esse último é conhecido internamente como projeto HBC, enquanto o sedã é conhecido como LBC. Porém segundo o Indian Auto Blog, o sedã foi descartado e em seu lugar cogita-se uma minivan compacta. A terceira opção é uma variante elétrica do próprio Kwid.