sábado, dezembro 30, 2017

Segundo revista, nosso Renault Sandero terá traseira inédita no face-lift de meia-vida de 2018


A Renault deve ter um Sandero inédito para a América do Sul. O hatch compacto deve contar com uma traseira exclusiva no nosso mercado, a fim de deixá-lo mais próximo da filosofia de design da Renault. Segundo a revista Quatro Rodas, o novo Sandero 2019 deve ter uma novo conjunto de lanternas, que podem se prolongar pela tampa do porta-malas, dando uma nova cara para a traseira. Inspirado nos Renaults europeus, o hatch deve ganhar lanternas espichadas que invadem a tampa do porta-malas, além das mudanças já esperadas. Os compactos devem ganhar novo design dianteiro e elementos visuais na traseira. Além disso, o interior deve ganhar um novo acabamento e a mecânica deve ganhar uma importante troca: sai o câmbio automatizado Easy'R em favor do automático CVT, o mesmo usado pelos primos Nissan March e Versa. Tanto, que a Renault já deixou de oferecer Sandero e Logan com câmbio automatizado, sendo vendido até as mudanças visuais, com câmbio manual de 5 marchas para os motores 1.0 e 1.6. A transmissão ainda é a mesma usada por Duster e Captur. O câmbio chega junto com as novidades visuais já apresentadas na Rússia e Ucrânia, que devem trazer novos faróis com novo layout e LEDs diurnos integrados, assim como nova grade dianteira, novo para-choque dianteiro, novos faróis de neblina redondos (ao invés dos quadrados dos modelos da Dacia) e novas rodas são o destaque da lateral. A traseira conta com para-choque traseiro com refletores e um aplique preto. No interior ele ganha o mesmo interior do modelo da Dacia, com volante com 4 raios e detalhes cromados nas saídas de ar e puxadores de porta e itens, como descanso de braço central e vidros com sistema de um toque. O novo design do console central incorpora um suporte para garrafa na parte traseira. Também nova é uma tomada de 12 volts que permite aos passageiros traseiros para carregar dispositivos móveis. Na segurança, Sandero e Logan devem ganhar a barra lateral nas portas, a fim de melhorar o impacto lateral e atender os novos parâmetros de crash-test.


Fonte: Quatro Rodas

Especial Lançamentos 2018 #10: o que esperar da DS para o Brasil neste ano?


Com vendas interrompidas desde janeiro, a DS deve trazer duas novidades para 2018, quando deve voltar a vender no Brasil como uma verdadeira marca e não linha premium da Citroën. Em contato com a Citroën, a DS segue sem previsão de retornar ao Brasil. A Citroën ainda destacou que está desenvolvendo o seu novo business model no Brasil. A DS vendia no nosso mercado os modelos DS3, DS4 e DS5 no Brasil, que sobrevivem com base no estoque dos modelos importados no início deste ano. A linha ainda figura no site da Citroën, mas ao clicar, a página redireciona para uma página dedicada especialmente para a DS e que figuram apenas DS3 e DS5.
DS 3: o hatch deve ganhar o novo face-lift, que adere ao logo da DS. O hatch ganha uma nova grade frontal hexagonal, mais integrada com os faróis de LEDs e a característica assinatura de acendimento das luzes. A traseira recebeu uma nova lanterna com LEDs e efeito 3D. No interior, a novidade é a nova central multimídia de 7" polegadas com Apple CarPlay e MirrorLink para Android. Outra novidade é o sistema de frenagem ativa (Active City Brake), que funciona em velocidade de até 30 km/h. O motor também será o mesmo 1.6 THP a gasolina e câmbio automático de 6 velocidades. Preços ficarão entre R$95.000 a R$105.000.
DS 7 Crossback: peça importante para marcar sua nova fase no nosso mercado, o 7 Crossback deve vir ao nosso mercado para concorrer com modelos como Audi Q5, BMW X3 e Mercedes-Benz GLC, mas obviamente que com um preço mais em conta. faróis Active LED Vision, que emitem uma luz roxa quando o carro é ligado.


As lanternas de LED têm efeito 3D e as rodas de liga leve são aro 20 polegadas estilo Paris. A carroceria tem 4,57 metros de comprimento, 1,62 metro de altura e 1,89 metro de largura. No interior, o ambiente tem um estilo bem particular, chamado Art Rubis com couro Nappa nos assentos e couro no painel. O quadro de instrumentos é digital e configurável, enquanto a grande central multimídia (que salta aos olhos) de 12 polegadas conta com detalhes cromados e botçoes estilizados. As linhas retilíneas do interior de modo geral agradam bastante. O DS 7 Crossback ainda possui um relógio BRM no alto do painel. O SUV possui tecnologia de condução semiautônoma DS Connected Pilot, além de visor noturno DS Night Vision. DS Active Scan Suspension, que utiliza uma câmera de alta resolução para detectar ondulações, depressões e buracos na pista, adaptando o conjunto de amortecimento para passar com mais conforto sobre esses obstáculos. Na mecânica ele deve ser oferecido com motor 1.6 THP a gasolina que desenvolve 203cv de potência com torque de 28,5kgfm ou até mesmo o 1.6 THP Hybrid, que desenvolve 304cv de potência. Preços devem ficar em torno dos R$160.000.


JAC terá T40 CVT com motor 1.6 até abril, que substitui o atual 1.5 16v JETFlex de 127/125cv


A JAC deve apresentar em abril de 2018 um novo motor para o T40 no mercado brasileiro. Trata-se do motor 1.6 16v Flex que possui duplo comando variável de válvulas, que substitui o atual motor 1.5 16v JetFlex. A troca ainda deve trazer a opção de câmbio automático CVT para o T40, que está em fase final de ajustes. O motor 1.6 é inédito até mesmo na China e fará sua estreia no Brasil. Dados ainda não foram revelados, mas espera-se que tenha desempenho semelhante em termos de potência. A potência deve ser semelhante a do 1.5, mas com maior torque e menor consumo de combustível. A troca de viu necessária por dois motivos. O primeiro foi enquadrar o veículo nas novas metas de emissão e rendimento energético que devem ser pedidos no Rota 2030. O segundo motivo é que o T40 1.5 CVT seria anêmico demais com seus 15,7kgfm de torque. O desempenho é melhor com o motor 1.6, que também deve contar com opção de câmbio manual de 6 marchas, que deve equipar futuramente, também o T50, o T5 reestilizado e rebatizado. Os preços do T40 CVT deve partir da casa dos R$60.000.


Jeep apresenta as primeiras imagens do Cherokee reestilizado, que estreia no Salão de Detroit


A Jeep está antecipando o design do Cherokee, que deve ser apresentado oficialmente no Salão do Automóvel de Detroit, em janeiro, nos EUA. O SUV perde os duplos faróis como principal novidade, com linhas mais tradicionais e modernas, alinhadas com os mais recentes lançamentos da Jeep no mercado. Destaque para a dianteira, com linhas mais clássicas e com faróis únicos. Agora, ele conta com faróis que acompanham o desenho do para-choque, além da famosa grade dianteira de sete elementos verticais. Nas laterais, destaque para as novas rodas de liga leve, enquanto a traseira apresenta lanternas com LEDs e com novo layout, além do abrigo da placa traseira que passa a ser no porta-malas. O para-choque conta com um aplique em tom cinza de grande porte. Já o interior segue sem alterações drásticas, com melhorias apenas no console central, que inclui central multimídia e alavanca de câmbio. O novo Cherokee não deve demorar para ser importado para os países em breve, com isso deve chegar ao Brasil em algum momento de 2018 com as mesmas três versões: Longitude, Limited e Trailhawk. Todas as versões mantém o motor 3.2 V6 Pentastar que desenvolve 271cv de potência acoplado ao câmbio automático de 9 velocidades e sistema de tração nas quatro rodas com sistema Select-Terrain.



Honda apresenta o Insight Concept, que deve ser uma das novidades do Salão de Detroit, em janeiro


A Honda está apresentando as primeiras imagens do Insight Concept, que deve ser uma das sensações da Honda para o Salão do Automóvel de Detroit. O sedã híbrido volta ao mercado depois de alguns anos ausentes com uma nova geração que o deixa muito próximo do novo Civic. O sedã conta com um conjunto ótico exclusivo, com iluminação completa por LEDs e no interior o destaque fica pelo mesmo espaço do Civic, mas com painel diferente. Enquanto portas, bancos e apoio de braço central são iguais ao do Civic, o painel conta com diferenças, como a altura da transmissão, com formato geral mais simples e tradicional, com difusores de ar diferentes daqueles vistos no Civic. Há revestimento costurado no painel e acreditamos que a parte superior possui material soft touch. Uma tela sensível ao toque fica em separado no conjunto, sobre o ar-condicionado dual zone e demais comandos. O console central é bastante minimalista e possui espaço para um smartphone e conexões com HDMI, USB e auxiliar ao fundo. Com espaço para cinco ocupantes, o sedã será produzido na fábrica de Greensburg, Indiana, e deve ampliar a gama de híbridos da marca, podendo até exportar o sedã para demais mercados. Pelas imagens é possível notar que a nova geração deve ser idêntica a nova geração do Civic, o que esteticamente não é ruim, mas pode causar certo canibalismo.




Nova geração da SsangYong Actyon Sports é flagrada como Rexton Sports na Coreia do Sul


A SsangYong está prestes a retornar ao mercado brasileiro no início de 2018 e na Coreia do Sul foi flagrado mais uma novidade da picape. Trata-se da substituta da Actyon Sports, a Rexton Sports. Derivada do Rexton, a nova picape foi flagrada sem nenhuma camuflagem, e possui porte semelhante com a Actyon Sports. A novidade fica por conta do design da dianteira e da traseira, além de interior, totalmente renovados. Entre os destaques, ela possui frente com faróis duplos bem delineados com LEDs diurnos, grade hexagonal com friso cromado na parte central, bem como para-choque com design aerodinâmico e faróis de neblina elevados. A lateral da picape possui um design mais fluído, especialmente nas colunas A em relação ao design atual, derivado do extinto Actyon. Vincos pronunciados no capô e no para-lamas dianteiro e traseiros reforçam a proximidade com o novo utilitário esportivo, que é a versão topo de linha da marca. No teto, barras longitudinais e na caçamba, um santantônio personalizado de estilo semelhante ao da Actyon Sports. Na traseira, destaque para as novas lanternas e com o nome da picape em destaque centralizado na tampa da caçamba. Comenta-se que a pica possa ter duas opções de entre-eixos, uma com 5 metros de comprimento e outra com 5,40 metros de comprimento. Com chassi de longarinas, a Rexton Sports possui suspensão traseira que deve ter eixo rígido. No interior, destaque para o acabamento em couro marrom e para a grande tela de multimídia, ar-condicionado dual zone e volante multifuncional de aspecto moderno. Na Coreia ela deve usar motor 2.2 Turbo Diesel que desenvolve 187cv e 42,8kgfm, acoplado com câmbio manual de 6 marchas ou automático de 7 velocidades, com tração 4x4 com reduzida.




Fotos: IndianAutoBlog

Volvo XC90 chega a linha 2018 com novidades na lista de itens de série e preços partem de R$366.950


A Volvo está lançando a linha 2018 do XC90 no nosso mercado. O SUV conta com novidades, como opção de sete lugares para a versão T8 Hybrid. Atual topo de linha da Volvo, o XC90 2018 O XC90 2018 ainda passa a contar com central multimídia Sensus Connect com tela de 9 polegadas antirreflexiva, bem como atualização gráfica que ampliou a intuitividade do dispositivo, especialmente no sistema de navegação, bem mais fácil de operar, segundo a Volvo. A versões ainda ganha novidades no conteúdo na lista de item de série. A Momentum ganha rodas de liga leve aro 20 polegadas. Na Inscription, o acabamento em couro dos assentos agora pode ser em cor marrom, dando ao ambiente um visual mais exclusivo e luxuoso. Por fim, a híbrida plug-in T8 agora vem com sete lugares, pois antes era oferecida apenas com cinco por causa da legislação e desconto no preço do híbrido. Há ainda três novas opções de cores, que vão do Maple Brown, Denin Blue e Pine Grey. Mais uma novidade é o botão de partida, que agora liga e desliga o motor no sentido horário. Entre os itens de segurança, o XC90 2018 passa a ser equipado com alerta de ponto cego com assitente de direção, alerta de tráfego cruzado e alerta de colisão traseira com aviso de presença de veículo. Ele ainda conta com sistema Mitigação de Pista Oposta (Oncoming Lane Mitigation), que ajuda o motorista a evitar colisões com veículos que se aproximam em direção oposta. As versões T6 contam com motor 2.0 Turbo que desenvolve 320cv de potência e o T8 conta com o mesmo motor, mas é híbrido. Com um elétrico unido, eles desenvolvem 407cv de potência. O motor D5 segue disponível, como o turbo diesel da linha. O câmbio é sempre automático de 8 velocidades com tração integral.


Tabela de Preços

  • XC90 T6 Momentum – R$ 366.950
  • XC90 T6 Inscription – R$ 426.950
  • XC90 D5 Momentum – R$ 419.950
  • XC90 D5 Inscription – R$ 479.950
  • XC90 T8 Inscription – R$ 479.950
  • XC90 T8 Excellence – R$ 537.950

Mercedes-Benz estuda deixar de produzir automóveis no Brasil caso governo termine com incentivos


A Mercedes-Benz veio a público confirmar que a fábrica de Iracemápolis (SP) pode fechar suas portas caso o governo não tenha um plano de governo com incentivos no ano que vem. Segundo o presidente da Mercedes-Benz Brasil e América Latina, Phillip Schiemer, a operação fica bastante difícil de se manter. Fruto de um investimento de R$700 milhões, a fábrica é responsável pela produção de Classe C e GLA, que produzem no interior de São Paulo há menos de dois anos. O projeto só se tornou viável depois que o governo concedeu incentivos fiscais para marcas instalarem fábricas no Brasil com o Inovar-Auto. O programa termina no próximo dia 31 de dezembro. O atual governo pretende substituir o programa pelo Rota 2030, que ainda engatinha dentro do governo, tanto que sofreu dois atrasos. O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) não entrou em acordo com a associação das fabricantes. Em 2017, Iracemápolis (SP) produziu 7 mil unidades, muito abaixo da sua capacidade, de 20 mil unidades mensais. Segundo Schiemer, “O problema é acabar com tudo de uma vez. Nós nunca fomos favoráveis à limitação de importações, mas o fato é que fizemos uma fábrica seguindo uma política do País. Se agora vamos ficar sem nada a situação fica difícil. Não achamos que isso seja protecionismo. É preciso ter alguma vantagem para continuar a produzir aqui”. Com esse volume de produção, Schiemer diz que seria mais barato voltar a importar os modelos para o nosso mercado e sugeriu a diminuição do imposto de importação de componentes. Esse pode ser o segundo adeus da produção nacional Mercedes no mercado. A primeira vez foi com o Classe A, produzido entre 1999 a 2005 em Juiz de Fora (MG).


Ford Ranger Raptor já tem data para estrear: o Salão do Automóvel de Bangkok, em fevereiro


A Ford já tem uma data para lançar a Ranger Raptor no mercado global. A picape, que deve ser vendida na América do Norte, Europa, Oceania e Ásia deve ser apresentada no Salão do Automóvel de Bangkok, na Tailândia, no início de fevereiro. A informação é do site australiano Motoring, que disse que a picape deve ser apresentada no próximo dia 7 de fevereiro na Tailândia e logo em seguida ser uma das atrações do evento tailandês. A picape deve usar o 2.0 biturbo diesel acoplado ao câmbio automático de 10 velocidades. Segundo o site The Motor Report, o novo conjunto mecânico não teve muitos detalhes revelados até o momento, mas é certo que o conjunto é da familia EcoBlue. Ele deve ser oferecido primeiramente para a Raptor, mas em sequência deve substituir o 3.2 em todas as versões. Apesar da litragem menor, o novo motor de quatro cilindros desenvolve 205cv de potência com torque em torno dos 47,9kgfm, com a vantagem de ser mais tecnológico e significamente menos poluente. O câmbio automático de 10 velocidades, apresentado em 2016 para Mustang e F150, deve ser o terceiro modelo da Ford a ser equipado. Ao que tudo indica, ele substituirá aos poucos a atual caixa de 6 marchas usada pela Ranger convencional, chegando a outros modelos Ford na sequência - incluindo o SUV Everest, que emprestará para a nova Raptor todo sistema traseiro de suspensão. O modelo deve ser oferecido na Ásia, Oceania e África, apenas. Ainda não foram revelados dados técnicos, mas o vídeo-teaser mostrou que a picape deve enfrentar obstáculos maiores como mostra alguns que ela passa na Austrália.


Fonte: Motoring

Nova geração do Land Rover Defender tem grandes chances de ter versão 100% elétrica


Atualmente uma das grandes estrelas de 2018, a nova geração do Land Rover Defender foi confirmada para ter uma versão puramente elétrica. O modelo mais purista da marca se prepara para o futuro, com uma geração hightec mas sem esquecer das aptidões offroad. O novo Defender está quase pronto para ser apresentado e será lançado no final de 2018, com vendas iniciadas no primeiro semestre de 2019, pelo menos para a Europa. Para evidenciar toda essa modernidade, especula-se que a marca deve lançar um Defender EV. A versão porém ainda não está 100% confirmada. O conceito DC100 Concept, apresentado em 2011, foi amplamente rejeitado pela crítica e isso fez a Land Rover voltar a estaca do desenvolvimento inicial, o que colaborou com o atraso no lançamento do novo Defender. Outro ponto que atrasou seu lançamento foi a demora na conclusão do Defender foi causada pela dificuldade em conceber um modelo de negócio viável para o jipe. A meta da Land é fazer o Defender saltar das 20 mil unidades mensais que o antigo modelo tinha para cerca de 100 mil unidades anuais. O Defender vai usar a mesma plataforma dos Range Rover Vogue, Sport e do Discovery. Os motores serão da família Ingenium, também já usados em toda a gama Jaguar Land Rover.


Fonte: Motoring

McLaren terá superesportivo elétrico, que já se encontra em um longo desenvolvimento


A McLaren desenvolve um hiperesportivo elétrico para os próximos anos. Segundo a revista Autocar, em entrevista com o diretor de engenharia de design da empresa, Dan Parry-Williams, que revelou alguns detalhes sobre o novo elétrico. Já roda uma mula do modelo em testes e isso está sendo feito para entender como a McLaren pode desenvolver um modelo puramente elétrico frente as concorrentes Ferrari e Lamborghini. Segundo Parry-Williams, do momento que o projeto se encontra, ainda tem muito a se desenvolver até a versão de produção. O maior desafio do hiperesportivo elétrico é a autonomia das baterias, já que as altas performances com que a McLaren está acostumada a trabalhar exige muita energia e isso nenhuma bateria conseguiria atender por muito tempo. Nas suas contas, um esportivo 100% elétrico teria hoje capacidade de meia hora de pista em alto desempenho. A McLaren confirmou que deve tornar toda a sua linha híbrida até 2022, como parte de sua eletrificação.


Fonte: Autocar

Elétrico feito em parceria entre Volkswagen e JAC será da Seat, usando adaptações da marca chinesa


A parceria entre a Volkswagen e a JAC resultaria em um novo modelo elétrico para o grupo Volkswagen e a JAC, na China. Porém agora, fica claro que o grupo alemão já escolheu a marca que deve usar um elétrico dessa parceria: a espanhola Seat, que deve retornar ao mercado chinês. Quando se despediu dele em 2014, a marca não conseguiu de manter no mercado pelas baixas vendas. Como agora a Volkswagen precisa ampliar as vendas de carros elétricos na China e só poderá faze-lo com uma sócia local, a Seat foi escolhida novamente para atuar diretamente nesse segmento. Na China, a Seat deve vender apenas carros elétricos nos próximos anos e deve voltar ao mercado em 2019. Eles devem ser feitos pela Volkswagen na China e, segundo rumores, serão apenas adaptações dos modelos vendidos pela JAC. Ou seja, dessa forma, a Seat apenas emprestará o nome para a linha de carros elétricos que será produzida pela JAC Motors, não entrando qualquer DNA do grupo alemão nos projetos em conjunto. Mais detalhes sobre o retorno da Seat à China devem ser revelados em breve.


Chevrolet deve substituir motor 1.4 Turbo pelo 1.5 Turbo nos EUA, desenvolvendo 163cv de potência


A Chevrolet parece que trocou cedo de motor para a segunda geração do Cruze, pelo menos nos EUA. O sedã e o hatch médio receberam o novo motor 1.5 16v Ecotec Turbo, acoplado ao câmbio automático CVT. O novo motor foi revelado pela NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration) revelaram que a dupla deve deixar de oferecer câmbio manual de 6 marchas e devem ser vendidos apenas com câmbio automático. O novo motor é o mesmo usado por Malibu e Equinox, desenvolve 163cv de potência e 25,3kgfm de torque, porém o motor usado pelo Equinox possui uma taxa de compressão menor, que deve ser um opcional para as versões mais caras do Cruze, que contarão com câmbio automático de 9 velocidades. Outra mudança é a possibilidade de vender o Cruze com motor 1.4 a Gás Natural. O câmbio automático CVT faz o Cruze se tornar um dos últimos modelos do seu segmento a deixar de oferecer câmbio manual. O CVT virá para compensar a perda, embora ainda não haja informações sobre em qualquer configuração do sedã ele será oferecido. As mudanças no Brasil foram descartadas.


Volkswagen oferece condições especiais até final de janeiro para Polo, Gol, Fox, Voyage, Saveiro, SpaceFox e up!


A Volkswagen está lançando uma promoção para o Polo, que conta com condições especiais de financiamento até o final de janeiro no nosso mercado. Realizado pelo Volkswagen Financial Service, a ação é válida para Polo, Gol, Fox, CrossFox, Voyage, Saveiro, Saveiro Cross, SpaceFox, SpaceCross, up! e crossup!. Segundo a Volkswagen, é possível dar uma entrada de 50% com parcelas com taxa de juros de 0,99% para o saldo, podendo ser dividido em até 24 vezes. Para financiamentos com entrada de 60%, o saldo fica em 18 meses com taxa de juros de 0,79% ao mês.


sexta-feira, dezembro 29, 2017

Jeep confirma lançamento da nova geração do Wrangler para o 2º semestre de 2018 no Brasil


A Jeep confirmou o lançamento da nova geração do Wrangler para o Brasil no segundo semestre de 2018. O Wrangler 2018 passa por mudanças importantes no design e teve toda a sua estrutura reforçada, adotando pela primeira vez liga de alumínio na composição de diversas partes da carroceria. Segundo Mike Manley, CEO da Jeep, o Wrangler 2018 traz "mais de tudo", desde potência, tecnologia e habilidade offroad. Cerca de 90kg mais leve, a nova geração é a primeira na história a contar com capô, portas, tampa do porta-malas e moldura do para-brisa confeccionados em alumínio, a solução perfeita para otimizar o peso do jipão. Se a carroceria manteve boa parte da geração anterior, é o interior que ganha a maior revolução. Considerado o mais refinado já produzido, o modelo faz uso de um console central que acomoda até 5 smartphones, além de iluminação ambiente entradas USB espalhadas pela carroceria e tomadas de 115V disponíveis até para os passageiros de trás. Os bancos podem podem acompanhar a cor da carroceria e há a opção de 200 acessórios da Mopar a disposição. Na mecânica, o Wrangler conta com motor 3.6 V6 Pentastar que desenvolve 289cv e 35,5kgfm, acoplado ao câmbio manual de 6 marchas ou automático de 8 velocidades. A novidade fica por conta do motor 2.0 Hurricane Turbo, que desenvolve 272cv de potência e 35,9kgfm de torque, acoplado sempre ao câmbio automático de 8 velocidades. No Brasil, as duas opções de motor podem ser oferecidas, já que a Jeep não revelou detalhes mecânicos. Por aqui os preços devem ficar acima dos R$200.000.


Lamborghini lança Aventador S reestilizado no Brasil discretamente por R$4.000.000


A Lamborghini não revelou, mas já vende no Brasil o Aventador S nas carrocerias Coupé e Roadster, porém apenas o Coupé teve preço revelado. Apresentado no final de 2016 no caso do Coupé e no Salão de Frankfurt o Roadster, o hiperesportivo italiano. O Aventador passa por sua primeira mudança no design e adiciona o sufixo "S", além de ganhar diversas modificações na linha 2017. Com motor V12, o superesportivo recebe um design mais agressivo, aprimora a aerodinâmica, ganha potência e por último, ganha rodas esterçantes. O artifício permite que o supercarro ganhe um entre-eixos “virtualmente variável”. Em curvas fechadas, as rodas de trás viram para o lado oposto ao das rodas da frente, “encurtando” o entre-eixos e diminuindo o raio de esterço. Em transições, como mudanças rápidas de faixa, as rodas de trás viram na mesma direção das dianteiras, mantendo a estabilidade. O motor 6.5 V12 passou de 700cv de potência para 740cv, com rotação máxima de 8.500rpm ante os 8.350rpm. O torque é de 70,4kgfm.


As melhorias foram obtidas graças ao sistema de admissão variável otimizado e ao controle no tempo de abertura de válvulas (Variable Valve Timing). O câmbio continua sendo o de 7 velocidades. Mantendo o mesmo peso seco do antecessor, de 1.575kg, o Aventador S acelera de 0 a 100km/h em 2,9 segundos e alcança velocidade máxima de 350km/h. O face-lift do Aventador traz um design mais agressivo ao oferecer novos para-choques dianteiros, deflatores e para-lamas traseiras. Na traseira, o Aventador S ganha novos para-choques, deflatores e para-lamas traseiro, além de um difusor traseiro pode ser em fibra de corbono. No interior, as novidades ficam por conta de uma tela TFT personalizável que traz informações do sistema de telemetria da Lamborghini, além de uma central multimídia atualizada com conectividade com Apple Car Play. Além de ter a suspensão completamente reconfigurada, o novo Lambo também teve a aerodinâmica aprimorada, com aumento de 130% na sustentação negativa. O aerofólio traseiro agora pode ser ajustado em três posições e promete melhora de 50% na eficiência aerodinâmica. O Roadster 2018 ainda conta com painéis removíveis que pesam menos de seis quilos. Entre as novidades, a marca oferece acabamento em preto brilhante, fibra de carbono preto fosco e fibra de carbono brilhante.


Preços

  • Lamborghini Aventador S 6.5 V12 AT7 - R$4.000.000
  • Lamborghini Aventador S Roadster 6.5 V12 AT7 - *



* - Não revelado

Especial Lançamentos 2018 #9: o que esperar da Dodge para o Brasil neste ano?


Faz tempo que ouvimos falar que a Dodge deve modelos como Challenger e Charger ao Brasil. Porém o fim do Inovar-Auto e com a chegada do Rota 2030 em 2018, a FCA pode enfim trazer os muscle sem pagar os 30% de IPI majorados, o que deixaria ambos mais baratos no mercado.
Challenger e Charger Hellcat: aqui a Dodge sempre quis trazer essa dupla ao mercado, mas nas versões R/T antigamente. Porém desde 2017 se fala na vinda da linha Hellcat ao Brasil. Isso porque versão conta com o monstruoso motor 6.2 V8 HEMI que desenvolve 707cv de potência e 89,8kgfm de torque, acoplado a um câmbio automático da ZF de 8 velocidades e tração traseira ficaria na casa dos R$700.000. Ela conta com muitos diferenciais, como freios Brembo com seis pistões nos discos da frente e quadro nos de trás. O Challenger Hellcat, equipado com câmbio manual de 6 marchas, cumpriu o 0 a 100km/h em meros 3,9 segundos, levou 11,9 segundos para chegar aos 400 metros e chega a 319km/h de velocidade máxima. Mas a FCA, sonhando com a casa dos R$300.000, pode importar para o nosso mercado a versão R/T com o Challenger usando o motor 6.4 V8 HEMI de 492cv e 65,7kgfm de torque, acoplado a um câmbio automático de 8 velocidades, com preço na casa dos R$320.000 para rivalizar com os seus maiores rivais no Brasil, Chevrolet Camaro SS e Ford Mustang GT. Já o Charger usaria o motor 5.7 V8 HEMI que rende 375cv de potência e torque de 54,6kgfm de força, acoplado a um câmbio automático de 8 velocidades, na faixa dos R$290.000. Ambos já estão homologados para rodar no Brasil desde 2015. So falta mesmo a FCA começar a importar.


Lamborghini lança Huracán Performante no Brasil, superesportivo de 640cv por R$3,3 milhões


A Lamborghini está lançando no Brasil a versão mais potente do Huracán, o Performante. O superesportivo acaba de ser anunciado no Brasil pelo grupo Via Itália, que representa a fabricante no nosso mercado. O modelo começa a ser entregue em janeiro de 2018. O modelo se destaca por ser o automóvel de produção mais rápido mais produzido no circuito de Nürburgring, sendo 5 segundos mais rápido que o Porsche 918 Spyder. O Performante se destaca por trazer novidades no design: há novas peças de fibra de carbono, como novos spoilers dianteiros e traseiro, e um aerofólio com flaps ativos - que mudam de ângulo para melhorar a pressão aerodinâmica ou a velocidade. Há ainda um aerofólio traseiro, pode produzir 750% mais sustentação negativa que o do carro original em curvas intensas e frenagens. O novo painel de instrumentos, que é uma tela de LCD, é personalizável conforme o modo de condução escolhido: Strada, Sport ou Corsa. O que mais interessa porém é o poderoso motor 5.2 V10 que desenvolve 640cv de potência e 61,1kgfm de torque, um ganho de 30cv e 4kgfm a mais que o modelo de tração integral. Auxiliado a uma redução de 40kg no peso, o Performante acelera de 0 a 100km/h em 2,9 segundos e atinge os 200km/h em 8,9 segundos, uma melhora de 0,3 e 1 segundo respectivamente em relação ao modelo anterior. A velocidade máxima é de 325km/h. A transmissão automática de 7 velocidades e dupla embreagem e na suspensão, que ficou mais firme. O sistema de direção hidráulica e o controle de estabilidade foram recalibrados. Já o escapamento foi redesenhado e a tração integral ajustada para maximizar a tração em todas as situações.


Preço

  • Lamborghini Huracán Performante 5.2 V10 AT7 - R$3.300.000